Fabricante da Covaxin anuncia extinção de acordo com Precisa Medicamentos

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) -O laboratório indiano Bharat Biotech, fabricante da vacina contra Covid-19 Covaxin, anunciou nesta sexta-feira a extinção imediata do memorando de entendimentos que havia assinado com a farmacêutica brasileira Precisa Medicamentos para comercialização no Brasil do imunizante.

Em comunicado, a companhia indiana afirmou que, apesar do fim do acordo, continuará a trabalhar com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para completar o processo de obtenção de aprovação regulatória da vacina no Brasil.

Na nota, a Bharat Biotech afirma ter oferecido a vacina Covaxin diretamente ao governo brasileiro a 15 dólares por dose, que seria o menor valor de venda internacional praticado pelo laboratório, e afirmou não ter envolvimento com os problemas da Precisa no Brasil.

“A empresa enfatiza que todas as suas ações, incluindo suas negociações globais, são feitas de acordo com as leis locais e que a empresa emprega e segue os padrões mais altos de ética, integridade e compliance todo o tempo”, diz a nota.

Em comunicado no início da noite, a Anvisa disse te recebido um e-mail da Bharat Biotech informando que a Precisa não possui mais autorização para representar a Bharat no Brasil. A agência disse ter dois processos da Precisa relacionados à regularização desta vacina no país, sendo um pedido de autorização de uso emergencial e outro de protocolo para condução de pesquisa clínica no país.

“A partir da comunicação feita pela Bharat, a Anvisa vai reavaliar os processos em curso na Agência e adotar as medidas pertinentes”, informou.

As negociações para compra da Covaxin pelo Ministério da Saúde tornaram-se alvo da CPI da Covid no Senado, por suspeitas de irregularidades, o que levou a pasta a suspender o contrato para compra do imunizante, após o empenho orçamentário de 1,6 bilhão de reais para pagar pelo fornecimento das doses da vacina.

O deputado Luis Miranda (DEM-DF) e seu irmão Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde, contaram à CPI que levaram ao presidente Jair Bolsonaro informações sobre uma pressão excessiva para que se fechasse o negócio com a Precisa Medicamentos –Luis Ricardo era um dos responsáveis pelo processo de liberação das compras– apesar de problemas no contrato.

Entre outros pontos fora do normal apontados pelo servidor, estava a previsão do pagamento adiantado por 4 milhões de doses da Covaxin –os contratos normalmente prevêem o pagamento somente na entrega– e antes mesmo da vacina ser aprovada pela Anvisa.

Além disso, a Covaxin era a vacina mais cara negociada pelo Ministério da Saúde.

Até o momento, a Anvisa deu apenas uma aprovação condicionada à Covaxin, com a liberação da compra pelo ministério de apenas o equivalente ao necessário para imunizar 1% da população. A aplicação deve ser feita seguindo uma série de regras de acompanhamento e estudo para verificação de eficácia e segurança.

O governo brasileiro mantém a suspensão da aquisição da vacina e nada ainda foi adquirido.

(Reportagem adicional Ricardo Brito. Edição de Eduardo Simões)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6M0LC-VIEWIMAGE

Bolsonaro diz que pode se filiar ao PP para concorrer à reeleição

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira que o PP passou a ser uma alternativa de filiação para que ele se candidate à reeleição no ano que vem.

Em entrevista a uma rádio do Mato Grosso do Sul, Bolsonaro afirmou que ainda está em busca de um partido que “possa chamar de seu” e no qual ele tenha o domínio para disputar a reeleição. Ele disse, no entanto, que essa busca está difícil.

“Tentei e estou tentando um partido que eu possa chamar de meu e possa, realmente, se for disputar a Presidência, ter o domínio do partido. Está difícil, quase impossível. Então, o PP passa a ser uma possibilidade de filiação nossa”, disse.

Bolsonaro tentou criar um novo partido, o Aliança pelo Brasil, mas desistiu diante das dificuldades de colher as assinaturas necessárias para o registro. Recentemente, ensaiou uma aproximação com o Patriota –seu filho Flávio, senador, chegou a se filiar a sigla– mas a negociação não foi adiante justamente porque Bolsonaro pretendia controlar o partido, mas esbarrou na resistência de parte da direção.

A intenção declarada de Bolsonaro é passar a controlar a estrutura da sigla a qual se filiar, o que tem dificultado negociações. O presidente chegou a cogitar voltar ao PSL e também conversou com o PRTB, partido de seu vice, Hamilton Mourão, mas nenhuma delas avançou.

A indicação do senador Ciro Nogueira (PP-PI), presidente do partido, fortalece a negociação para essa filiação, de acordo com declaração de Flávio Bolsonaro ao jornal O Globo.

Bolsonaro já havia sido convidado a voltar ao partido, ao qual já pertenceu, e também a se filiar ao PTB, partidos com maiores bancadas e maiores estruturas, mas resistia porque ainda se mantinha na ideia de ser capaz de controlar o partido. Aliados, no entanto, defendem que ele se filie a um partido de maior estrutura para enfrentar uma eleição que promete ser complicada em 2022.

Expoente principal do chamado centrão, o PP é o partido com maior número de parlamentares denunciados na operação Lava Jato e era um dos alvos principais de críticas do então candidato Jair Bolsonaro. Ao ser questionado sobre essa relação, o presidente defendeu a nomeação de Ciro como uma necessidade para governabilidade.

“Minha aproximação com partidos de centro é pela governabilidade, eu sou obrigado a isso”, defendeu.

Apesar das negociações para filiação, Bolsonaro voltou a dizer que não está pensando em reeleição e que ainda não teria definido se será candidato, apesar de falar constantemente nas eleições e criticar possíveis adversários.

Pouco depois da entrevista, em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro afirmou que não tomaria decisão agora sobre partido e que não falava que era candidato porque isso seria “crime eleitoral” –na verdade, o crime seria fazer campanha antecipada, não se declarar candidato.

“Eu não posso falar que sou candidato agora porque é crime eleitoral. E outra, só vou falar em eleição no ano que vem. Março, como último mês de filiações, daí eu decido o futuro aí”, disse.

Bolsonaro ainda reclamou dos ataques que recebe de seus próprios apoiadores, o que costuma fazer quando toma decisões –como a indicação de Ciro Nogueira– que ferem a imagem, vendida na campanha, de que faria uma “nova política”.

“Qualquer coisa que acontece, tem um pessoal nosso que dá pancada em mim. Querem dar pancada? Tá bom. Quem é teu candidato para 2022? Não tem? Então cala a boca, pô. Para mim não é meio de vida disputar Presidência ou ganhar a Presidência. Isso aí é uma missão, né?”, reclamou.

Com o crescimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas pesquisas –o petista aparece em primeiro lugar e vencendo a eleição nas sondagens–, o presidente ampliou os ataques à urna eletrônica e nas denúncias infundadas de possíveis fraudes.

Chegou a dizer que não haveria eleições sem a aprovação do voto impresso, e depois que poderia ele mesmo não participar se o Congresso não aprovasse a mudança na legislação.

O presidente admite, no entanto, que a proposta pode ser derrotada antes mesmo de chegar no plenário da Câmara.

“Hoje, se colocar em votação o voto impresso não passa na comissão”, disse.

Governistas conseguiram adiar a votação na comissão Especial da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata do tema para depois do recesso parlamentar e tentam negociar para reverter votos contrários mas, até o momento, a tendência ainda é de derrota.

A seus apoiadores, Bolsonaro disse que “não vai deixar acontecer o que ocorreu em outros países” e que quer “eleições limpas”.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6M0TI-VIEWIMAGE

ONS vê piora de cenário com crise hídrica; especialista alerta para risco de apagões pontuais

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) – O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) acendeu um novo alerta sobre os desafios do setor elétrico brasileiro neste ano frente ao cenário de grave crise hídrica nos reservatórios de hidrelétricas, sinalizando que a capacidade de geração de energia no país poderá ser levada ao seu limite em novembro.

Apesar de não ver ainda riscos de desabastecimento, o operador indica que as “sobras” de potência – necessárias para atender eventuais picos de demanda ou garantir a estabilidade do sistema mesmo em casos de falhas eventuais na oferta – poderão se esgotar no penúltimo mês do ano.

Novembro é justamente quando, em tese, tem início o chamado período molhado, que vai até março/abril, e é quando historicamente há maior volume de chuvas nas regiões das hidrelétricas com grandes reservatórios.

No último período molhado, o Brasil registrou a pior estação chuvosa para as hidrelétricas em mais de 90 anos.

O sinal vermelho foi ligado após o órgão elevar a previsão de carga e considerar uma menor e mais “realista” disponibilidade térmica para atender a demanda de energia, conforme nota técnica publicada na noite de quinta-feira.

O cenário, segundo o órgão, “resulta em uma degradação dos níveis de armazenamento ao final do período seco quando comparado com os resultados do estudo prospectivo anterior, em especial dos subsistemas Sul e Nordeste”.

“Com relação ao atendimento aos requisitos de potência, observam-se sobras bastante reduzidas no mês de outubro, com o esgotamento de praticamente todos os recursos no mês de novembro”, afirmou o ONS, em sua nota técnica.

O aumento da previsão de carga se deu, segundo o órgão, após um crescimento das atividades do comércio e serviços, além da manutenção do ritmo elevado da produção industrial, principalmente daquelas voltadas para exportação.

A atualização do estudo incorpora as flexibilizações de restrições hidráulicas já autorizadas e considera o aumento do PIB para 4,5% ao ano, em vez dos 3% ao ano que até então era usado como parâmetro.

“Dessa forma, essa nota técnica traz premissas mais realistas e alinhadas com o momento econômico atual e às condições conjunturais do SIN (Sistema Interligado Nacional)”, disse o órgão.

Em contrapartida, o ONS frisou em comunicado que, nos dois cenários considerados na nota técnica, “não há risco de desabastecimento elétrico, mesmo diante das piores  sequências hidrológicas de todo o histórico de vazões dos últimos 91 anos”. A fonte hídrica é a principal geradora de energia do país.

RISCO DE BLECAUTE

O professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Maurício Tolmasquim, afirmou que o cenário de oferta apertada apresentado pelo ONS traz um alerta para eventuais riscos de apagões de energia pontuais em momentos de picos de demanda ou caso haja qualquer problema na oferta.

“A situação mais complicada, que demanda mais atenção, continua sendo a questão do atendimento no horário de ponta… Como estará apertado em termos de sobras, qualquer aumento inesperado da demanda ou falha na oferta… pode trazer um problema”, afirmou.

“Na hora da ponta coloca tudo. Se tudo operando não for suficiente, tem uma falta (de energia)”, acrescentou.

Tolmasquim, que também foi presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), explicou que como o sistema elétrico brasileiro é interligado, blecautes pontuais podem ser restritos ou alcançar grandes regiões.

O especialista, ponderou, no entanto, que tudo dependerá ainda se a economia crescerá dentro do previsto atualmente ou de situações de demanda, como temperaturas no mês de novembro, que podem gerar mais ou menos consumo de ar condicionado, por exemplo.

O ONS também destacou em comunicado que “embora o estudo indique que até o fim de 2021 a situação permanecerá sensível, o Operador está acompanhando os desdobramentos das ações já em curso e atuando dentro de suas atribuições para aumentar a oferta das fontes de energia e garantir que não haja a suspensão do suprimento elétrico”.

Em meados deste mês, o operador pediu aos geradores de energia que adiassem a manutenção e o trabalho técnico o máximo possível para ajudar a evitar o agravamento da crise de energia, além de reiterar que não havia risco de racionamento de energia.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6M0QV-VIEWIMAGE

Naomi Osaka Acende Pira Olímpica na Abertura dos “Jogos da Esperança” em Tóquio

Por Antoni Slodkowski e Elaine Lies e Kiyoshi Takenaka

Os organizadores também prestaram homenagem aos profissionais da área médica, enquanto atletas de todo o mundo entraram em um estádio quase vazio com seus sorrisos escondidos por máscaras pela primeira vez.

Normalmente cheia de estrelas e celebridades, a cerimônia foi modesta, com menos de 1.000 pessoas na plateia, rígidas regras de distanciamento social e placas pedindo que os espectadores “ficassem em silêncio” no estádio.

Os organizadores também enviaram a tradicional mensagem de paz quando estrelas mundiais cantaram a música “Imagine”, de John Lennon e Yoko Ono, enquanto drones formavam o emblema olímpico nos céus acima do estádio e o transformavam em um globo.

“Com o mundo em uma situação difícil por causa da pandemia de coronavírus, gostaria de prestar meu respeito e expressar minha gratidão aos funcionários médicos e todos que estão trabalhando duro todos os dias para superar as dificuldades”, disse a presidente do comitê organizador Seiko Hashimoto.

A cerimônia se aproximou do seu clímax com a fusão entre o tradicional teatro japonês –com suas maquiagens e figurinos elaborados– e uma improvisação de piano jazz, em um palco no formato do Monte Fuji com o caldeirão da pira olímpica em cima.

Depois passar por lendas do beisebol e crianças, a tocha foi entregue a Osaka, que caminhou até a base do palco, que se abriu revelando um conjunto de escadas enquanto o caldeirão se desdobrava como uma flor.

A atleta então subiu as escadas e acendeu a pira enquanto fogos de artifício iluminavam o céu.

Na abertura, a maioria dos países foi representada por porta-bandeiras masculinos e femininos, mas nem todos seguiram as medidas de prevenção na pandemia. Equipes do Quirguistão, Tajiquistão e os porta-bandeiras do Paquistão desfilaram sem máscara, contrariando o protocolo e a maioria dos outros atletas.

Membros da delegação canadense usaram emblemas com as cores do arco-íris, símbolo da comunidade LGBT, em suas jaquetas. A primeira-dama dos EUA, Jill Biden, aplaudiu os norte-americanos, assim como o presidente francês, Emmanuel Macron, fez com a delegação francesa.

Um número muito menor de atletas participou do desfile das delegações do que normalmente, com muitos chegando pouco antes de suas competições e planejando ir embora pouco depois para evitar infecções.

A cerimônia de abertura recapitulou o caminho do Japão aos Jogos e os desafios pelos quais o mundo passou desde a escolha da capital japonesa como sede em 2013.

O vídeo de abertura mostrou como o coronavírus atingiu o ano de 2020, com lockdowns forçando adiamentos sem precedentes apenas quatro meses antes dos Jogos e dando início a um período de preparação instável e em isolamento para os atletas.

Foi prestado um minuto de silêncio “para todas as famílias e amigos perdidos”, especialmente devido ao coronavírus, e houve uma menção ao massacre de atletas israelenses nos Jogos de Munique 1972.

 

IMPACTO DA PANDEMIA

O imperador japonês Naruhito e o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, ambos com máscaras, comemoraram os atletas após se cumprimentarem antes de se sentarem preservando o distanciamento social.

“Hoje é um momento de esperança. Sim, é muito diferente do que todos nós imaginamos, mas finalmente estamos todos aqui juntos”, disse Bach, no discurso de abertura.

Ao contrário de seu avô, que abriu os Jogos de 1964 com a palavra japonesa que significa “parabéns”, Naruhito optou pela palavra mais neutra em japonês que se aproxima de “comemorar”.

Centenas de pessoas protestaram ao redor do estádio gritando “Pare a Olimpíada”.

(Por Antoni Slodkowski, Kiyoshi Takenaka e Elaine Lies; reportagem adicional de Mari Saito, Sakura Murakami, John Stonestreet, Hugh Lawson, David Dolan e Leela de Kretser)

BOLSA EUA-Wall St Sobe com Fortes Balanços, mas Fabricantes de Chips Caem após Perspectiva da Intel

Por Shreyashi Sanyal e Devik Jain

Às 11:37 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,42%, a 34.971 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,447398%, a 4.387 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 0,4%, a 14.744 pontos.

Twitter Inc ganhava 1,3%, depois de reportar um maior crescimento de receita trimestral, enquanto a controladora do Snapchat, Snap Inc, disparava 22,9%, depois de superar as estimativas de crescimento de usuários e receita.

Os fortes resultados das empresas de mídia social estabeleciam um precedente positivo para o Facebook Inc, que subia 3,0% antes da divulgação de seus resultados do segundo trimestre na próxima semana.

O índice S&P para o setor de serviços de comunicação subia 1,2%, maior alta dentre os 11 principais segmentos do S&P.

“Espera-se que os balanços sejam muito melhores para o lado (das ações) de valor do que para (as) de crescimento, mas, com as taxas de juros tão baixas como estão, investidores continuarão com ações de crescimento, porque assim o impulso de curto prazo está do seu lado”, disse Sam Stovall, estrategista-chefe de investimentos da CFRA Research em Nova York.

Outros grandes nomes de crescimento, Amazon.com, Apple Inc e Microsoft Corp subiam entre 0,2% e 0,8%.

American Express Co saltava 3,3% e representava o maior impulso ao índice S&P para o setor financeiro, depois que seu lucro do segundo trimestre ultrapassou as expectativas.

Intel Corp caía 5,3%, liderando as quedas no índice Philadelphia de semicondutores, depois de divulgar uma previsão de vendas anual que indicou um fim de ano fraco.

A temporada de lucros do segundo trimestre disparou, com 120 empresas no S&P 500 relatando números até agora. Destas, 88,3% superaram as estimativas de consenso, de acordo com dados da Refinitiv.

Presidente Assassinado do Haiti é Sepultado Conforme Aumentam Tensões no País

Por Dave Graham e Andre Paultre

Os carregadores colocaram o caixão polido em um estrado coroado com flores. Um padre católico abençoou o caixão e uma bandeira do Haiti foi desfraldada.

Dignatários estrangeiros, incluindo o principal assessor do presidente Joe Biden para o hemisfério ocidental, voaram a Cap-Haitien de todos os cantos das Américas para prestar homenagens a Moise, se juntando às pessoas em luto que participaram de uma série de celebrações no Haiti esta semana.

Moise foi assassinado a tiros em sua casa em Porto Príncipe antes do amanhecer em 7 de julho, gerando uma crise política no país caribenho que já sofre com a pobreza e muitas vezes parece uma terra sem lei.

Protestos de apoiadores irritados de Moise causaram convulsões à cidade natal do líder morto, Cap-Haitien, pelo segundo dia consecutivo na quinta-feira, enquanto os trabalhadores preparavam o funeral.

Os manifestantes incendiaram pneus para bloquear vias na tarde de quinta-feira, enquanto os trabalhadores montavam palanques, a iluminação e pavimentaram uma via na direção ao mausoléu de Moise em um terreno empoeirado de vários hectares cercado por muros altos.

Situado em um terreno da família de Moise onde ele viveu quando criança, a tumba parcialmente construída fica à sombra de árvores frutíferas, a apenas alguns passos do mausoléu do pai de Moise, que morreu ano passado. A polícia controlou o acesso ao complexo por meio de um único portão.

Ex-exportador de banana, Moise não conseguiu reprimir a violência entre gangues que cresceu sob sua supervisão e encarou ondas de protestos nas ruas por alegações de corrupção e sua administração da economia.

Entretanto, os manifestantes em Cap-Haitien expressaram raiva pelas muitas perguntas que permanecem sem respostas em relação ao assassinato, que o governo afirmou que foi executado por uma equipe majoritariamente composta por mercenários colombianos.

Faixas celebrando Moise adornavam prédios ao longo das estreitas ruas da cidade velha de Cap-Haitien, com proclamações em língua crioula como “eles mataram o corpo, mas o sonho nunca morrerá” e “Jovenel Moise – defensor dos pobres”.

(Por Dave Graham)

Papa Faltará à Missa Dominical, mas Fará Reza Habitual ao Meio-dia, diz Vaticano

O Vaticano afirmou que o papa fará sua reza de domingo ao meio dia, mas que a missa do dia em que a Igreja Católica faz homenagem aos idosos e avôs será rezada pelo arcebispo Rino Fisichella.

O porta-voz do Vaticano, Matteo Bruni, disse que era parte da “convalescença normal”. A missa, que havia sido marcada meses atrás, significaria usar vestimentas e alternar entre andar, sentar e ficar em pé por cerca de duas horas.

O papa de 84 anos passou por uma cirurgia para remover parte do seu cólon em 4 de julho e ficou 11 dias no hospital. Ele tem passado a maior parte do tempo descansando desde que retornou ao Vaticano.

A viagem do papa à capital húngara, Budapeste, e à Eslováquia no próximo mês ainda está marcada, disse o Vaticano na quarta-feira, ao divulgar uma exaustiva programação de quatro dias.

(Por Philip Pullella)

IPCA-15 sobe 0,72% em julho, maior alta para o mês em 17 anos

BRASÍLIA (Reuters) – A prévia da inflação oficial brasileira desacelerou em julho, mas ainda assim teve a maior alta para o mês desde 2004, com a energia elétrica e a gasolina mantendo a pressão sobre os preços.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) subiu em julho 0,72%, após alta de 0,83% no mês anterior, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 12 meses, o avanço do índice chegou a 8,59%, contra alta acumulada de 8,13% em junho e bem acima do teto da meta do governo para este ano –3,75%, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Os resultados ficaram acima da expectativa da Reuters, de altas de 0,64% no mês e de 8,50% em 12 meses.

(Por Isabel Versiani e Camila Moreira)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6M0MR-VIEWIMAGE

Atividade Empresarial nos EUA Esfria mais em Julho–IHS Markit

Por Lucia Mutikani

A empresa de dados IHS Markit informou nesta sexta-feira que a leitura preliminar de seu índice PMI composto, que rastreia os setores de manufatura e serviços, caiu para uma mínima em quatro meses de 59,7, de 63,7 em junho. Leitura acima de 50 indica crescimento do setor privado.

As empresas estão lutando contra a escassez de matérias-primas e mão de obra, o que está aumentando a inflação na esteira da reabertura da economia após severas interrupções causadas pela pandemia de Covid-19.

Os números da pesquisa estão em linha com visões de economistas de que o crescimento arrefecerá após uma aceleração no segundo trimestre, graças a um grande estímulo fiscal.

Mesmo com o estímulo do dinheiro do governo em declínio, a economia continua sustentada por uma forte demanda, com as famílias acumulando pelo menos 2,5 trilhões de dólares em poupança excedente durante a pandemia. A recuperação do mercado de trabalho também está ganhando força e os salários estão subindo à medida que as empresas competem por trabalhadores.

Mas a variante Delta do coronavírus, que está por trás do ressurgimento de novas infecções por Covid-19 em partes do país com baixas taxas de vacinação, pode resultar em consumidores mais cautelosos.

“Embora o segundo trimestre possa representar um pico no ritmo de crescimento econômico de acordo com o PMI, o terceiro trimestre ainda parece encorajadoramente forte”, disse Chris Williamson, economista-chefe de negócios da IHS Markit.

“As questões de capacidade de curto prazo continuam sendo uma preocupação, limitando a produção em muitas empresas do setor de manufatura e serviços, ao mesmo tempo que pressionam os preços para cima à medida que a demanda excede a oferta.”

O governo dos EUA deve publicar sua primeira estimativa do PIB do segundo trimestre na próxima quinta-feira. As estimativas de crescimento estão convergindo para uma taxa anualizada de 9,0%. A economia expandiu 6,4% no primeiro trimestre.

A leitura preliminar do PMI do setor de serviços na pesquisa da IHS Markit caiu para 59,8, de 64,6 em junho, desacelerando ainda mais em relação ao recorde de maio. Economistas ouvidos pela Reuters previam leitura de 64,8 neste mês para o setor de serviços, que responde por mais de dois terços da atividade econômica dos EUA.

As empresas que relataram uma desaceleração na atividade citaram escassez de mão de obra e dificuldades para adquirir estoques. De acordo com a pesquisa, algumas empresas relataram hesitação do cliente devido a aumentos significativos nos preços de venda. As empresas estão repassando aos consumidores os custos de produção mais elevados decorrentes da escassez de matérias-primas e trabalhadores.

O governo informou na semana passada que os preços ao consumidor tiveram em junho a maior alta em 13 anos, enquanto os preços ao produtor aceleraram.

Há, no entanto, sinais de que a inflação está perto do pico. A medida da pesquisa de preços pagos por empresas de serviços caiu para 72,1, de uma leitura de 74,2 em junho.

Enquanto a atividade do setor de serviços está esfriando, a manufatura continua avançando. O PMI preliminar do setor manufatureiro na pesquisa subiu para uma máxima recorde de 63,1, de 62,1 em junho. Economistas previam que o índice do setor, que responde por 11,9% da economia, cairia para 62.

Uma medida de novos pedidos recebidos pelas fábricas aumentou, e os fabricantes relataram que o trabalho inacabado continuou a se acumular, mesmo com o aumento das contratações. Fornecedores continuaram a lutar para entregar os insumos no prazo.

Atividade empresarial da zona do euro cresce em julho, mas confiança perde força

Por Jonathan Cable

LONDRES (Reuters) – A atividade empresarial da zona do euro se expandiu em seu ritmo mensal mais rápido em mais de duas décadas em julho, à medida que o afrouxamento de mais restrições em função da Covid-19 impulsionou os serviços, mas temores de outra onda de infecções afetou a confiança dos empresários, mostrou pesquisa.

Com a aceleração das taxas de vacinação e a redução da sobrecarga sobre os sistemas de saúde, os governos suspenderam algumas das restrições impostas para tentar conter a propagação do vírus, liberando uma demanda reprimida.

O índice preliminar de Gerente de Compras Composto da IHS Markit, visto como um bom guia para a saúde econômica, subiu de 59,5 para 60,6 em julho, sua leitura mais alta desde julho de 2000 –à frente da marca de 50 separando crescimento de contração e de uma estimativa da pesquisa Reuters para 60,0.

“PMIs melhores do que o esperado confirmam a forte recuperação esperada para o terceiro trimestre, uma vez que os serviços em reabertura compensam a ligeira queda na produção manufatureira por problemas na cadeia de suprimentos”, disse Bert Colijn, do ING.

“As medidas de restrição de flexibilização estão impulsionando a atividade do setor de serviços no momento, mas as preocupações sobre a disseminação da variante Delta resultaram em uma perspectiva de negócios um pouco mais fraca para o próximo ano”, disse Colijn.

O PMI de serviços saltou de 58,3 para 60,4, o maior patamar desde junho de 2006 e à frente da previsão da pesquisa da Reuters para 59,5.

Indicando que o ritmo não diminuirá tão cedo, a demanda estava acelerada. O índice de negócios subiu de 58,7 para 59,7, uma das maiores leituras nos 23 anos de história da pesquisa.

A indústria teve outro mês forte. O PMI de manufatura apenas recuou do recorde de alta de junho de 63,4 para 62,6. Um índice que mede a produção e que compõe o PMI Composto caiu de 62,6 para 60,9.

Mas a disseminação da variante Delta altamente transmissível do coronavírus impactou ainda mais as cadeias de suprimentos globais já interrompidas e empurrou os preços das matérias-primas.

O índice de preços de insumos se manteve na máxima de 88,5 já apurada em junho.

A forte recuperação na Alemanha, a maior economia da Europa, continuou, com seu PMI atingindo o nível mais alto em quase um quarto de século, alimentado pela forte demanda, em parte resultante de uma flexibilização das medidas de contenção de vírus.

Mas a atividade francesa enfraqueceu mais do que o previsto e caiu para uma baixa de três meses, com a escassez de materiais e atrasos no transporte afetando as empresas.

E na Grã-Bretanha, fora da zona do euro, a rápida recuperação econômica da pandemia diminuiu drasticamente à medida que uma nova onda de casos forçou centenas de milhares de trabalhadores a se isolarem sob as regras do governo para limitar a propagação da doença.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6M0KF-VIEWIMAGE