EUR/USD | Dólar Avança Sobre Rivais.

Na semana atual, segunda semana do ano de 2018, o EURUSD está em queda, com o dólar americano conseguindo se impor perante suas principais rivais, e recuperando parte do valor que perdeu nas semanas anteriores. O preço estava acima de 1.20, tendo se aproximado de 1.2090, nível muito próximo à máxima encontrada no ano de 2017.  Em 2017 o dólar americano teve um dos piores anos da última década, como por exemplo, no caso do EURUSD, o par saindo da região 1.034 e encerrando o ano acima de 1.20.

Deste nível superior a 1.20 que o ano de 2018 abriu, o par vem caindo, e o preço voltou a ser negociado abaixo de 1.20 na semana atual, com o Euro demonstrando resiliência, mas ainda assim o Dólar conseguindo avançar, sendo que nessa terça-feira o par atingiu a região inferior do patamar 1.19, e pelas velas que está impressas até o momento, este movimento poderá ainda cair mais, já que o Euro não tem conseguido segurar a pressão que o dólar está apresentando, logo, um nível chave para acompanharmos é um fechamento acima ou abaixo do 1.19.

Caso esse nível, 1.19, segure o preço por mais de um dia, compradores poderão retornar ao mercado e uma possível retomada da alta poderá ocorrer, já que de forma geral a tendência ainda é de alta, sendo que a alta foi a tônica do ano de 2017, e agora em 2018, nada ainda sugere que esse momento bullish no par tenha se encerrado, portanto, enquanto o preço se mantiver acima de 1.17, o viés de alta para uma retomada de teste da região 1.21, é o mais provável. Abaixo de 1.17, um teste da área 1.15 se torna um cenário bastante possível.

Ao observarmos os indicadores e osciladores, a EMA10 (vermelha) está acima da EMA20 (azul) indicando tendência de alta no par, o MACD está maior que a linha de equilíbrio, porém decrescendo, indicando que a alta está passando por uma retração, o Estocástico está apontando para baixo, e se aproxima do sobrevendido, sugerindo que essa retração está levando o preço a um nível mais comprável, portanto, de forma geral, a tendência é de alta, um fechamento diário de uma vella bullish (como um martelo) na região 1.19, poderá ser um bom sinal de compra.

Veja o gráfico diário do EURUSD:

EUR/USD | Dólar Avança Sobre Rivais.
EUR/USD | Dólar Avança Sobre Rivais.

Previsão do Preço do Ouro para 9 de Janeiro de 2018

Os preços do ouro foram quase inalterados, pairando num intervalo apertado, apesar de um rally do dólar, que surgiu à medida que o Euro caiu sobre a fraca produção Alemã.  Os preços permanecem acima do suporte perto das elevações de Outubro que coincide com a média de mudança de 10 dias em 1.305.  A resistência do alvo é vista perto das elevações de Setembro em 1.352. O impulso positivo está a desacelerar, à medida que o índice MACD (média de mudança convergência divergência) imprime no negro, mas a trajetória do histograma MACD está a sofrer um declínio, o que reflete consolidação.

Ordens da Produção Alemã Caem

As ordens da produção Alemã caíram -0.4%, mês após mês, um valor inferior ao esperado – nós temos vindo a procurar um declínio de -0.3%, mês após mês, e as expectativas de acordo eram de uma leitura inalterada. Os números de Outubro foram revistos até 0,7 mês após mês de mês a partir de 0,5%, mês após mês, e a taxa anual não corrigida melhorou para 8,7% ano após ano. A fraqueza nos meses reflete uma descida das ordens de exportação, bem como os pedidos de bilhetes superiores ao usual

Mercado Diário – 09/01/2018

  • O Índice do Dólar (DXY) teve correção para cima na abertura da semana, o dólar poderá tentar estender o movimento de recuperação de valor.
  • EURUSD caiu da região superior a 1.20, e encerrou o dia próximo de 1.196. Preço poderá cair mais antes de tentativa de retomada da tendência de alta.
  • GBPUSD está encontrando suporte na região 1.352 e resistência na área 1.358, libra esterlina está demonstrando bastante resiliência diante de suas rivais.
  • USDJPY encerrou a abertura da semana com um doji, tem como resistência a região 113.3 e suporte próximo a EMA10 em torno de 112.9.
  • USDCHF veio subindo no início do ano de 2018 e tem resistência na região 0.978 a 0.98, vendedores poderão defender essa região com vista a uma retomada da baixa.
  • BTCUSD está com o preço lateralizado, rondando a região $15.000, por enquanto o preço deverá permanecer nesta região por ainda mais tempo.

Previsão do Preço do Ouro para 8 de Janeiro de 2018

Os preços do ouro geraram um dia doji no qual a abertura e o fecho ficaram ao mesmo nível que geralmente reflete indecisão. O doji tem uma longa cauda à medida que os preços foram rejeitados em níveis inferiores, voltando a ficar inalterados, a partir do campo aberto. Os preços estão fechando a semana perto das suas elevações em inflação, a partir da qual é provável que a energia recupere em Janeiro, dado o esgotamento recente do petróleo bruto.  O primeiro nível de suporte é visto perto das anteriores elevações de Outubro antigas 1.306. O suporte adicional  do metal dourado é visto junto da média de mudança de 10 dias em 1.301.

Inflação Retrocede Devido à Desaceleração da Energia

A inflação do HICP de Dezembro da Zona Euro caiu de volta a 1.4%, ano após ano,  a partir de 1.5%, ano após ano, conforme esperado. A desaceleração da taxa de manchete deveu-se principalmente à diminuição dos aumentos de preços da energia e dos alimentos, deixando a taxa excluindo a energia inalterada em 1,2%, ano após ano, e a inflação nuclear em 0,9%, ano após ano.

Previsão do Preço do Ouro para 5 de Janeiro de 2018

Os preços do ouro trocaram-se e geraram um dia exterior, o que normalmente constitui um padrão de reversão, mas o mesmo reverteu a correcção de Quarta-feira. Isto surgiu na sequência de um relatório da folha de pagamentos ADP mais forte do que o esperado. Os preços fecharam perto das suas altas, depois de atingir uma alta mais alta e uma abaixa mais baixa, testando o suporte que era o anterior nível de quebra em 1.306.  A resistência é vista perto das altas de setembro em 1.352.  A dinâmica está acelerando mais para cima, à medida que o histograma MACD (média de mudança convergência divergência) imprime no negro com uma trajectória inclinada ascendente que aponta para preços mais elevados. O RSI está imprimindo uma leitura de 72, acima do nível de despoletamento da sobrecompra que pode prenunciar uma correção.

ADP Foi Mais Forte do que o Esperado

O aumento do ADP de Dezembro em 250 mil bateu a estimativa BLS da folha de pagamentos com um aumento total da folha de pagamentos BLS, na sequência de um corte no aumento de Novembro para 185 mil, a partir de 190 mil, o que ampliou a falha para o aumento dos empregos privados BLS para 221 mil nesse mês. Um aumento de 28 mil em Dezembro para os bons empregos teve um baixo desempenho relativamente às leituras robustas do sentimento da produção, o que restringiu os ganhos de 9 mil para as fábricas e de 16 mil para a construção, mas com um aumento robusto do serviço de emprego em 222 mil que conta para o disparo das manchetes.

Previsão do Preço do Ouro para 4 de Janeiro de 2018

Os preços do ouro inverteram o seu curso à medida que o dólar ganhou tração, após a acta da Fed e um relatório da Produção ISM mais forte do que esperado. Os preços igualaram as altas de Terça-feira, mas fecharam mais baixo acima do suporte perto das altas de Outubro em 1.305.  O suporte adicional é visto perto da média de mudança de 10 dias em 1.292.  A resistência é vista perto das altas de Setembro em 1.357. Os preços permanecem excessivos e enquanto o RSI desceu, reflectindo impulso positivo, a leitura atual está acima do nível 70 de despoletamento da compra, o que poderia prenunciar uma correção.

Acta da FOMC Deixou os Mercados Inalterados

As actas de reunião da FOMC surgiram em consonância com as expectativas, com membros do banco central a verem crescimento e os salários a aumentarem, mas inflação global permanece estável.  A FOMC disse que os cortes de impostos podem levar a um ritmo mais rápido dos aumentos da taxa dos Fundos da Fed. A comissão viu que os riscos para a economia foram equilibrados, mas alguns viram o ponto das parcelas a apontarem para taxas mais elevadas como demasiado agressivas, dada a atual taxa de inflação.