Nascimento de Moedas Digitais Traz Problemas Potenciais para Balanços dos Bancos e do BC, diz Campos Neto

“(A moeda digital) é como se o banco tivesse um depósito 100% de compulsório. Então tem capacidade de alavancagem menor. Então se você transforma isso de maneira muito acelerada, diminui a capacidade dos bancos de fazer crédito”, disse Campos Neto no webinar “As moedas digitais do Banco Central”, realizado pelo escritório Mattos Filho Advogados.

Segundo ele, a parcela de depósito em caixa nos bancos brasileiros é maior do que em seus pares de países desenvolvidos, o que aumenta a capacidade de afetar o balanço dessas instituições financeiras locais.

Uma outra questão é sobre demanda diferenciada por moeda digital e física que desiguale os preços dos ativos, que deveriam permanecer pareados pelo entendimento de que a moeda digital é uma extensão do ativo físico.

“Se eu fizer isso (deixar livre a conversão) eu tenho um problema no balanço dos bancos. Se eu não fizer, posso ter um valor diferente da moeda digital para a física. Se eu tiver um valor diferente de moeda digital para a física, como é que vou falar que é uma moeda que é uma extensão da minha se ela tem uma negociação paralela com valor diferente?”

Segundo o presidente do BC, soluções apontadas em discussões internacionais passariam por imposição de taxa negativa de juros sobre depósitos em moedas digitais ou mesmo restrição de oferta dos ativos. Ele ponderou, no entanto, que o debate está em aberto.

“No final, essa resposta sobre o impacto nos balanços, ela ainda não é, para emissão centralizada, ainda não foi totalmente respondida”, afirmou, sem detalhar antes quais impactos haveria sobre o balanço do Banco Central.

 

(Por José de Castro)

S&P 500 Ronda Máximas Recordes com Criação de Vagas no Setor Privado dos EUA

Por Devik Jain e Medha Singh

O Relatório Nacional de Emprego da ADP mostrou que a criação de vagas no setor privado dos EUA somou 692 mil empregos este mês, ante 886 mil postos abertos em maio, à medida que as empresas lutavam por trabalhadores de forma a atender a um aumento na demanda com a reabertura rápida da economia.

Dados de emprego mais abrangentes do Departamento de Trabalho de junho serão divulgados na sexta-feira, e os participantes do mercado temem que uma leitura forte possa forçar o Federal Reserve a apertar sua política monetária expansionista.

“O relatório mensal (…) decepcionou nos últimos dois meses. Uma terceira decepção consolidaria o fato de que os ganhos econômicos estão começando a perder ímpeto”, disse John Brady, vice-presidente sênior da RJ O’Brien & Associates.

As perspectivas de um pico transitório na inflação levaram os índices referenciais S&P 500 e Nasdaq a máximas recordes nas sessões recentes, ajudados por uma retomada das ações de tecnologia.

O S&P 500 já subiu cerca de 14,3% na primeira metade do ano e caminhava para registrar seu segundo melhor desempenho num primeiro semestre desde 1998, com as ações de energia, finanças, imobiliárias e serviços de comunicação apresentando os melhores desempenhos a nível setorial.

“A segunda metade do ano certamente pode trazer um aumento na volatilidade, dependendo da política monetária do Fed. O Fed vai apertar? A inflação vai subir?” comentou Brady.

Às 11:38 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,43%, a 34.438 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,0706%, a 4.295 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuava 0,16%, a 14.505 pontos.

Vendas Pendentes de Moradias nos EUA Aumentam em Maio para Maior Leitura Desde 2005

Por Evan Sully

A Associação Nacional de Corretores de Imóveis (NAR, na sigla em inglês) informou nesta quarta-feira que seu Índice de Vendas Pendentes de Moradias, com base em contratos assinados no mês passado, subiu 8,0% a 114,7. Economistas consultados pela Reuters previam que as vendas pendentes de moradias cairiam 0,8%.

Os contratos imobiliários pendentes são vistos como um indicador prospectivo da saúde do mercado imobiliário, porque se transformam em vendas depois de um ou dois meses.

Em comparação com um ano atrás, as vendas pendentes de moradias aumentaram 13,1%.

As vendas de moradias novas e usadas caíram drasticamente este ano devido à falta de casas no mercado. Um relatório separado na terça-feira mostrou que o índice composto S&P/Case Shiller que abrange 20 áreas metropolitanas acelerou 14,9% em abril ante o ano anterior, o maior ganho em mais de quinze anos.

 

(Camila Moreira)

Líder do Governo na Câmara Irá à CPI da Covid na Quinta-feira da Próxima Semana

Por Eduardo Simões

Em depoimento à CPI na semana passada, o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) disse que ouviu de Bolsonaro que Barros estava envolvido em supostas irregularidades em contrato de compra da vacina indiana contra Covid-19 indiana Covaxin. Miranda disse ter alertado Bolsonaro pessoalmente sobre as alegadas irregularidades.

Barros também teria participado, segundo relato atribuído a Miranda pela revista Crusoé, de uma reunião em que teria sido oferecida propina a Miranda para que ele não atrapalhasse o andamento do contrato.

Barros nega quaisquer irregularidades e, em publicação no Twitter nesta quarta, disse estar à disposição da CPI e que gostaria de depor à comissão o quanto antes.

“Gostaria de ir o quanto antes. Peço compreensão aos profissionais de imprensa, mas penso ser adequado esclarecer e reafirmar minhas posições na CPI”, escreveu o líder governista.

Campos Neto diz que Moeda Digital Ajuda em Descentralização de Operações Financeiras

“A gente vê esse mundo de finanças descentralizadas crescendo. E uma das coisas que fazem com que isso cresça é essa forma de pagamento digital”, disse no webinar “As moedas digitais do Banco Central”, realizado pelo escritório Mattos Filho Advogados.

Campos Neto repetiu que grande parte dos projetos recebidos pelo BC atualmente –seja via Lift (Laboratório de Inovações Financeiras Tecnológicas), seja via Sandbox– já contempla ações fora da área de regulação do BC, como aplicativos e segmentação de produtos financeiros.

“(Com o comércio de dados) você vai ter um esvaziamento do que você está tendo hoje e criar uma nova mudança na intermediação financeira”, disse Campos Neto.

 

(Por José de Castro)

Dólar supera R$5,00 com ruídos domésticos e cautela internacional em dia de Ptax

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar subia acentuadamente e chegou a superar a marca psicológica de 5 reais na manhã desta quarta-feira, dia que deve contar com volatilidade devido à formação da Ptax de fim de mês, enquanto os operadores monitoravam ruídos políticos domésticos e a aversão a risco no exterior.

Apesar da alta nesta manhã, a moeda norte-americana caminhava para fechar junho em queda frente ao real, o que marcará seu terceiro mês consecutivo de desvalorização.

Às 10:40, o dólar avançava 1,10%, a 4,9974 reais na venda, enquanto o dólar futuro trabalhava em alta de 0,93%, 5,002 reais.

Na máxima do pregão, a moeda foi a 5,0122 reais na venda.

No radar dos investidores brasileiros, “enquanto as incertezas quanto à reforma tributária seguem tirando fôlego dos ativos locais, a nova acusação de corrupção contra o governo na compra do imunizante da AstraZeneca promete manter tensões elevadas em Brasília”, disse em nota Victor Beyruti, economista da Guide Investimentos.

O Ministério da Saúde anunciou na noite de terça-feira a exoneração do servidor Roberto Ferreira Dias, acusado de pedir propina a um representante de uma empresa vendedora de vacinas para que a companhia assinasse um contrato de fornecimento do imunizante da AstraZeneca com o governo federal.

Segundo especialistas, a notícia representa escalada nas investigações da CPI da Covid-19 no Senado. “A CPI ajuda a fragilizar a situação do Executivo”, escreveu em blog Dan Kawa, CIO da TAG Investimentos. “As propostas de reformas vindas do Executivo devem ‘custar mais caro’ politicamente, assim como sua posição política perante a sociedade fica mais fragilizada à medida que o tempo passa.”

Além do fator político, vários analistas chamavam a atenção para a briga entre comprados e vendidos na formação da Ptax de fim de mês nesta quarta-feira, que tende a elevar a volatilidade no dia.

Já no exterior, o foco dos investidores internacionais estava na disseminação da variante Delta do coronavírus, mais infecciosa. Indonésia, Malásia, Tailândia e Austrália estão enfrentando surtos e apertando as medidas contra a Covid-19, enquanto Espanha e Portugal anunciaram restrições para turistas britânicos não vacinados.

Ao mesmo tempo, os mercados aguardavam ansiosamente dados sobre a criação de empregos fora do setor agrícola nos Estados Unidos, que podem fornecer pistas sobre o futuro da política monetária do Federal Reserve. Este mês, os investidores foram surpreendidos por uma guinada “hawkish”, ou dura com a inflação, na perspectiva de juros do banco central norte-americano.

Dados separados, menos abrangentes, desta quarta-feira mostraram que a criação de vagas de trabalho no setor privado dos EUA aumentou de forma sólida em junho.

O índice do dólar contra uma cesta de moedas subia levemente no exterior, sendo negociado em patamares altos e caminhando para registrar forte ganho mensal.

JUNHO DE PERDAS

Apesar dos ganhos acentuados desta quarta-feira, a moeda norte-americana à vista caminhava para encerrar o mês de junho em queda de 4,5% contra o real. Essa seria sua maior desvalorização mensal desde novembro de 2020 (-6,82%), e marcaria o terceiro mês seguido de perdas.

No segundo trimestre do ano, a queda acumulada do dólar é de cerca de 11,4%. A divisa dos EUA deve registrar seu pior trimestre contra o real desde o período de abril a junho de 2009 (-15,80%).

Para Tulio Portella, diretor comercial da B&T Corretora, um dos principais fatores de pressão para o dólar tem sido a esperança de alívio da pandemia no mundo, apesar das novas variantes de coronavírus, principalmente devido ao ritmo de imunização das populações e ao início de reabertura de várias economias importantes.

Além disso, ele explicou à Reuters que o ciclo de aperto monetário por parte do Banco Central do Brasil tem ajudado o real — a taxa básica de juros Selic está em 4,25%, depois da terceira alta consecutiva de 0,75 ponto percentual.

“Aumentando os juros, a gente tende a atrair uma maior atenção dos grandes ‘players’ do mercado, levando à entrada de divisas estrangeiras no Brasil”, afirmou.

“Ao mesmo tempo, temos taxas de juros baixas (nos Estados Unidos) e uma maior estabilização do mercado como um todo”, o que colabora para o apetite por risco.

Com esse cenário em mente, a B&T projeta o dólar a 4,50 reais no final de 2021.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH5T0QG-VIEWIMAGE

Magazine Luiza Anuncia Primeiras Lojas Físicas no Rio de Janeiro

Por Paula Arend Laier

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a companhia disse que 23 unidades serão inauguradas já no início de julho.

A operação logística do grupo no Rio de Janeiro, que já conta com um centro de distribuição, será ampliada, com novos cross-dockings, expansão do CD e centenas de entregadores parceiros na Logbee.

“Com a abertura das lojas, o Magalu acelera sua estratégia de expansão orgânica e leva aos clientes do Rio de Janeiro todos os benefícios do seu ecossistema”, afirmou no comunicado.

A companhia ressaltou que, historicamente, em todas as regiões que possui pontos físicos, as vendas digitais também aumentam.

Criação de vagas no setor privado dos EUA aumenta com força em junho, mostra ADP

WASHINGTON (Reuters) – A criação de vagas de trabalho no setor privado dos Estados Unidos aumentou de forma sólida em junho, mas o ritmo de contratação diminuiu em relação ao mês anterior, com as empresas ainda se esforçando para encontrar trabalhadores para atender à demanda crescente, à medida que a reabertura da economia ganha impulso.

Foram criados 692.000 empregos no setor privado no mês passado, mostrou nesta quarta-feira o Relatório Nacional de Emprego da ADP. Os dados de maio foram revisados para baixo para mostrar geração de 886.000 vagas, em vez das 978.000 inicialmente relatadas. Economistas consultados pela Reuters previam criação de 600.000 postos de trabalho.

Mais de 150 milhões de norte-americanos já estão totalmente vacinados contra a Covid-19, permitindo às autoridades a remoção das restrições relacionadas à pandemia nas empresas e da necessidade do uso de máscara para pessoas imunizadas.

O relatório da ADP é desenvolvido em conjunto com a Moody’s Analytics e foi divulgado antes de dados do Departamento do Trabalho para junho, observados de perto e abrangentes sobre o emprego, que serão divulgados na sexta-feira. Mas ele tem um histórico ruim de previsão da criação de vagas no setor privado no relatório da agência de estatísticas de trabalho (BLS, na sigla em inglês), devido as diferenças de metodologia.

O relatório da ADP superestimou nos últimos meses a criação de vagas no setor privado refletida nos dados da agência, após subestimar esse crescimento por meio de grande parte da recuperação do emprego, que começou em maio de 2020.

“Ainda é difícil usar os dados da ADP para prever com precisão os dados do BLS”, disse Daniel Silver, economista do JPMorgan em Nova York.

De acordo com pesquisa da Reuters com economistas, a criação de empregos no setor privado foi de provavelmente 600 mil postos de trabalho em junho, depois criação de 492 mil vagas em maio. Espera-se que as contratações do governo tenham aumentado em cerca de 100 mil, o que levaria a um aumento geral de 700 mil postos de trabalho em junho.

A economia criou 559.000 postos de trabalho em maio. A escassez de mão de obra está frustrando os esforços das empresas para aumentar as contratações. Houve um recorde de 9,3 milhões de vagas abertas em abril.

Pelo menos 26 Estados, na sua maioria liderados por governadores republicanos, estão encerrando o subsídio a desempregados financiado pelo governo federal antes de sua data de vencimento, em 6 de setembro. Até o momento, não há evidências de que as retiradas antecipadas, que começaram em 12 de junho e vão até 31 de julho, estejam levando os desempregados aos empregos, embora as listas dos que recebem benefícios estejam diminuindo mais rapidamente nesses Estados.

(Por Lucia Mutikani)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH5T0RH-VIEWIMAGE