Mercado Diário – 09/02/2018

  • O Índice do Dólar (DXY) encerrou o dia com um doji, indicando um momento de indefinição, tendência de baixa poderá ser retomada.
  • EURUSD teve um dia de queda e se aproximou da área 1.221, onde encontrou demanda e o preço voltou a subir, porém ainda assim o dia foi de baixa.
  • GBPUSD encontrou suporte na área 1.383 e acabou tendo um rali, voltou a superar a região 1.4 onde o preço não conseguiu se manter, porém o dia foi de alta.
  • USDJPY não superou a região de resistência 109.8 e voltou a cair, rompendo a mínima do dia anterior, e retomou a tendência de baixa.
  • USDCHF acabou caindo da área superior a 0.94, tendência de baixa poderá ser retomada com potencial aproximação ao 0.925.
  • BTCUSD encerrou o dia em leve alta com um doji, tendência de baixa poderá ser retomada com resistência na área $ 8.400.

Previsão do Preço do Ouro para 8 de Fevereiro de 2018

Os preços do ouro desceram, na Quarta-feira, à medida que o dólar ganhou tracção, o que pavimentou o caminho para preços mais baixos do ouro. Os fundos de cobertura estão impedidos nas suas posições nos futuros e nas opções que poderiam criar uma liquidação longa. A produção Industrial Alemã pior do que esperada ganhou algum do vapor do par de moeda EUR/USD que pesou sobre os preços do ouro. Os preços estão posicionados para testar o suporte alvo junto da média de mudança de 50 dias em 1,302. A resistência é vista perto da média de mudança de 10 dias em 1,338. O impulso é negativo à medida que historgrama MACD (média de mudança convergência divergência) imprime no vermelho com uma trajectória descendente acentuada que aponta para preços mais baixos. O IFR também continuou a descer, reflectindo um impulso negativo em aceleração. A actual leitura de 43 corresponde ao meio da variação neutra.

IP Alemão Corrigido

A produção industrial Alemã corrigida -0.6%, mês após mês, em Dezembro, amplamente em linha com as expectativas, após um aumento de 3.1%, mês após mês, em Novembro. A produção e a produção observada, ambas contraíram, enquanto a produção de energia atingiu o pico, após uma queda de -5.3%, mês após mês, em Novembro. Os factores de calendário são parcialmente para reclamar, ao longo do período de Novembro/Dezembro que deixou a produção 0.7% acima no 4.º Trimestre, 1.1% abaixo, trimestre após trimestre, no terceiro trimestre do ano e correspondendo às expectativas, para uma pequena desaceleração do crescimento geral no 4.º Trimestre.

Índice de mercado das hipotecas MBA dos EUA aumentou

O índice de mercado das hipotecas MBA dos EUA aumentou 0.7%, juntamente com um índice estável da compra e um ganho de 0.9% do índice de refinanciamento para a semana finda a 2 de Fevereiro. A taxa média das hipotecas fixa a 30 anos aumentou 9 pontos base para 4.50%, o que correspondeu ao nível mais elevado, desde Abril de 2014. A transicção para a nova liderança da Fed e o apoio surpresa dos dados dos salários no relatório das folhas de pagamento de Janeiro conduziram a rendimentos referência subjacentes para o nível mais elevado em 4 anos, antes de contribuir para uma indigestão e volatilidade do mercado. A Fed tem sido cautelosa e deliberada acerca da velocidade e destino da sua política de normalização e não é provável que isto se vá alterar com Powell, apesar dos maiores sinais de que o aumento da inflação poderia alterar esse caminho.

Mercado Diário – 08/02/2018

  • O Índice do Dólar (DXY) continuou a subida com o preço superando a máxima do dia anterior, movimento de alta poderá se estender.
  • EURUSD caiu com força da região 1.24 e encerrou o dia na área 1.226, caso preço rompa a área 1.224 poderá estender movimento até teste de 1.218.
  • GBPUSD teve dia de baixa, mas não rompeu a mínima do dia anterior, viés é de baixa, porém suporte 1.383 poderá atrair compradores.
  • USDJPY não teve força para estender a alta e fechou o dia em queda, caso preço falhe em superar 109.80 mercado poderá estender a baixa.
  • USDCHF seguiu a correlação com o euro e subiu superando a área 0.94, mercado poderá atrair vendedores na região que poderá se comportar como resistência.
  • BTCUSD conseguiu fechar pelo segundo dia seguido em alta, porém tendência da semana continua sendo de baixa.

EUR/USD Tem Aumento na Pressão de Venda

Na semana atual o preço conseguiu recuar da região que estava sendo negociado, tendo testado na semana passada a área 1.25, onde vendedores limitaram a alta, e juntamente com bons dados macroeconômicos da economia norte-americana, fizeram o dólar americano se fortalecer perante suas rivais e no caso do EURUSD trouxe uma queda na cotação, baixa essa iniciada na sexta-feira passada com os dados da Folha de Pagamentos não Agrícola.

Está na mesa a continuação dos aumentos de juros por parte do Federal Reserve, é investidores já começam a ver essa possibilidade ocorrer na próxima reunião do comitê de política monetária (FOMC) em março próximo. Portanto dentro dessa perspectiva o dólar tem conseguido alguma valorização, tendo interrompido a sua depreciação, e possibilitando novamente aos dólar bulls voltar a vender EURUSD.

Como podemos ver no gráfico, a mínima para a semana até o momento foi 1.2313, valor esse atingido na terça-feira, sendo que enquanto escrevo essas notas o mercado está em baixa, porém o preço está em uma região que poderá voltar a atrair compradores, já que de forma geral a tendência é de alta, e ainda não temos nenhum indicativo de reversão nessa tendência. No toque do preço na mínima de terça, próximo a região 1.23, o mercado conseguiu ter um aumento da demanda que trouxe um fechamento diário acima da abertura, portanto uma nova aproximação do preço à área 1.23 poderá ser seguida de um aumento da cotação.

Ainda que possamos vislumbrar um aumento da cotação a partir da região atual, também existe a possibilidade do preço recuar mais, e neste caso, uma queda e fechamento abaixo de 1.23, poderia levar o preço a um teste de regiões mais baixas, como 1.22. A tendência é de alta, mas tivemos um cruzamento negativo do MACD, o que sugere uma potencial queda maior da cotação do par, e o estocástico também está apontando para baixo sugerindo que os vendedores estão dominando esse mercado, pelo menos por hora.

Ao observarmos o gráfico diário do EURUSD, temos a EMA10 (vermelha) acima da EMA(20) azul, indicando a tendência de alta, o MACD cruzado para baixo e com inclinação negativa sugerindo uma queda maior no par, e o estocástico apontando para baixo indicando que o EURUSD está passando por uma correção, portanto, a tendência é de alta, mais o momento atual é de retração, compradores poderão buscar entrada na região com vistas a uma retomada da tendência no decorrer dos próximos dias.

EUR/USD Tem Aumento na Pressão de Venda

Mercado Diário – 07/02/2018

  • O Índice do Dólar (DXY) tentou continuar a retração, mas acabou tendo um dia com oscilação para os dois lados e encerrou com um doji.
  • EURUSD teve queda e acabou encontrando suporte na área 1.2313, onde compradores conseguiram fazer o preço voltar a subir e encerrou o dia em leve alta.
  • GBPUSD caiu até 1.3836 e reverteu o movimento na região, preço encerrou o dia próximo à abertura, sinal de indefinição no par.
  • USDJPY caiu até a área 108.50 e reverteu o movimento encerrando o dia em alta na região de suporte, o que sugere potencial aumento da cotação.
  • USDCHF encerrou o dia em alta e poderá novamente subir rumo a um teste da resistência 0.94, região que o preço não conseguiu tocar na terça-feira.
  • BTCUSD em queda chegou a ser negociado abaixo de $6.000 e tocou a área de suporte $5.600 onde o preço teve a baixa limitada.

Mercado Diário – 06/02/2018

  • O Índice do Dólar (DXY) teve continuação na retração iniciada na sexta-feira, índice poderá estender correção antes de retomada da tendência.
  • EURUSD caiu na abertura da semana e voltou a ser negociado abaixo de 1.24, movimento de queda poderá ser maior se dados dos EUA não decepcionarem.
  • GBPUSD caiu com força tendo aberto a semana em torno de 1.41, recuou e fechou o dia abaixo de 1.40, vendedores estão dominando esse mercado.
  • USDJPY voltou a acelerar no sentido da tendência de baixa e preço recuou da região superior a 110, tendo encerrado o dia próximo a 109, possível continuação do movimento até 108.2.
  • USDCHF subiu no decorrer do dia e acabou fechando o dia em baixa, o franco suíço poderá continuar pressionando a cotação rumo a um re-teste do 0.925.
  • BTCUSD segue em tendência de baixa e preço encontra dificuldade em achar um fundo, próximo suporte na área $5.000.

Previsão do Preço do Ouro para 6 de Fevereiro de 2018

É provável que os preços do ouro permaneçam instáveis com o início da nova semana com os compradores a aguardarem que a poeira assente antes de dar um passo atrás. No entanto, o “Nunes memo” não constituiu o catalisador para um rally dos preços do ouro, o mesmo afastou o potencial dos vendedores. E é provável que Washington fique mais em contenção a curto prazo, apenas quando compromisso é necessário para evitar outra suspensão do governo com a resolução contínua actual definida para expirar no fim da semana. O discurso da Fed retrocedeu nesta semana e será a chave com os mercados agora a verem o risco de 4 apertões neste ano.

Técnicos

Os preços do ouro recuperaram, na Segunda-feira, após quase ter caído ao longo do suporte a curto prazo junto a 1,334. O suporte alvo do metal dourado é visto perto da média de mudança de 50 dias em 1,301. A resistência é vista perto da média de mudança de 10 dias em 1,343. Resistência adicional é vista perto das altas de Janeiro em 1,365. O impulso permanece negativo à medida que o histograma MACD (média de mudança convergência divergência) imprime no vermelho com uma trajectória inclinada descendente que aponta para preços mais baixos do metal dourado. O IFR (índice de força relativa) moveu-se para as laterais, na Segunda-feira, apos ter tombado de um território de excesso de compra, no fim de Janeiro.

O presidente da Fed Dallas Kaplan afirma que a pressão da inflação será vista pela economia dos E.U.A. neste ano

O presidente da Fed Dallas Kaplan afirma que a pressão da inflação será vista pela economia dos E.U.A. neste ano, o que deveria manter a Fed a remover o alojamento gradualmente, mas deliberadamente.  O voto ainda soa pacientemente radical, mas o mercado das obrigações já entendeu essa mensagem e Wall Street está a abrandar. O centrista da Fed SF Williams vai falar após o fecho da economia.

Yellen Afirma que as Acções estão Elevadas

A Ex-presidente da Fed, Yellen, não pretendeu afirmar que os preços das acções estão “muito baixos”, mas na entrevista à CBS News, dada na Sexta-feira, afirmou, “Mas eu pretendo dizer alta. As ratios dos ganhos dos preços estão quase na alta final das suas variações históricas. Se olhar para os preços comerciais dos imóveis, eles são bastante altos, relativamente às rendas. Agora, existe uma bolha ou estão demasiado altos: E isto é muito difícil de dizer. Mas é uma fonte de alguma preocupação que as valorizações dos activos sejam tão altas.” Ela também admitiu que está desiludida por não ter sido reeleita presidente da Fed. Entretanto, numa das suas últimas acções, a Fed anunciou que sanções sobre o Banco Wells Fargo que será proibido de aumentar os seus activos acima do total de $1.95 trilhiões em 2017.

 

Mercado Diário – 02/02/2018

  • O Índice do Dólar (DXY) teve continuação do movimento de baixa, com o índice se aproximando a mínima para o ano de 2018.
  • EURUSD voltou a subir, e o preço encerrou o dia acima de 1.25, mercado poderá ter nova retração antes de conseguir romper a região com convicção.
  • GBPUSD teve o terceiro dia seguido de alta, e o par permanece com a demanda aquecida, sendo mantido acima da região 1.40.
  • USDJPY conseguiu estender um pouco mais a retração e o preço se aproximou da área de resistência 109.7, onde acabou tendo a alta limitada no dia.
  • USDCHF continua em baixa, dólar não está conseguindo barrar o avanço do franco suíço e poderá caminhar para a região 0.905.
  • BTCUSD está em baixa, preço após fechar abaixo de $10.000 está lentamente descendo, e poderá caminhar para um teste da região $5.000.

Previsão do Preço do Ouro para 2 de Fevereiro de 2018

Os preços do ouro recuperaram das baixas da sessão e criaram um dia doji que constitui uma abertura e um fecho ao mesmo tempo. Os preços conseguiram recuperar suporte junto à medida de mudança de 10 dias em 1,342. Os preços continuam a formar um padrão de continuação da bandeira de touro que constitui uma pausa que refresca mais acima. Os dados sólidos da produção PMI da Zona Euro, juntamente com uma produtividade dos E.U.A. mais suave do que esperado pesaram sobre o dólar, pavimentando o caminho para uma recuperação dos preços do ouro. Os preços estão posicionados para testar resistência junto às altas de Janeiro em 1,366. O impulso é negativo à medida que o índice MACD (média de mudança convergência divergência) imprime no vermelho. Isto fará com que seja difícil para os preços quebrarem, apesar de um dólar em declínio. O RSI também está a mover-se para as laterais, o que reflecte consolidação.

PMI da Zona Euro Confirmado

Produção PMI da Zona Euro confirmada em 59.6. O número final da Zona Euro de 59.6 está em baixo, a partir de 60.6 em Dezembro, mas o Markit reportou um forte início para 2018, acrescentando que enquanto as taxas de crescimento da produção e as novas encomendas facilitaram ligeiramente, a partir das altas recorde de Dezembro que permaneceram entre as melhores alguma vez vistas, desde que a pesquisa começou em 1997 e sinalizaram um crescimento sólido entre os consumidores, categorias de bens intermédios e de investimento. Ao mesmo tempo, o Markit aumentou as pressões inflaccionárias no início de 2018 com “tanto os custos da produção como os preços das matérias-primas a aumentarem a taxas mais rápidas”.

Produtividade dos E.U.A. Facilitou os Custos Crescentes do Trabalho

A taxa da produtividade não agrícola preliminar do Q4 dos E.U.A. publicou um declínio de 0.1% na sequência de um ganho de 2.7% no Q3 que foi revisto a partir de 3.0% com o Q2 a atingir até 1.5% e o Q1 até 0.1%. Os custos unitários do trabalho aumentaram 2.0% no trimestre passado, após terem sofrido um declínio de 0.1% no Q3 que foi revisto a partir de -0.2%, uma queda de 1.2% no Q2 e um surto de 4.8% no Q1. A produção abrandou para um ritmo de 3.2% versus 4.0% que foram revistos a partir dos anteriores 4.1%. As horas de trabalho mais do que duplicaram para uma taxa de 3.3% versus 1.2% que foi revista a partir de 1.1%. A compensação por hora surgiu a um ritmo de 1.8% a partir de 2.7%. O preço deflator aumentou para 2.4% a partir de 2.0% que foi revisto a partir de 2.1%. A compensação real caiu 1.8% após ter aumentado 0.6% que foram revistas a partir de 0.7%.

 

Previsão do Preço do Ouro para 1 de Fevereiro de 2018

Os preços do ouro trocaram-se, inicialmente, subindo à medida que o dólar perdeu terreno, mas o dólar ganhou tracção, na sequência de um relatório de pagamentos ADP privado mais forte do que esperado, o que pesou sobre os preços do metal dourado. Os rendimentos dos E.U.A. quebraram, à medida que os salários e os custos do emprego aumentaram.

Técnicos

Os preços do ouro trocaram-se, na Quarta-feira, formando um dia doji que constitui sinal de indecisão. Os preços não conseguiram recapturar a média de mudana de 10 dias que é vista agora como resistência. O suporte é visto perto das baixas de Janeiro em 1,308. O impulso tornou-se negativo à medida que o índice MACD (média de mudança convergência divergência) gerou um sinal de venda cruzado.

Folhas de Pagamento Privadas ADP Foram Mais Fortes do Que Esperado

As folhas de pagamento ADP privadas dos E.U.A. aumentaram 234 mil, a partir do ganho revisto de 242 mil, em Dezembro, que foi revisto em baixa a partir de 250 mil. O sector dos serviços acrescentaram 212 e o sector dos bens cresceu 22 mil. Anteriormente, o comércio/transporte aumentou 51 mil e ajudou a ritmar o ganho das manchetes. A educação e a saúde acrescentaram 47 mil, enquanto o emprego do lazer e a hospitalidade aumentaram 46 mil. Para o sector dos bens, a produção foi de até 12 mil e a construção aumentou 9 mil.

Custos do Emprego Aumentaram

O ECI dos E.U.A. mostrou que os custos do emprego apresentaram uma taxa de crescimento de 0.6% no Q4, após 0.7% no Q3, 0.5% no Q2 e 0.8% no Q1. Os salários e ordenados aumentaram 0.5%, no trimestre passado, versus os 0.7% anteriores, com benefícios de até 0.5% comparado com 0.8%. Comparado com o mesmo trimestre do ano passado, o ECI está a uma taxa de 2.6%, ano após ano, versus 2.5%, ano após ano, e está ligado ao Q1 de 2015, o ritmo mais rápido desde 2008. A compensação privada da indústria foi de até 0.5% versus 0.8% no Q2 com salários de até 0.6% a partir de 0.7% e benefícios de até 0.4% comparado com 0.7%. No final do Governo, a compensação saltou para uma taxa de 0.8% a partir da anterior 0.6% com salários de até 0.6% comparado com 0.5% e benefícios de 1.0% acima versus 0.8%.

O Índice de Hipotecas MBA Sofreu um Declínio

O índice do mercado das hipotecas MBA dos E.U.A. afundou 2.6%, juntamente com uma queda de 3.4% no índice de compra e uma queda de 2.9% no índice do refinanciamento para a semana finda a 26 de Janeiro. A média de 30 anos fixou um crescimento de 5 pontos base na taxa de hipotecas para 4.41%, após uma dose pesada da oferta e um aumento dos rendimentos globais que começou a desacelerar na semana passada.