Coreia do Norte dispara novos mísseis balísticos após criticar envio de porta-aviões dos EUA

Por Joori Roh e Chang-Ran Kim

SEUL/TÓQUIO (Reuters) – A Coreia do Norte disparou dois mísseis balísticos de curto alcance em direção à sua costa leste na quinta-feira, na direção do Japão, após exercícios conjuntos de mísseis sul-coreanos e norte-americanos e o retorno de um porta-aviões dos EUA à região em resposta aos recentes testes de mísseis da Coreia do Norte.

O lançamento do míssil foi o sexto em 12 dias e o primeiro desde que a Coreia do Norte disparou um míssil de alcance intermediário (IRBM) sobre o Japão na terça-feira.

O lançamento foi relatado pelo Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul (JCS) e pelo governo japonês.

“Esta é a sexta vez no curto período contando apenas as do final de setembro”, disse o primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, a repórteres. “Isso absolutamente não pode ser tolerado.”

O lançamento ocorreu cerca de uma hora depois que a Coreia do Norte condenou os Estados Unidos por conversarem com o Conselho de Segurança da ONU sobre as “justas medidas de oposição do Exército do Povo Coreano em razão dos exercícios conjuntos entre Coreia do Sul e EUA”.

Em um comunicado divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores do país, a Coreia do Norte também condenou Washington por reposicionar um porta-aviões dos EUA nas águas da península coreana, dizendo que a medida representa uma séria ameaça à estabilidade da situação.

O USS Ronald Reagan e seu grupo de ataque de navios de guerra que o acompanham foram abruptamente destacados depois que a Coreia do Sul e os militares dos EUA realizaram raros exercícios de mísseis ao leste da Coreia do Norte. Isso ocorre em resposta ao lançamento do IRBM da Coreia do Norte sobre o Japão nesta semana, uma das reações mais agudas dos aliados a um teste de armas norte-coreano desde 2017.

Tóquio apresentou um “protesto veemente” contra a Coreia do Norte por meio de delegações em Pequim, disse o ministro da Defesa japonês, Yasukazu Hamada.

“A Coreia do Norte intensificou sua provocação de forma implacável e unilateral, especialmente desde o início deste ano”, disse Hamada a repórteres.

O JCS da Coreia do Sul disse que os mísseis foram lançados perto da capital norte-coreana de Pyongyang.

EUA acusam China e Rússia de capacitar líder norte-coreano

Por Michelle Nichols

SEDE DA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (Reuters) – Os Estados Unidos acusaram a China e a Rússia nesta quarta-feira de habilitar o comportamento do líder norte-coreano Kim Jong Un, protegendo o governo de Pyongyang das tentativas de fortalecer as sanções do Conselho de Segurança da ONU impostas sobre seus programas de armas nucleares e mísseis balísticos.

“A RPDC (Coreia do Norte) desfrutou da proteção geral de dois membros deste conselho”, disse a embaixadora dos EUA na ONU, Linda Thomas-Greenfield. “Resumindo, dois membros permanentes do Conselho de Segurança autorizaram Kim Jong Un.”

O conselho de 15 membros se reuniu na quarta-feira depois que a Coreia do Norte, que tem armas nucleares, testou na terça-feira um míssil balístico que sobrevoou o Japão pela primeira vez em cinco anos e provocou um alerta para que os moradores de lá se protegessem.

China e Rússia não queriam uma reunião pública do conselho, argumentando que ela não seria propícia para aliviar a situação.

Após a reunião na quarta-feira, nove membros do Conselho de Segurança – Estados Unidos, Reino Unido, França, Albânia, Brasil, Índia, Irlanda, Noruega e Emirados Árabes Unidos – condenaram o lançamento de mísseis da Coreia do Norte em um comunicado conjunto.

O vice-embaixador da China na ONU, Geng Shuang, disse que o Conselho de Segurança precisa desempenhar um papel construtivo “em vez de depender apenas de retórica forte ou pressão”.

“Discussões e deliberações devem contribuir para uma trégua, em vez de alimentar a escalada. Devem promover a retomada do diálogo em vez de ampliar as diferenças e forjar unidade em vez de criar divisões”, disse ele.

Em maio, a China e a Rússia vetaram um esforço liderado pelos EUA para impor mais sanções da ONU à Coreia do Norte por seus novos lançamentos de mísseis balísticos, dividindo publicamente o Conselho de Segurança da ONU pela primeira vez desde que começou a punir Pyongyang em 2006.

Entregas de fertilizantes no Brasil devem cair de 5% a 7% neste ano, diz Anda

Por Ana Mano

SÃO PAULO – As entregas de fertilizantes para agricultores brasileiros podem cair entre 5% e 7% neste ano, disse um executivo da Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda) nesta quarta-feira, citando números de analistas e estimativas da indústria.

A entidade, que representa fornecedores globais como Nutrien e Mosaic, disse que os agricultores atrasaram as compras ou decidiram não adquirir fertilizantes nesta temporada em meio a um aumento nos preços provocado pela invasão da Ucrânia pela Rússia.

Após o início do conflito, o Brasil apressou-se em garantir o abastecimento, pois depende de importações para 85% de sua demanda doméstica, pressionando os portos e outras instalações logísticas.

“Nós trouxemos mais fertilizantes do que o produtor procurava naquele momento”, disse Ricardo Tortorella, diretor executivo da Anda, referindo-se ao primeiro semestre de 2022. “Isto faz com que os portos todos estejam cheios, até hoje.”

Tortorella disse que potenciais problemas climáticos, questões relacionadas à China e à própria guerra na Ucrânia influenciam a decisão de compra do agricultor. Os gargalos logísticos nos portos, entretanto, não afetaram as entregas de produtos nas propridades, disse ele.

“É natural o comportamento atípico do produtor”, disse o executivo. “Ele tem que calcular riscos e fazer muitas contas. Tem risco climático, de China, de Rússia, de guerra, etc.”

Os preços dos fertilizantes, que subiram muito no início do ano, já cederam um pouco, o que pode aumentar a demanda por produtos no curto prazo, disseram Tortorella e um analista.

Embora o medo da escassez global de fertilizantes tenha impulsionado as importações no Brasil, por outro lado também mudaram as perspectivas para a produção doméstica, que deve crescer pela primeira vez em 15 anos, segundo Tortorella.

Os últimos dados da Anda para entregas de fertilizantes em julho, divulgados esta semana, já apontavam para a possibilidade de queda nas entregas neste ano.

As entregas em julho caíram quase 30%, afetando os totais do ano. Nos primeiros sete meses de 2022, as entregas recuaram quase 9%, para 21,7 milhões de toneladas, segundo dados da associação.

Ainda assim, uma queda nas entregas não comprometerá as expectativas de uma safra recorde de grãos, disse Tortorella.

Soja cai em Chicago com preocupações macroeconômicas e vendas técnicas; milho sobe

Por Julie Ingwersen

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros de soja na Bolsa de Chicago caíram nesta quarta-feira devido a vendas técnicas e preocupações macroeconômicas, enquanto os traders aguardavam mais informações sobre o rendimento da safra em andamento nos EUA.

O milho apresentou ligeira alta.

A soja de novembro caiu 13,75 centavos, a 13,6975 dólares por bushel, mas ficou acima da mínima de dois meses estabelecida na segunda-feira, em 13,6125 dólares.

Os contratos de milho tiveram a quarta alta consecutiva, após uma sessão técnica instável, com os traders aguardando novas notícias de fundamentos.

O milho de dezembro fechou em alta de 1 centavo, a 6,84 dólares por bushel, após transitar entre 6,7575 dólares e 6,8750 dólares.

Os contratos de trigo tiveram resultados mistos, com o dólar mais forte pressionando contratos próximos.

Os futuros mais longos do trigo foram sustentados por preocupações com as condições secas nas planícies dos EUA, onde os agricultores estão plantando a safra de inverno de 2023.

O trigo soft vermelho de inverno para dezembro caiu 1 centavo de dólar, a 9,02 dólares por bushel, enquanto o contrato da nova safra para julho terminou em alta de 4,75 centavos, a 9,0925 dólares.

(Reportagem de Julie Ingwersen)

Hapvida acerta compra da Sistemas e Planos de Saúde por R$120 mi

SÃO PAULO (Reuters) – O grupo de saúde Hapvida informou nesta quarta-feira que acertou a compra de 100% da Sistemas e Planos de Saúde, com 120 milhões de reais.

Segundo comunicado, a Sistemas tem cerca de 77 mil beneficiários de planos de saúde localizados principalmente no capital paulista (cerca de 65 mil vidas) e demais cidades da Grande São Paulo (Osasco, Guarulhos, Embu e Cotia).

A empresa, que opera planos de baixo custo, teve em 12 meses até julho receita líquida de cerca de 79 milhões de reais e sinistralidade de 73,4%.

“A potencial transação objetiva acelerar o crescimento em todas as praças de atuação da Sistemas, além de capturar sinergias administrativas e assistenciais nestas regiões onde a companhia já possui ampla rede própria de atendimento médico-hospitalar”, afirmou a Hapvida.

(Por Aluísio Alves)

Demanda por voos da Gol em setembro salta 41% sobre um ano antes

SÃO PAULO (Reuters) – A companhia aérea Gol divulgou nesta quarta-feira alta de 41,4% na demanda por voos nacionais e internacionais em setembro em relação ao mesmo mês de 2021, segundo prévia de resultado que inclui o desempenho do terceiro trimestre.

Na comparação com agosto deste ano, porém, a demanda de setembro foi 2,6% menor.

A Gol teve no trimestre passado crescimento de 41% na demanda na comparação anual, enquanto a oferta no período avançou 41,2%. A taxa de ocupação foi de 81,3% ante 81,4% no terceiro trimestre de 2021.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Vendas em shoppings da Multiplan no 3º tri superam níveis pré-pandemia

SÃO PAULO (Reuters) – A Multiplan informou nesta quarta-feira que as vendas totais nos shopping centers administrados pela empresa somaram 4,7 bilhões de reais no terceiro trimestre, montante 28,3% maior do que um ano antes e 25,9% acima da mesma etapa de 2019.

Segundo a companhia, pelo critério de mesmas lojas as vendas de julho a setembro subiram 23,9% sobre um ano antes e 23,8% versus a mesma etapa de 2019, ano que antecedeu a pandemia.

“Todos os segmentos apresentaram crescimento sobre o terceiro trimestre de 2019. Adicionalmente, todos apresentaram crescimento de dois dígitos frente a 2021 (de vendas mesmas lojas), com destaque para o segmento de serviços, que cresceu 49,6% no período”, afirmou o Multiplan.

A companhia, que marcou divulgação de resultado do terceiro trimestre para 3 de novembro, citou como destaques no período os empreendimentos ShoppingVilaOlímpia e MorumbiShopping, na cidade de São Paulo, e o VillageMall, na capital do Rio de Janeiro, que apresentaram crescimentos de vendas de 51,6%, 42,5% e 20,7%, respectivamente no período contra um ano antes.

A ação da Multiplan fechou esta quarta-feira com alta de 0,04%, cotada a 25,84 reais. O Ibovespa avançou 0,8%.

(Por Aluísio Alves)

Biden e governador republicano da Flórida ressaltam união na recuperação do furacão Ian

Por Steve Holland

(Reuters) – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, se encontrou com o governador da Flórida, Ron DeSantis, na quarta-feira, para conhecer a devastação provocada pelo furacão Ian, e enfatizou a necessidade de unir os esforços federal e estadual para o longo período de recuperação à frente.

Biden, um democrata, e DeSantis, seu potencial rival presidencial republicano na eleição de 2024, entraram em conflito sobre questões, incluindo vacinas contra a Covid-19, mudanças climáticas, aborto e direitos LGBT+. Mas durante a visita, os dois deixaram as diferenças de lado, pois Biden prometeu apoio federal para um esforço de limpeza e reconstrução que poderá custar bilhões de dólares aos contribuintes e levar anos.

Biden e DeSantis se cumprimentaram calorosamente e ficaram lado a lado enquanto se encontravam com as vítimas do furacão.

“Senhor presidente, bem-vindo à Flórida. Apreciamos trabalhar juntos em vários níveis de governo”, disse DeSantis a Biden durante os comentários após a visita.

“Hoje temos um trabalho e apenas um trabalho, e isso é garantir que o povo da Flórida tenha tudo o que precisa”, disse Biden, que se referiu a DeSantis como ‘Chefe’. “Estamos juntos nessa.”

Biden abriu seus comentários dizendo que a tempestade mostrou que as mudanças climáticas são reais e precisam ser abordadas. As mudanças climáticas estão tornando os furacões mais intensos e destruidores, dizem especialistas .

O presidente teve uma visão aérea da destruição durante um voo de helicóptero e classificou a destruição como horrível.

Mais de 100 pessoas morreram e quase 400.000 casas e empresas ficaram sem energia na Flórida na terça-feira, cinco dias depois que o furacão Ian atingiu o estado.

Biden e sua esposa, Jill, chegaram a Fort Meyers no início da tarde de quarta-feira, dois dias depois de visitar Porto Rico, território dos EUA atingido pelo furacão Fiona no mês passado.

A administradora da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências, Deanne Criswell, disse que os prejuízos causados pela tempestade custarão bilhões de dólares ao governo federal.

“Ainda estamos no modo de salvamento e estabilização. Eles estão apenas começando a avaliar a extensão real dos danos à infraestrutura. Serão bilhões”, disse Criswell a repórteres a bordo do Força Aérea Um. 

Biden esteve em contato regularmente com DeSantis durante a crise, e o governo federal assumiu uma parte significativa dos esforços de ajuda iniciais. Na semana passada, Biden disse que seu relacionamento com DeSantis é “irrelevante”, mas “muito bom”.

“Vai levar muito, muito tempo. Não semanas ou meses – vai levar anos para que tudo seja resolvido no estado da Flórida, para se recuperar e reconstruir totalmente”, disse Biden. “Vimos uma cooperação extraordinária, em todos os níveis de governo, como disse o governador. E a cooperação começou antes da tempestade chegar.”

(Reportagem de Steve Holland e Trevor Hunnicutt; reportagem adicional de Doina Chiacu)

Preços do café arábica sobem mais de 2% na ICE; açúcar também avança

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros de café arábica na ICE fecharam em alta de mais de 2% nesta quarta-feira, com a oferta apertada após uma queda nos embarques do Brasil e da Colômbia, enquanto o açúcar também subiu.

CAFÉ

* O café arábica de dezembro fechou em 5,35 centavos, ou 2,4%, a 2,2465 dólares por libra​​​​.

* Os negociantes disseram que o mercado continuou a obter suporte do aperto de oferta de curto prazo.

* Uma queda nos embarques do Brasil e da Colômbia reduziu a oferta de café arábica e levou a dezembro a ser negociado com ágio em relação a contratos mais distantes.

* Também houve revisões para baixo na safra deste ano no Brasil, maior produtor, recentemente devido ao clima adverso.

* O café robusta de novembro fechou quase estável, a 2.173 dólares a tonelada.

AÇÚCAR

* O contrato de açúcar bruto de março fechou em alta de 0,04 centavo, ou 0,2%, a 17,95 centavos de dólar por libra-peso, estendendo a recuperação do mercado de uma mínima de dois meses de 17,36 centavos no início desta semana.

* Os negociantes disseram que o mercado foi apoiado por ganhos nos mercados financeiros mais amplos, com as ações mundiais em torno das máximas de duas semanas nesta quarta-feira e o petróleo subindo após uma queda nas ações nos EUA.

* O açúcar branco de dezembro subiu 1,50 dólar, ou 0,3%, a 534,60 dólares a tonelada.

* A produção de açúcar da União Europeia deve cair 6,9% na temporada 2022/23, para 15,5 milhões de toneladas, após uma queda na área plantada e uma seca severa no verão em muitas partes do bloco, disse a Comissão Europeia em uma previsão de curto prazo divulgada nesta quarta-feira.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Nigel Hunt)

Apollo não discute mais com Musk financiar compra do Twitter, diz fonte

Por Chibuike Oguh

NOVA YORK (Reuters) – A empresa de investimentos Apollo Global Management, que mais cedo neste ano estava avaliando fornecer 1 bilhão de dólares em financiamento para a compra do Twitter por Elon Musk, não está mais em negociações com o bilionário, afirmou uma fonte próxima do assunto.

Representantes do Twitter e Musk não comentaram o assunto de imediato. A Apollo disse que não vai se manifestar.