Boletim Focus reduz projeção do PIB e aumenta inflação.

O Boletim Focus é uma pesquisa realizada pelo Banco Central, na tentativa de “prever” qual será o resultado de alguns dados econômicos. Dentre esses dados, nós temos a inflação, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) e o PIB (Produto Interno Bruto).

Toda semana o Boletim Focus é confeccionado, e na última segunda, houve uma redução da projeção do PIB de 5,22% para 5,15% e o IPCA registrou alta de 7,27% para 7,58%.

De acordo com o boletim do Banco Central, a inflação registrou a 22º alta consecutiva.

Dados econômicos voláteis.

A inflação vem sofrendo constantes altas devido a diversos fatores, sendo que isso vem gerando impactos na taxa de juro.

Uma das formas de impulsionar a economia de um país é manter uma taxa de juro baixa por mais tempo.

Desse modo, o crédito se torna mais barato e as pessoas e empresas têm a possibilidade de expandir os negócios e se alavancar.

Com uma taxa de juro maior, devido ao controle do Banco Central sobre a inflação, o crédito vai se tornar mais caro.

Isso, inevitavelmente, pode gerar uma redução na atividade econômica brasileira. Do lado do PIB, o mesmo vem passando por revisões para baixo. Com o último Boletim Focus, já são quatro revisões consecutivas, para baixo.

Por mais que as projeções possam estar mostrando um cenário mais volátil, os números referentes ao PIB ainda são interessantes. Com relação à inflação, vários fatores vêm influenciando no encarecimento dos produtos e serviços.

Desde a estiagem que vem castigando o Brasil, até a alta dos preços, como é o caso dos combustíveis, energia e a própria valorização do dólar.

A moeda norte-americana que chegou a ficar abaixo dos R$ 5,00 ainda em 2021, hoje terminou o pregão cotada a R$ 5,17.

Proteção em dólar ou em fundos cambiais.

Em momentos de volatilidade econômica, com dados se deteriorando e o risco de um agravamento político, o dólar surge como uma forma de proteção.

A proteção oferecida pelo dólar é tanto na questão do poder aquisitivo, quanto na possibilidade de lucrar no curto prazo, caso haja uma disparada da moeda norte-americana.

Vale lembrar que no início da pandemia da COVID-19, ainda em meados de 2020, o dólar chegou a beirar os R$ 6,00.

A inflação alta, redução das expectativas para o PIB, aliados aos atritos políticos, torna o dólar um ativo importante na hora de formar a proteção à carteira de investimentos.

Por outro lado, todo esse cenário também gera boas oportunidades na bolsa de valores. Hoje, o Ibovespa fechou em alta de 0,8%, mas no mês de setembro, vem caindo 0,77%.

Distribuição de lucros será tributada em 15% após aprovação dos destaques

Dentre os destaques estava a redução da alíquota de imposto de renda de 20% para 15%. Na quarta-feira, 01 de setembro, a Câmara aprovou o texto base da reforma do imposto de renda.

Com a redução da alíquota de IR, os recebimentos de dividendos terão um desconto menor, favorecendo o investimento em ações.

Vale destacar que empresas tributadas pelo simples nacional ou do lucro presumido com faturamento de até 4.800.000,00 de reais ao ano serão isentas da tributação de IR sobre distribuições de lucros.

Outro ponto relevante está relacionado à distribuição de lucros entre empresas ligadas, ou seja, companhias que possuem sociedade em outras firmas podem receber distribuições sem que haja a retenção de IR.

Benefícios da reforma do imposto de renda

Apesar da tributação sobre as distribuições de lucros e dividendos, a alíquota de IR sobre o resultado final das empresas reduziu.

Antes a alíquota era de 15% e agora será de 8%. Com tal redução é lógico que sobrará mais recursos para serem distribuídos aos acionistas ou para serem investidos na própria empresa.

Por mais que haja uma alíquota de 15% sobre os ganhos que serão repassados aos acionistas, é provável que as distribuições ganhem tamanho, uma vez que o imposto de renda será menor no final.

Mesmo para empresas que não pretendem distribuir os lucros aos acionistas, é provável que o imposto de renda menor vai gerar mais caixa para o investimento interno, no próprio negócio.

Assim, haverá mais recursos para investir, sem necessidade de contrair juros por meio de captação de crédito, por exemplo.

Desvantagens para aqueles que procuram renda

Empresas que possuem bons níveis de resultado nem sempre pagam bons dividendos. A retenção de IR sobre dividendos e distribuições de lucro ainda não aconteceu e mesmo assim, ainda existem companhias que evitam pagar dividendos aos seus acionistas.

Já as ações que pagam de forma recorrente, têm a oportunidade de distribuir lucros maiores aos seus acionistas, mas com a retenção de 15% de IR.

Fato que, provavelmente, vai deixar as distribuições em patamares similares aos dividendos de hoje, por exemplo.

Uma saída para aqueles que procuram construir renda através do investimento em ativos de renda variável são os fundos imobiliários.

Segundo o texto base e seus destaques, os fundos imobiliários permaneceram isentos de imposto de renda.

Desse modo, os ganhos distribuídos aos cotistas, permanecerão sem a retenção de qualquer imposto.

Reajustes no valor dos planos de saúde em 2021

Em fevereiro de 2020, a Agência Nacional de Saúde (ANS) havia estabelecido que o percentual máximo de reajuste dos planos de saúde seria de até 8,14%. No mês seguinte, contudo, a pandemia eclodiu no Brasil, desembocando na suspensão da aplicação dos reajustes do ano de 2020 e na alteração da fórmula de cálculo para 2021, fazendo com que inúmeros consumidores afetados não consigam compreender o acréscimo do preço nas cobranças mensais.

Como ficam os reajustes dos planos de saúde na pandemia?

A coluna de hoje é dedicada especialmente aos 25,8 milhões de brasileiros que tiveram o reajuste adiado e querem entender os motivos que levaram às atuais cobranças duplicadas e, também, pretendem verificar se a base de cálculo está sendo corretamente aplicada.

Com intuito de proteger os consumidores e de manter ativos os contratos de seguro saúde vigentes, no dia 25/08/2020, após a 16ª Reunião Extraordinária da Agência Nacional de Saúde (ANS), houve a suspensão dos reajustes do ano de 2020 em todos os planos de saúde – sejam eles individuais, familiares ou coletivos – com menos de 30 pessoas, mantendo-se, dessa maneira, o equilíbrio da relação contratual, já que a pandemia diminuiu, de modo acentuado, o poder econômico dos consumidores, que poderiam deixar de ter a cobertura securitária, justamente no momento de maior necessidade.

Esse contexto poderia fazer presumir que a suspensão do reajuste perdurar-se-ia durante todo período pandêmico, porém, na própria reunião destacada acima, já havia sido determinado que os valores referentes ao reajuste de 2020 passariam a ser cobrados a partir de janeiro de 2021, em 12 parcelas mensais e de igual valor.

Então, os reajustes voltaram a ser cobrados em janeiro de 2021. Deste modo, na contramão da proteção aos consumidores, os efeitos da pandemia parecem ter sido esquecidos pela ANS, haja vista que a cobrança dos reajustes somados está sendo efetivamente realizada, apesar da subida acentuada do número de casos de contaminação e de mortes pelo covid-19, isto é, no momento de maior desespero dos beneficiários.

Sendo assim, as seguradoras, atualmente, estão cobrando diretamente nos boletos o reajuste mensal normal do ano de 2021, somado ao correspondente à 1/12 do reajuste suspenso de 2020, ou seja, os consumidores estão pagando, de uma só vez, o valor de 2021 e de 2020, o que torna ainda mais difícil manter a proteção à saúde através da cobertura securitária.

Como ficam os reajustes para pessoas que mudaram a faixa etária?

O problema pode ser ainda mais grave àqueles que mudaram a faixa etária, para efeitos do contrato de plano de saúde, pois estes consumidores terão até 03 (três) reajustes em 2021, quais sejam: a) o valor da mensalidade atualizado em 2021; b) a parcela da recomposição do reajuste anual não cobrado em 2020; e c) a parcela da recomposição do reajuste pela mudança de faixa etária não cobrado em 2020 – o que pode aumentar sobremaneira o valor, de modo, inclusive, a inviabilizar a manutenção do próprio plano.

Demonstradas estas questões, ressalta-se que, em caso de dúvidas, convém solicitar esclarecimento junto à própria operadora de plano de saúde, a qual tem o dever de informar e de ser transparente, já que o documento de cobrança precisa ser claro e detalhado quanto ao valor da mensalidade e da parcela relativa a recomposição, bem como explícito em relação ao número de parcelas referentes à recomposição dos valores não cobrados em 2020.

Atenção redobrada às cobranças abusivas

Nunca é demais lembrar que o consumidor deve ter atenção redobrada às cobranças abusivas, que podem ensejar indenização e eventual devolução em dobro dos valores pagos que foram indevidamente cobrados.

Por fim, em meio a este cenário de incertezas quanto aos reajustes nas cobranças e de dificuldades financeiras da sociedade, não é aconselhável que o consumidor deixe de pagar, mas que procure auxílio de profissional que lhe permita a melhor saída, tendo em vista que a inadimplência de pagamento da mensalidade pode gerar o cancelamento da cobertura, prejudicando, sobretudo, o direito ao tratamento e à saúde em plena pandemia do covid-19.

E, não se esqueça, VOCÊ TEM DIREITO…

Nem sempre o que se deve é o que se paga

A coluna de hoje é dedicada a você, que foi surpreendido por circunstâncias da vida que o impediram de cumprir com pequena parte das obrigações provenientes do acordo pactuado e está com receio de perder o bem ou não ter o serviço prestado.

Qual a lógica por trás desse raciocínio?

A lógica é a seguinte: se você já arcou com suficiente para não causar prejuízo ao outro contratante, é possível que seu direito já esteja assegurado independente de quitação absoluta ou plena, e você sequer sabia.

Imagine, por exemplo, as hipóteses: após pagar, aproximadamente, 90% das prestações de um contrato de compra de imóvel feita por arrendamento mercantil, o famoso “leasing” – ou de bem móvel, como um veículo; ou ainda das parcelas da contratação de seguro, eis que você fica impossibilitado de adimplir com as prestações finais por conta de evento imprevisível, como as causadas pelos efeitos da pandemia, que assola o mundo. Estes são casos típicos de extinção especial do contrato, que ocorrem pela inviabilidade do devedor arcar com as prestações, por conta de algum fator anterior, paralelo ou posterior à contratação.

Pois é, não são incomuns os casos nos quais, embora o cumprimento da obrigação seja imperfeito, o resultado final se aproximou do esperado e satisfez substancialmente o credor. Sendo assim, você não perde todo o dinheiro já pago, tampouco o bem ou prestação a que teria direito.

Quer dizer que posso pagar como quiser?

Não estamos aqui estimulando o descumprimento dos compromissos contratuais, até porque o credor tem direitos e poderá cobrar indenização.

Ao contrário, as tentativas de negociação extrajudicial, munidas de argumentos sólidos e abertura para diálogo, são prioritários na tentativa da melhor solução, com menor custo e maior celeridade, maximizando a eficiência.

Então, “não ponha a carroça na frente dos bois”, pois nem todos os (in) adimplementos permitem a aplicação do adimplemento substancial, pois há critérios a serem verificados, tais como a proximidade da satisfação pelo credor, o inadimplemento ínfimo, o respeito ao equilíbrio contratual e a verificação da boa-fé objetiva.

A última ressalva é que o Superior Tribunal de Justiça AINDA não aplica o adimplemento substancial aos contratos de alienação fiduciária. O tempo encarrega-se das boas razões e, as mentes, por vezes, são conquistadas com o tempo.

Na próxima coluna seguiremos tratando dos influxos da pandemia nas relações contratuais.

E não se esqueça, VOCÊ TEM DIREITO…

Temas jurídicos atuais que mais afetam nossas vidas cotidianas

A reflexão de hoje é especialmente dedicada a você que não conseguiu segurar as pontas e se encontra em dificuldades para cumprir com os compromissos contratuais assumidos antes ou durante a pandemia provocada pelo coronavírus, e, também, a você que não conseguiu receber os créditos e prestações que teria direito, por força dos contratos que firmou.

A crise não anunciou sua chegada nem a data de partida, o tempo não parou e a vida continua, ainda que em outros termos. Nesse contexto, a interpretação e aplicação do direito necessita se adaptar à realidade para amenizar os efeitos sociais negativos deste período.

Lidar com o imprevisível traz desafios e é preciso encontrar soluções, reconstruir a realidade em meio ao desconhecido é papel de todos!

A boa noticia é que existem caminhos possíveis para amenizar as dificuldades e os prejuízos econômicos, porém, nem todos dependem de processos judiciais.

Isto porque, o cenário é, extremamente, favorável às renegociações, e a razão notória corre no dito popular, pois “mais vale um pássaro na mão do que dois voando”.

Ainda assim, é bem verdade que nem sempre renegociar contratos em andamento é tarefa fácil, mas também não é impossível, em especial quando os interesses em jogo são de todos os envolvidos. Principalmente, não se pode perder de vista que são dois lados da mesma moeda, enquanto um não consegue honrar com a obrigação é o outro que fica sem recebê-la.

Em meio às crises, os impactos econômicos tendem a ser iguais ou piores aos que não abrem mão de nada em uma relação contratual, por isso, a negociação e o reequilíbrio contratual tendem a ser o caminho mais seguro para atenuar os prejuízos.

Demonstrar as reais circunstâncias, agir com probidade e empatia, além de contar com o auxílio profissional, são estratégias que costumam resolver as questões de modo mais rápido, eficiente e com custos menores, tanto emocionais como econômicos.

Agora, e se o acordo não acontecer? Se a outra parte não quiser conversar e repensar a relação? Bem, nesses casos os problemas desembocam no judiciário, e eles são muitos.

A pandemia é um fator externo excepcional que afeta as relações negociais, os contratos, o que, em casos específicos, conduz ao dever de renegociar em busca do reequilíbrio entre as obrigações das partes ou a permissão para o encerramento sem maiores consequências.

Trocando em miúdos, há situações em que a parte será obrigada a sofrer os efeitos da alteração ou do cancelamento contratual, ainda que contra sua vontade.

O reestabelecimento do equilíbrio ou o término da relação contratual têm por objetivos não permitir que as obrigações se tornem onerosas ou desgastantes demais para uma das partes; nem lucrativa demais para a outra. Esses são requisitos objetivos que são extraídos das peculiaridades e particularidades de cada caso.

No entanto, é equivocado pensar que a pandemia justificaria a alteração de todas e quaisquer relações contratuais, a regra geral ainda é a de respeito ao estabelecido no contrato. Apenas, excepcionalmente, esta obrigatoriedade é relativizada, a partir de elementos específicos extraídos de cada situação em particular.

Inúmeros são os problemas práticos que estão sendo enfrentados pelos cidadãos e pelo judiciário e, como um deles pode ser o seu, nas próximas colunas focaremos em assuntos relacionados aos efeitos jurídicos da pandemia nas relações contratuais, como, por exemplo, a manutenção e cobertura dos planos de saúde; a restituição de valores pagos por eventos que não puderam ser realizados; o cumprimento parcial das obrigações devidas; ou mesmo a aplicação de índices de reajuste aos contratos em andamento.

Como Prever o Futuro

Era fácil prever que novos problemas familiares e novas oportunidades de negócios surgiriam pelas funções que a dona de casa deixaria de exercer. Quem abriu uma empresa que cuida das tarefas domésticas, crianças, idosos e doentes, encontrou demanda para o seu serviço. Não se trata de pensar só em “como ganhar dinheiro com isso”, é lógico que vamos celebrar as conquistas femininas e nos adaptar à nova realidade. Trata-se de prever o futuro de forma inteligente, estar atento aos acontecimentos e aos padrões.

Eu deveria ter pensado nisso antes

Quantos de nossos problemas são resultado de um longo processo ou hábitos antigos? O uso do crédito rotativo do cartão que começou nos dias das compras que não deveriam ter acontecido e não no dia do pagamento da fatura. A inadimplência que já era previsível na contratação do empréstimo, bem antes do vencimento das parcelas.

Os problemas familiares que cresceram na permissividade ao dizer sim a tudo o que os filhos pediam. O curso que se tornou um peso veio de uma matrícula por impulso, entusiasmada com os benefícios, sem saber se haveria tempo e disposição para estudar.

A ingenuidade de pagar todas as contas por anos facilitou que a pessoa saísse sem nada do casamento ou da sociedade. A velhice pobre, solitária e doente que foi construída nas escolhas de nunca olhar para o futuro. A demissão que parece inevitável depois de tratar o emprego como um mal necessário.

Preparando-se para o futuro

Quanto maior a realização, mais provável que você tenha chegado nela depois de investir esforço, tempo e dinheiro. A boa comunicação que se construiu com boas leituras, bons relacionamentos e interesse na cultura e não com discursos ensaiados. As notas altas que começaram anos antes, estudando o assunto certo com um método inteligente e não no dia da prova.

A fidelidade dos clientes que se conquistou com centenas de pequenas atitudes e não no ato da renovação do contrato. A bela carteira de investimentos que foi acompanhada e alimentada com disciplina nem precisou de uma grande sacada ou atalho para enriquecer o investidor. O troféu que o atleta foi ganhando átomo por átomo em cada minuto de treino e não só no dia da competição.

A pretensão da precisão da previsão

Não caia nesta armadilha. Certeza não temos, detalhes não sabemos, mas podemos nos preparar o melhor possível. Os controladores podem relaxar um pouco porque na verdade nada está sob controle de fato. As deduções dos espertos frequentemente são falhas e seria melhor não ter perdido tempo com elas.

A vaidade de prever coisas exatas como o preço máximo é que nos leva a situações com alta probabilidade de erro. Observar tendências e correlações já nos acalma e nos coloca em posição de vantagem em relação a ameaças e oportunidades. Parte do futuro é previsível sim, cuidemos dessa parte aceitando a parcela de surpresa que o acompanha.

Andréa

Como Comprar Bitcoin Cash?

Comprar e Vender Bitcoin Cash

Desde 1 de Agosto, a Bitcoin Cash tornou-se uma criptomoeda popular que atrai a atenção devido aos seus avanços tecnológicos. Atualmente, nem todos os permutores oferecem a oportunidade de negociar CFD Bitcoin cash, no entanto, a Plus500 (*77% das contas de CFD de retalho que perdem dinheiro.)permite que os negociadores e investidores comprem e vendam Bitcoin cash. Basicamente, subscreva a Plus500, deposite fundos através de transferência bancária ou cartão de crédito e você pode negociar Bitcoin cash, quer a partir de seu desktop ou da mobile app. OAvaTrade também oferece aos negociadores a oportunidade de comprar e vender Bitcoin cash através de uma plataforma de negociação avançada, spreads baixos e execução rápida.

Você pode registar-se no FXTM a partir daqui.

Negociação de Bitcoin Cash

Para aqueles que estão procurando se aproveitar de Bitcoin cash e outras flutuações de preço das criptomoedas, oPlus500 aos negociadores o acesso instantâneo à negociação de CFD Bitcoin cash,  CFD bitcoin,  CFD Ethereum e outras criptomoedas. o processo é conveniente a plataforma e avançada (desktop e móvel), baixo spread e execução instantânea. Clique aqui para mais detalhes (*77% das contas de CFD de retalho que perdem dinheiro).

A Derivação da Bitcoin

No início de Agosto, a indústria da Bitcoin passou por uma grande mudança naquela que veio a ser conhecida como a derivação da Bitcoin. Ao invés de entrar muito nas questões técnicas envolvidas, o que provou ser um desafio mesmo para a melhor mente técnica mente do mundo, o que se significa essencialmente para aos negociadores foi que as bitcoins ficaram dividida em duas, uma das quais continuou a ser chamada  como Bitcoin enquanto a outra passou a ser chamada de Bitcoin cash. Esta divisão causou muita tensão para os comerciantes bem como para os tecnólogos sobre como exatamente essa divisão aconteceria e qual seria o impacto desta divisão no mercado bitcoin, em termos de preços, tecnologia, números etc.

O que é a Bitcoin Cash?

A boa notícia é que, até agora, a separação foi muito bem gerida e sem problemas de maior até agora a serem relatados na rede bitcoin. Isto levou à criação de uma nova criptomoeda, chamada de Bitcoin cash. A mesma começou com um volume total de cerca de 20% da Bitcoin e também com um preço que foi, aproximadamente, de 20% da bitcoin, mas desde então caiu em grande medida em termos de preço e de capitalização de mercado também. Esta divisão também viu muitos mineiros a mudarem-se da bitcoin para a bitcoin cash e é este êxodo que constitui a maior preocupação da indústria bitcoin, mas até agora, o êxodo em direção à Bitcoin cash tem sido bastante mínimo e ainda não tem gerado muita preocupação. A ideia por trás da separação foi tornar possível o número de transações no mercado Bitcoin e isto foi conseguido, mais ou menos, largamente.

Entrar na Negociação Bitcoin Hoje

Como Comprar Bitcoin Cash?

Agora que a derivação está completa, em seguida, vem a questão de onde e como comprar a bitcoin cash. O método mais simples, especialmente se você tiver mantido alguma bitcoin em sua wallet no momento da ruptura, é que você teria recebido uma quantidade equivalente de Bitcoin cash na sua wallet. Se esse não for o caso, então você tem que solicitar ao seu corretor ou mudar para o  mesmo e obter Bitcoin cash para a sua wallet. Alguns permutores dão um número equivalente de Bitcoin cash enquanto outros dão um pouco menos por uma série de razões, mas isso é algo que você tem que esclarecer junto do seu permutor.

O problema com tal crédito livre de Bitcoin cash é que você não seria capaz de levantá-los facilmente ainda. Muitos dos permutores ainda enfrentam muitos desafios técnicos sobre como lidar com esta divisão da Bitcoin e Bitcoin cash em particular e poderá demorar vários meses até que os permutores permitam que esta Bitcoin cash seja levantada.

Ainda, com a crescente popularidade das criptomoedas e a atractividade da Bitcoin cash, muitos permutores como a CEO. IX, Kraken e Bithumb oferecem um bom serviço a fim de comprar e vender a moeda digital nova.

Permutores da Bitcoin Cash

O próximo método, se você não mantiver a Bitcoin cash é ir a um permutor e comprá-la. Alguns dos principais permutores de Bitcoin como aCEO. IX, Kraken e Bittrex já começaram a negociação em Bitcoin cash e têm vindo a testemunhar volumes crescentes nas mesmas. Então, tudo o que você precisa fazer é visitar esses sites de negociação, dê uma olhada na procura e oferta e no preço e obtê-las. Embora a Kraken tenha começado a negociação em Bitcoin cash nos dias após a bifurcação, só hoje é que a mesma começou a aceitar depósitos e levantamentos em Bitcoin cash, o que constitui um sinal da crescente utilização deste criptomoeda.

Depois de receber sua Bitcoin cash, seja do permutor ou comprando-a, você pode usá-la como quiser, tal como você gastaria qualquer outra altcoin para esta matéria. Você também poderia convertê-la em Bitcoin novamente e usar as bitcoins também. É tão simples quanto isto.

Mas há algumas coisas a ter em mente, no entanto. Os endereços são idênticos para a bitcoin e bitcoin cash e, portanto, se você revelar um, significa que você automaticamente estará a revelar o outro também e isso é muito arriscado em termos de segurança e privacidade. Além disso, você revela a sua chave pública e não a sua chave privada, o que, por sua vez, quer dizer que você está perdendo um nível específico de segurança que está embutido na indústria das criptomoedas. Estas são apenas algumas das coisas que você precisa ter em mente antes de começar a usar a Bitcoin cash. Uma das ideias para superar este problema seria mudar a bitcoin ou bitcoin cash para um novo endereço para que você possa garantir a segurança da outra parte.

Quais são os benefícios da Bitcoin Cash quando comparada com a Bitcoin?

O início do mercado da Bitcoin cash tem sido brilhante já que a mesma começou com uma grande capitalização de mercado e também começou com um preço elevado. Devido à separação, a Bitcoin cash já não está associada, de forma alguma, com a Bitcoin e tem de sobreviver por conta própria. Como sobreviverá é o que se saberá nos próximos dias, já que esperamos que cada vez mais mineiros entrarão para o mercado da Bitcoin cash e começarão a mineração. Assim como qualquer outra criptomoeda, é muito importante que a Bitcoin cash obtenha o suficiente poder de processamento (hashrate) dos mineiros para continuar construindo a cadeia de bloqueio, caso contrário ela vai ficar mais lenta e morrer. É importante para a indústria da Bitcoin cash que a mesma construa sozinha um bom ecossistema em torno dela, para que assim a mesma seja capaz de manter quem investe nela satisfeito. Estes serão parâmetros importantes para tais instrumentos terem sucesso.

Bitcoin cash tem de desenvolver o seu próprio mercado e mostrar ser diferente e mais útil do que a Bitcoin. Até agora, a escolha da Bitcoin cash, no mercado das transações, tem sido lenta mas espera-se que ganhe velocidade e força nos próximos dias com cada vez mais negociadores e investidores a começarem a perceber que ela está aqui para ficar. Uma das principais vantagens que a mesma já tem é o facto de que alguém que possuía Bitcoin em 1 de Agosto receberá automaticamente um número igual de Bitcoin cash e, com a proliferação das wallets e permutores a aceitá-la, a bitcoin cash é susceptível de o fazer bem.

Outra grande vantagem da Bitcoin cash é o seu maior limite de bloco. Este foi um dos principais inconvenientes do mercado Bitcoin e esta foi a razão pela qual os apoiantes da Bitcoin cash queriam uma separação em primeiro lugar. Agora, com o limite superior, eles seriam capazes de realizar um número muito maior de transações, o que ajudaria a Bitcoin cash a impulsionar a próxima fase desta tecnologia.

O Que é Que Vai Acontecer com a Rede Bitoin?

O que isso significa para a rede Bitcoin é configurar o palco para o crescimento da tecnologia e, também, uma postura que a tecnologia iria manter todos em mente à medida que a mesma cresce. O que fez essa divisão é que mostrou ao mercado que a tecnologia está disposta a ouvir o mercado e as suas necessidades e a adaptar-se em conformidade. Uma vez que o mercado da Bitcoin cash começa a prosperar, vai também mostrar que a divisão desta tecnologia não significa necessariamente que uma é melhor que a outra, ou que uma tem de morrer para fazer a outra sobreviver, mas sim que ambas podem sobreviver e ajudarem no crescimento da rede e a tecnologia.

Isto também pode resultar em menores taxas de transação para bitcoin e bitcoin cash, o que, por sua vez, significa que os investidores e negociadores são mais propensos a obter mais bitcoins e bitcoin cash. Esta redução nas taxas é possível devido ao facto de a Bitcoin cash ter vindo a ajudar a expandir o tamanho da rede, o que significa que há menos congestionamento agora. Tais vantagens são susceptíveis de conduzir cada vez mais negociadores da Bitcoin e mineiros para a Bitcoin cash e esta ajudaria este mercado a prosperar, crescer tecnologicamente e também a amadurecer para constituir um exemplo para outras criptomoedas. O fenómeno da separação recente irá impulsionar a confiança destes instrumentos, o que levaria, por sua vez, a que mais países começassem a adotar tal tecnologia.

Para já, o mercado Bitcoin começou a mostrar a sua aprovação à medida que a procura tem crescido e os preços dispararam a marca dos $7000, para chegar perto da marca dos $8000 à data deste artigo. Isto mostra que a rede Bitcoin está viva e próspera, bem como que é suscetível de ajudar a Bitcoin cash a conseguir o mesmo efeito.

Entrar na Negociação Bitcoin Hoje

A Razão pela qual os Melhores Corretores Forex São Regulados

mercado forex disponibilizar-lhe-á os mercados com mais capital líquido para negociar com acesso aos mercados da moeda, 24 horas por dia, 6 dias por semana.  Com um volume de 5 triliões de dólares por dia, você será capaz de facilmente entrar e sair das negociações, em quase todas as horas do dia. Apesar desta disponibilidade, é extremamente importante que você encontre um corrector regulado para lidar com a sua transacção, para garantir a integridade das suas transacções, bem como guardar os seus fundos, de forma segura.

A Regulação Protege os Investidores 

Um dos aspectos mais importantes da negociação nos mercados da moeda é a decisão acerca de um corrector forex reputado.  A internet disponibilizar-lhe-á toda uma panóplia de bons comentários com sites que conterão uma lista abrangente dos melhores correctores forex. Existem muitas razões pelas quais você pretende ser cauteloso aquando da utilização de um corrector forex.  O mais óbvio é garantir que a sua transacção é monitorizada por um órgão regulado.  Se você concluir que deu dinheiro a ganhar a um corrector que não está regulado, você não terá a quem recorrer, caso o corrector desapareça com o seu capital.

As autoridades reguladoras mais conhecidas são a Comissão de Negociação de Futuros e Mercadorias e a Associação Nacional de Futuros, ambas órgãos reguladores dos E.U.A., bem como a Comissão de Valores Mobiliários de Chipre e a Autoridade de Condução Financeira do Reino Unido.

Aquando da escolha de um corrector, você deverá ter conhecimento de onde é que o corrector está domiciliado.  O domicílio de um corrector forex é crítico porque nos países desenvolvidos, os sistemas legais poderão ajudá-lo, se necessário, a recuperar os seus fundos, se surgirem problemas.

A ideia de que um corrector forex é igual ao outro não é verdade.  Existem alguns correctores bons e existe também uma série de correctores que são obscuros.  É da sua responsabilidade fazer o seu trabalho de casa e encontrar um corrector que não só se adequa ao seu estilo de negociação como também assume os seus melhores interesses, aquando do processamento da suas negociações.

A segurança desempenha um papel tremendo no mundo da negociação  Você deverá sentir-se confortável aquando da colocação de negociações, através de uma rede segura e esperar que as suas negociações sejam encriptadas.  A sua segurança e os passos que o seu corrector segue para garantir que o seu sistema é seguro faz parte do processo de regulação.

Produtos Financeiros 

Um órgão regulador não só monitorizará as transacções, legais e de segurança do seu corrector, como também supervisionará o tipo de instrumentos financeiros que eles oferecem,  Por exemplo, quando as Opções binárias estão disponíveis em alguns países, outros órgãos reguladores apenas permitem que tipos específicos desses instrumentos sejam negociados pelos correctores. Alguns correctores forex estão limitados, no que diz respeito aos produtos financeiros oferecidos.  Antes de escolher um corrector, você deverá avaliar os tipos de produtos financeiros que são oferecidos para determinar se os mesmos estão em linha com a sua estratégia de negociação.

Enquanto encontrar uma plataforma de fácil uso está nas mentes da maioria dos negociadores quando procuram um corrector que poderá facilitar a negociação nos mercados de moeda, é o selo de aprovação de um regulador que poderá levar você aos melhores correctores forex.  Os correctores que são transparentes e não têm nada a esconder são normalmente as empresas que têm as melhores práticas de negócio e oferecerão a forma mais segura de negociar os mercados de câmbio estrangeiros.