Mercado Diário – 01/04/2019

  • O Índice do Dólar tentou continuar a alta, mas acabou não estendendo muito o movimento ascendente, preço poderá ter recuo na região.
  • EURUSD caiu mais, porém não chegou a tocar o 1.12, preço está em uma área de suporte que pode atrair compradores levando o par a corrigir para cima.
  • GBPUSD subiu e encontrou resistência na EMA10, caindo novamente testou a área 1.30, nível que ainda funciona como suporte, porém se for rompido poderá se tornar resistência.
  • USDJPY subiu mais, porém não chegou a 111, preço ainda está com EMAs orientadas para baixo, o que pode fazer o par ter novas quedas.
  • USDCHF seguiu a correlação com o euro e subiu, preço ainda não tem força para testar a paridade e pode retomar baixa.
  • BTCUSD teve continuidade da tendência de alta, mercado está conseguindo manter o preço acima de $4000 o que poderá estender a alta.

Mercado Diário – 29/03/2019

  • O Índice do Dólar continuou a alta, preço está suportado e dólar pode continuar valorização nos próximos dias rumo a um desafio da máxima do ano atual.
  • EURUSD estendeu a queda, o par permanece em tendência de baixa  e está posicionado para continuidade do movimento descendente.
  • GBPUSD caiu abaixo do suporte 1.315 e continuou a baixa rumo a um rompimento do 1.31, preço está em forte movimento descendente e pode caminhar para teste do 1.30.
  • USDJPY inicialmente caiu na sessão asiática encontrou suporte próximo a 110 e com o fortalecimento do dólar subiu com força.
  • USDCHF vai subindo lentamente, preço ainda tem espaço para uma alta maior, podendo testar novamente a região da paridade, ainda assim, pode ter novas quedas.
  • BTCUSD busca romper o nível $4000, a área ainda funciona como resistência e preço pode ter dificuldade em se manter acima da região nessa semana.

O Que É Um Backtest No Trading Automático E Para Que Serve (Continuação)?

No seguimento dos dois últimos artigos iremos continuar a abordar aspetos importantes na análise de um backtest e que se devem levar em consideração nos momentos de tomadas de decisões relativas às operativas de um Trader.

Hoje vamos abordar os quatro pontos destacados no backtest infra:

  • Fator de lucro

O valor do fator de lucro resulta da divisão do valores do lucro bruto e da perda bruta. Assim temos:

– Lucro Bruto                      = $41.868,33

– Perda Bruta                      = $18.380,15

– Fator de Lucro = $41.868,33 : $18.380,15 = 2.28

O fator de lucro permite-nos auferir o grau de qualidade da nossa estratégia. Geralmente, a título indicativo, temos as seguintes avaliações:

– PF = 1.15                           = Mínimo aceitável

– PF = [1.20 – 1.30]           = Regular

– PF = [1.35 – 1.50]           = Bom

– PF = [1.50 – 2.00]           = Muito bom

– PF >2.00                             = Excelente

  • Compensação esperada

Esta rúbrica indica-nos o que esperamos obter em média cada vez que abrimos uma ordem no mercado. Se dividirmos o lucro pelo número de operações obtemos o valor de $29.14 mencionado no backtest. Não há um critério absoluto neste valor para comparar com outras estratégias, pois depende sempre muito do tipo de estratégia em causa. Ainda assim poderemos sempre comparar estratégias da mesma família para concluir a que nos poderá dar mais garantias.

  • Máximo de ganhos consecutivos / perdas consecutivas

Esta rúbrica é especialmente muito útil para quando já temos a operativa a trabalhar em conta real. Ela serve como um critério de alerta. No caso deste backtest temos 22 perdas consecutivas, o que significa que, se numa conta real porventura verificarmos este cenário, deveremos ter especial atenção e cuidado, pois é um alerta de que possivelmente a estratégia já estará desenquadrada com as condições de mercado atual, tornando-se por isso necessário interromper momentaneamente a mesma e reotimizá-la.

Por Nelson Dias.

Mercado Diário – 28/03/2019

  • O Índice do Dólar manteve o movimento ascendente após encontrar suporta na área 96.68, dólar poderá continuar se valorizando nos próximos dias.
  • EURUSD caiu mais, o preço fez um fundo mais baixo e está posicionado para continuidade do movimento descendente rumo a um teste da área 1.12.
  • GBPUSD permanece orientada para o norte, preço continua suportado e alinhamento geral do mercado é para estender o movimento de alta.
  • USDJPY após retração encontrou resistência na área 110.7 e voltou a cair, mercado imprimiu uma vela semelhante ao “hanging man” o que sugere a possibilidade de nova queda.
  • USDCHF conseguiu encerrar o dia em alta, e preço pode acabar encontrando resistência e ter nova queda para um teste da região 0.99.
  • BTCUSD após a queda até as médias e um dia de alta, subiu mais e mercado pode continuar buscando a superação da área $4000.

Mercado Diário – 27/03/2019

  • O Índice do Dólar subiu e superou a área 96.68, um fechamento diário acima dessa região coloca o dólar em posição de continuar o movimento ascendente.
  • EURUSD encontrou resistência próximo às EMAs e de lá caiu, o preço caminhou para um teste da mínima da semana passada, na área 1.127.
  • GBPUSD subiu e conseguiu superar a máxima dos últimos dias, porém acabou recuando, ainda sim de forma geral o viés para o par permanece de alta.
  • USDJPY corrigiu para cima, a área de 110.7 a 111 poderá ser atrativa para vendedores buscando retomar a tendência de queda.
  • USDCHF teve retração, mas não subiu muito, o preço ainda poderá corrigir mais ao norte, porém os indicativos técnicos ainda sugerem baixa.
  • BTCUSD conseguiu subir, compradores retornaram ao mercado e ativo pode retomar o movimento de alta a partir da região atual.

O Que É Um Backtest No Trading Automático E Para Que Serve (Continuação)?

Tal como referido no artigo da edição anterior iremos dar continuidade à leitura de um backtest, desta vez, analisando os principais pontos que devemos ter em consideração no momento de tomadas de decisões para eventualmente levarmos a nossa operativa ao mercado.

Vamos usar como exemplo o backtest infra, e os principais pontos aos quais devemos dar especial atenção para o interpretarmos corretamente (para além dos já referidos na edição anterior) encontram-se destacados:

  • Lucro líquido total

É a rentabilidade líquida (já com o spread, comissões, taxas e swaps descontados) simulada que a operativa em causa teria produzido no intervalo de tempo definido (2008.01.01 – 2018.01.01). Neste caso estamos perante um backtest de 10 anos e que utiliza sempre a mesma lotagem, o que poderá facilitar os nossos cálculos da rentabilidade sobre o capital inicial. Vejamos que esta operativa diz-nos que seria capaz de produzir 234,88% do capital inicial, o que representaria 23,48% ao ano.

  • Rebaixamento absoluto (Drawdown)

Este é considerado pela grande maioria dos Traders o seu maior inimigo. Num backtest é particularmente importante para definirmos até onde poderemos estar dispostos a ir em termos de valores negativos, tornando-se por isso muito importante e útil na medida em que nos vai ajudar a definir a lotagem exata a utilizar na estratégia. Muitos Traders aqui focam-se apenas no valor percentual (3,76%) mas o valor em termos absolutos ($1.116,97) assume maior importância. Ora vejamos… vamos assumir que começamos a operar numa conta de $10.000,00, tal como a do backtest, e que entramos imediatamente em drawdown:

– Se olharmos apenas para o valor percentual, para os 3,76%, era suposto e previsível atingirmos apenas um drawdown máximo de $376;

– Por outro lado, se nos focarmos no valor absoluto (o que realmente poderá acontecer), o backtest diz-nos que em algum momento no passado a operativa atingiu um valor de $1.116,97, o que se traduzirmos para percentagem equivale a 11,17% do capital inicial!

Neste exemplo fica bem patente a importância de utilizarmos o valor absoluto em detrimento da percentagem.

  • Negociações com perda

Valor líquido máximo em $ que a operativa perdeu. À semelhança do drawdown, este campo também é muito útil para estipular o valor máximo das perdas que um Trader estará disposto a assumir e, através delas, à semelhança e simultaneamente com o drawdown, definir também as lotagens.

  • Total de negociações

É o número total de operações efetuadas pela estratégia.

Este é um pormenor muito importante que nos permite averiguar se o número aqui apresentado está ou não de acordo com a família da operativa em análise. Por exemplo, no caso deste backtest se calcularmos a média de operações mensais feitas pela operativa vemos que são cerca de 6,72 (806 operações : 10 anos : 12 meses). Com este valor podemos concluir que possivelmente estamos perante uma operativa tendencial em vez de uma scalper que por norma efetua muitas mais operações ao mês.

Por Nelson Dias.

EURUSD Pode Retomar Baixa

O EURUSD iniciou a semana tentando se manter em alta, mas a demanda não conseguiu elevar a cotação para acima da área das médias móveis, região essa que limitou o movimento ascendente e atraiu vendedores na região, que buscaram a retomada da tendência de baixa, já que a área das EMAs é uma região que funciona ora como suporte e ora como resistência, e na semana atual, foi resistência ao movimento do preço.

Na segunda-feira o preço logo supero a área 1.13, mas não avançou muito ao norte, e nesta terça-feira, o preço novamente testou a região próxima a máxima da semana, mas não obteve sucesso no rompimento, e da área citada voltou a cai. Caso o mercado consiga elevar a cotação e o par rompa o 1.133 e feche acima dessa região, o preço pode rapidamente caminhar para um teste da área 1.136 e posteriormente 1.14, e na parte de baixa, uma queda e fechamento diário abaixo de 1.13 pode levar o preço a um teste da área 1.12, próximo nível redondo e relevante, que tem condições de atrair compradores.

Como o preço vai se sedimentando abaixo das EMAs, o que parece mais provável é que o mercado tenha queda, com extensão da baixa, rumo a um teste do último fundo, pois o preço não conseguindo superar as médias deve atrair vendedores em busca da retomada da baixa, e devido a queda nos últimos dias da semana passada, existe uma boa chance de vendedores continuarem procurando topos mais baixos nesse movimento descendente.

Veja o gráfico diário do EURUSD:

Analisando tecnicamente o EURUSD em velas diárias, vemos a EMA10 sobreposta a EMA20, indicando que o preço vinha em alta mas agora tenta cruzar para baixo, o MACD está decrescendo, indicando que a pressão de venda aumentou, o Estocástico está apontando para baixo, o que indica que o preço veio em um movimento descendente nos últimos dias, portando apesar do preço tentar se manter em alta, poderemos presenciar o aumento da pressão de venda e uma aceleração do movimento de baixa.

Mercado Diário – 25/03/2019

  • O Índice do Dólar continuou subindo e testou a área 96.68, nível que não foi rompido e poderá ser testado novamente no decorrer da semana que iniciará.
  • EURUSD caiu mais e voltou a ser negociado dentro do canal, o preço desafiou o nível 1.13 e poderá romper para baixo essa região.
  • GBPUSD subiu e encontrou resistência próxima a máxima do dia anterior na região 1.322, nível que limitou a alta e caso seja rompido para cima pode acelerar a subida.
  • USDJPY estendeu o movimento de baixa, caiu a níveis inferiores ao 110, preço pode ter correção para cima porém mantém o viés de baixa.
  • USDCHF corrigiu mais para o norte, preço ainda poderá subir mais na próxima semana antes de retomar o movimento descendente.
  • BTCUSD encerra a semana dentro do intervalo dos dias anteriores, orientação geral do mercado sugere continuidade da tendência de alta.

Mercado Diário – 22/03/2019

  • O Índice do Dólar teve forte correção para cima, preço pode continuar pressionado para o sul no decorrer dos próximos dias.
  • EURUSD teve queda encontrando suporte na região da EMA10 em 1.134, após essa correção poderá voltar a subir, um fechando abaixo de 1.134 pode estender a baixa.
  • GBPUSD continuou a queda e chegou próximo a 1.30, onde a baixa foi limitada, ainda assim o preço pode manter-se pressionado para baixo na próxima semana.
  • USDJPY tentou continuar a baixa, mas reverteu o dia em alta, preço pode subir mais e aproximações a EMA10 pode ser uma boa oportunidade de venda no par.
  • USDCHF encontrou suporte em 0.99 e subiu, o mercado pode tentar corrigir mais para cima, porém ainda assim o viés de baixa permanece.
  • BTCUSD teve dia mais volátil que os precedentes na semana, preço ainda mantém o viés de alta, e pode retomar movimento ascendente.

O que é um Backtest No Trading Automático E Para Que Serve?

Para os menos familiarizados com o termo, backtest consiste em analisar de uma forma profissional e detalhada um modelo algorítmico com dados históricos para tirar conclusões do que ocorreu no passado com esse mesmo modelo.

Para tal, ao ser feito, deve obedecer rigorosamente a uma série de normas importantes, tal como:

  • Spreads, lotes, risco e capital fixos. Estes aspetos vão facilitar-nos o trabalho de comparação de estratégias, desde a sua criação até à futura análise/auditoria das mesmas e aí perceber com “justiça” quais as melhores e as que tem mais potencial.
  • Provas de sensibilidade. Por exemplo, o spread escolhido para uma prova deve ser ligeiramente superior ao praticado pelo broker no qual estamos a fazer a prova. Este pormenor dá-nos a garantia que os resultados obtidos não se irão desviar em demasia dos reais.
  • Observam-se os períodos mais críticos e importantes do mercado. Servem para verificar se determinados períodos de tempo importantes afetam ou não os nossos resultados. Ex: em 2007 o subprime, 2010 a crise na Grécia, entre outros.

Aqui poderá encontrar um bom exemplo de um backtest fiável:

Repare nos principais pormenores que nos transmitem a maior confiança possível sobre a credibilidade de um backtest:

  1. Modelo cada tick. Este modelo é considerado o mais fiável de todos, na medida em que analisa todas as velas disponíveis.
  2. Erros de gráficos incompatíveis. Qualquer backtest para ser validado terá de ter este valor igual a zero.
  3. Qualidade do modelamento. 90% é a qualidade máxima que se pode obter dos dados disponíveis na plataforma MT4, por isso qualquer valor abaixo dessa percentagem anula a viabilidade dos resultados obtidos.

Estes são os primeiros aspetos que devemos ter sempre em consideração no momento de efetuar um backtest, pois qualquer divergência em relação ao referido este perde a sua viabilidade e consequente validação.

Por Nelson Dias.