Líder ianomâmi Davi Kopenawa vê tempos difíceis para os indígenas do Brasil

Por Amanda Perobelli e Anthony Boadle

“As máquinas vão raspar a pele da Terra e feri-la”, disse ele à Reuters em Brasília, onde milhares de indígenas se reuniram na semana passada para acompanhar o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF).

Kopenawa disse que os garimpeiros ilegais, encorajados pela retórica de Bolsonaro, estão invadindo as terras ancestrais de seu povo em números crescentes e estão usando armas automáticas para intimidar os ianomâmis.

No passado, garimpeiros levaram gripe e malária, que mataram centenas de ianomâmis, mas hoje o perigo é a disseminação da Covid-19, que matou nove indígenas de seu povo até agora.

Na quarta-feira, o STF discutirá o chamado marco temporal para a demarcação de terras indígenas. A tese, se vencedora, introduziria uma espécie de linha de corte para as demarcações.

Qualquer área somente seria passível de demarcação se ficar comprovado que os índios estavam lá até a promulgação da Constituição, em 5 de outubro de 1988. Do contrário, não haveria esse direito.

A decisão afetará 230 reivindicações de terras pendentes, muitas das quais fundamentais na luta contra o desmatamento na Amazônia. Uma derrota para os povos indígenas no tribunal abriria um precedente para a reversão dos direitos indígenas, em linha com o defendido por Bolsonaro e representantes do agronegócio.

“Nossa terra indígena está homologada e registrada e assinada pelo governo federal em 1992, mas eles querem mexer e reduzir o tamanho porque Bolsonaro diz que é muito grande e tem pouco índio”, disse o líder ianomâmi, de 66 anos.

Os cerca de 29 mil ianomâmis vivem em 360 aldeias distribuídas ao longo dos 96.650 quilômetros quadrados de sua reserva.

Porta-voz dos ianomâmis de renome internacional, Kopenawa é autor de “A Queda do Céu”, um relato poético de sua iniciação como um xamã, seus primeiros encontros com forasteiros e um apelo para salvar a cultura de seu povo e a floresta tropical.

“Bolsonaro quer explorar e permitir o garimpo e mineração, tirar madeira, criar boi, plantar soja. Mas o povo ianomâmi não quer isso”, disse Kopenawa.

A mineração significaria derrubar árvores para abrir estradas e levar maquinário pesado para “raspar a terra para fazer buracos e extrair pedras preciosas, ouro, diamantes, cassiterita, nióbio e urânio”.

Bolsonaro afirma repetidamente que os indígenas representam menos de 1% dos brasileiros e vivem em mais de 13% do território do país, acumulando riquezas minerais que precisam ser exploradas.

Críticos afirmam que os esforços de Bolsonaro para legalizar a mineração em terras protegidas têm incentivado o avanço de garimpeiros ilegais, que invadem a reserva ianomâmi em barcos a motor que sobem os rios ou em aviões que pousam em pistas clandestinas na floresta.

Uma onda de invasões na década de 1980 foi marcada por garimpeiros oferecendo facões, redes, roupas, sabão e até armas e bebidas alcoólicas para fazer amizade com os ianomâmis, disse Kopenawa. Eles perseguiram as mulheres e espalharam doenças mortais, como gripe e malária.

Hoje o perigo é a disseminação da Covid-19, disse ele. Após críticas internacionais de que os indígenas do Brasil foram deixados à mercê do vírus, o governo começou a vacinar as comunidades, e 84% dos ianomâmis que deveriam receber a primeira dose foram vacinados.

Um inimigo igualmente perigoso é o mercúrio usado pelos garimpeiros para separar o ouro da terra. O metal tóxico está poluindo rios e envenenando os peixes dos quais os ianomâmis e outros indígenas dependem para se alimentar.

“A terra fica ferida por anos e anos com o mercúrio, e não tem remédio para curar a terra”, disse Kopenawa, que reclama que o governo pouco ou nada fez para expulsar os garimpeiros, apesar de uma ordem do STF para proteger os indígenas.

“Eles querem acabar com a gente e tomar nossa terra. Temos que continuar lutando para deixar a terra para nossos netos, para que gerações futuras possam continuar com nossos costumes, nossa língua, nosso canto”, disse.

O Palácio do Planalto não respondeu a um pedido de comentário.

Antes de Ptax, dólar desce à casa de R$5,11 com exterior positivo e dados locais melhores

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar ampliou as perdas frente ao real no fim da manhã desta terça-feira, chegando à casa de 5,11 reais em meio ao ambiente internacional positivo e a dados domésticos melhores do que o esperado, com a moeda refletindo ainda ajustes pouco antes da definição da Ptax de fim de mês.

Às 12:28, o dólar recuava 1,21%, a 5,1266 reais na venda, após tocar 5,11585 reais na mínima do pregão, queda de 1,41%.

“Ontem já foi um dia positivo no exterior, e o real não estava conseguindo aproveitar muito bem o otimismo externo”, explicou Fernando Bergallo, diretor de operações da FB Capital. “A percepção de que a redução de estímulos nos Estados Unidos vai começar só no final de ano começou a deixar o cenário mais favorável (para ativos arriscados) internacionalmente.”

A moeda norte-americana tem perdido terreno globalmente desde sinalização mais “dovish” do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, na sexta-feira passada durante o simpósio econômico de Jackson Hole. O termo “dovish” se refere a uma abordagem menos conservadora acerca da inflação, o que poderia justificar estímulos monetários e juros baixos.

Elevando a expectativa de paciência na redução de estímulos pelo Fed, dados desta manhã mostraram que um índice que acompanha a confiança do consumidor norte-americano recuou para uma mínima em seis meses em agosto.

O índice do dólar chegou a tocar mínimas em mais três semanas nesta manhã. Rand sul-africano, lira turca, peso chileno e peso mexicano, pares do real, se valorizavam entre 0,3% e 1,3% nesta terça-feira.

Segundo Bergallo, o que ajudou o mercado de câmbio doméstico a entrar na onda de apetite por risco internacional foram dados locais um pouco melhores do que a expectativa do mercado.

O IBGE informou mais cedo que a taxa de desemprego chegou a 14,1% no trimestre até junho, de 14,6% nos três meses até maio. A mediana das previsões em pesquisa da Reuters era de que a taxa ficaria em 14,4% no período.

Além disso, afirmou o especialista, “é normal ver pressão técnica no último dia do mês, neste caso de quem está vendido em contratos cambiais”, devido à formação da Ptax de fim de mês. A Ptax é uma taxa de câmbio calculada pelo Banco Central que serve de referência para liquidação de derivativos. No fim de cada mês, agentes financeiros costumam tentar direcioná-la para níveis mais convenientes a suas posições.

Bergallo também afirmou que “não dá para deixar de considerar a precificação de mais altas da taxa Selic” à frente, que tendem a deixar o mercado de renda fixa local mais atraente para o investidor estrangeiro.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH7U0JW-VIEWIMAGE

Paraná registra plantio de 3% do milho da nova safra; vê avanço da colheita 20/21

Até a semana passada, o Deral não havia registrado plantio de milho da nova safra no segundo produtor do cereal do país.

O órgão não divulgou dados comparativos com a mesma data de 2020. Mas até 24 de agosto do ano passado o plantio somava apenas 1% da área.

Em relação a datas próximas de anos anteriores, o plantio da safra 21/22 apresenta-se ligeiramente mais avançado.

O departamento vinculado ao governo paranaense não apontou, contudo, plantio de soja da nova safra, o que deve ocorrer nas próximas semanas, à medida que chuvas se intensifiquem.

O Deral indicou ainda avanço na colheita da segunda safra do cereal 2020/21 para 82% da área, ante 64% na semana anterior e 67% em 24 de agosto de 2020.

 

(Por Roberto Samora)

Ministro de Minas e Energia fará pronunciamento nesta terça em meio a crise hídrica

O pronunciamento ocorre enquanto o governo vem lançando diversas medidas para garantir o abastecimento de energia elétrica do país, em meio à maior crise hídrica em mais de 90 anos nos reservatórios de hidrelétricas, principal fonte de eletricidade do Brasil.

Na manhã desta terça-feira, houve uma reunião da Creg, câmara criada para buscar medidas de garantia do suprimento de energia do Brasil, com a presença do ministro. Na parte da tarde, a pasta informou que deverá ocorrer coletiva de imprensa sobre o tema.

Na noite de segunda-feira, o Ministério de Minas e Energia informou que o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) concluiu que medidas tomadas recentemente para alívio no cenário de geração de energia têm feito com que as projeções indiquem o atendimento da carga nos cenários avaliados até novembro deste ano, quando se espera que a temporada de chuvas comece a aliviar a situação dos reservatórios das hidrelétricas.

 

(Por Marta Nogueira)

Bolsonaro volta a convocar apoiadores para protestos em 7 de setembro

Por Lisandra Paraguassu

Em uma inauguração em Uberlândia, Bolsonaro afirmou que “nunca uma oportunidade será tão importante para o povo brasileiro como o próximo 7 de setembro”. Dessa vez, no entanto, não citou os motivos pelos quais incentivou o ato, como a adoção do voto impresso, ou ataques aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Bolsonaro voltou a dizer ainda que “no momento”, não é candidato a nada em 2022, apesar de falar constantemente no que afirma ser um risco de uma volta do PT ao poder caso não seja reeleito.

Mais cedo, em conversas com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, o presidente disse, ao ser perguntado sobre quando iria começar a campanha de 2022, que “a gente chegar manco, chegar pato manco aí não dá né”, mas não explicou o que queria dizer.

Pato manco é uma expressão norte-americana que se refere ao presidente que chega ao final do mandato sem qualquer poder.

BOLSA EUA-S&P 500 e Nasdaq recuam com fraqueza de tecnologia

Por Shashank Nayar

O termo “dovish” se refere a uma abordagem menos conservadora acerca da inflação, o que poderia justificar estímulos monetários e juros baixos.

Sete dos 11 principais setores do S&P apresentavam perdas, com as ações de tecnologia e de energia entre as maiores quedas.

Os papéis da Apple recuavam 1%, depois de baterem máxima recorde na sessão anterior. Microsoft, Amazon, Alphabet Inc e a fabricante de chips Nvidia Corp também tinham queda, derrubando o Nasdaq de seu pico recorde.

Ainda assim, o S&P 500 rumava para seu sétimo mês seguido de ganhos, com alta de quase 3% em agosto, depois que o chair do Fed, Jerome Powell, sinalizou na semana passada não ter pressa para apertar a política monetária.

“Continua a haver um viés positivo para ações dos EUA, e os investidores estão se segurando conforme se aproximam os aguardados dados do mercado de trabalho”, disse Arthur Weise, diretor de investimento da Kingsland Growth Advisors.

Às 11:41 (horário de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,06%, a 35.379 pontos, enquanto o S&P 500 perdia 0,168478%, a 4.521 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuava 0,26%, a 15.227 pontos.

Fux diz que conversa com Lira e Pacheco foi para incluir CNJ na busca de solução para precatórios

Por Ricardo Brito

“Tivemos uma conversa preliminar, muito embrionária, de sorte que tudo quanto nós fizemos foi colocar o Conselho Nacional de Justiça como partícipe dessa questão nacional, como mediador, capaz eventualmente de até autorizar as autoridades competentes a chancelar na resolução uma solução para esse grave problema”, disse.

A fala de Fux se deu na abertura da reunião co CNJ, colegiado presidido por ele. Não houve um pronunciamento conjunto das autoridades do Judiciário e do Legislativo após o encontro a portas fechadas.

Desde a semana passada, uma articulação liderada inicialmente pelos presidentes da Câmara e do Supremo busca limitar o crescimento do espaço de pagamento dos precatório à regra do teto de gastos, solução essa que passaria pelo CNJ.

Essa movimentação ocorreu após o governo ter enviado ao Congresso uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para o pagamento das dívidas da União reconhecidas judicialmente.

O objetivo da nova iniciativa, segundo o presidente do Senado, é viabilizar o incremento do programa social que vai substituir o Bolsa Família.

Bolsonaro diz que governo irá trabalhar preço dos combustíveis

“Então agora está saneada a Petrobras, a gente começa agora a trabalhar na questão do preço dos combustíveis”, disse Bolsonaro. “Mas não adianta a gente tratar de preço se o ICMS tiver esse valor variável, que interessa aos governadores.”

O presidente tem sido constantemente cobrado pelo alto valor dos combustíveis e do gás de cozinha, que tiveram aumentos recorde desde o ano passado. Em alguns locais, o litro da gasolina já chega a 7 reais, enquanto o botijão de gás de cozinha está em torno de 100 reais.

O aumento dos combustíveis levou a demissão do então presidente da estatal, Roberto Castello Branco, e sua troca pelo general Joaquim Silva e Luna, mas ainda assim Bolsonaro não conseguiu conter os preços.

Insinuações anteriores de alguma forma de controle de preços, no entanto, sempre levaram a reações contrárias do mercado financeiro.

Bolsonaro enviou ao Congresso um projeto de lei que pretende transformar o ICMS sobre combustíveis, cobrado pelos Estados, em um valor fixo. Apesar das principais razões da alta serem o preço do petróleo no mercado internacional e o valor do dólar frente o real, o presidente culpa o ICMS pelo alto custo.

Nesta terça-feira, voltou a dizer que pretende ver o projeto de lei aprovado e disse que governadores aumentaram o ICMS quando o governo federal zerou a Cide, tributo federal, sobre o diesel.

 

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Ibovespa mostra indefinição com declínio de Vale e noticiário corporativo no radar

Por Paula Arend Laier

Às 11:07, o Ibovespa caía 0,12 %, a 119.599,87 pontos. Na mínima, mais cedo, chegou a recuar para 119.297,62 pontos. Na máxima, chegou a 120.156,94 pontos. O volume financeiro somava 4,75 bilhões de reais.

Em meio a operações visando o fechando do mês, com o Ibovespa caminhando até o momento para um declínio de 1,8% em agosto, agentes financeiros seguem monitorando também desdobramentos em Brasília, com potenciais efeitos na situação fiscal e no comportamento dos preços no país.

Há expectativa de que o governo envie ao Congresso sua proposta de Orçamento para 2022, bem como é aguardada a divulgação do valor de reajuste da tarifa de energia elétrica.

Mais cedo, o IBGE divulgou que o Brasil chegou ao final do segundo trimestre com queda na taxa de desemprego devido ao aumento da ocupação, para 14,1%, mas ainda com 14,4 milhões de pessoas sem trabalho e com o mercado ainda buscando recuperar-se da crise recente.

O Banco Central também informou que os gastos do setor público consolidado com juros saltaram a 45,119 bilhões de reais, frente a 5,838 bilhões de reais no mesmo mês do ano passado, num reflexo do peso para as contas do governo de variáveis como inflação e Selic mais altas.

Na visão do economista-chefe do banco digital Modalmais, Alvaro Bandeira, investidores no Brasil estão estressados com o ambiente político tenso, expectativa de grandes manifestações pró e contra o governo no próximo dia 7, manifestos de entidades de classes, reformas que não andam e crise hídrica.

Além disso, acrescentou, há ainda expectativa de medidas populistas.

No exterior, Wall Street mostrava os principais índices acionários em queda, afetados particularmente pelo declínio de papéis de tecnologia, enquanto dados na China mostraram que o crescimento da atividade industrial desacelerou mais do que o esperado em agosto.

DESTAQUES

– MRV ON subia 5,3%, tendo de pano de fundo que o conselho de administração da construtora aprovou novo programa de recompra de até 24,145 milhões de ações. No setor, CYRELA ON avançava 2,9%.

– SUL AMÉRICA UNIT valorizava-se 3%, após apresentar uma proposta vinculante não solicitada para a aquisição de até 100% do capital do Grupo HB Saúde por 485 milhões de reais.

– VALE ON caía 1,9%, contaminada pelo declínio dos preços do minério de ferro na China , com ações do setor de mineração e siderurgia do Ibovespa como um todo no vermelho. CSN ON perdia 2,8%.

– PETROBRAS PN recuava 1,5%, acompanhando a fraqueza dos preços do petróleo no mercado externo. Investidores também repercutiam comentários do presidente Jair Bolsonaro mais cedo nesta terça-feira sobre começar “agora a trabalhar na questão do preço dos combustíveis”.

– ITAÚ UNIBANCO PN subia 1,2% e BRADESCO PN avançava 1%, com papéis de bancos respondendo por relevante suporte ao Ibovespa.

– ALLIAR ON, que não está no Ibovespa, despencava 10,7%, após a Rede D’Or São Luiz desistir de lançar uma oferta pública (OPA) para a aquisição da empresa de diagnósticos médicos. REDE D’OR ainda estava em leilão em razão de uma operação de block trade.

– STONECO perdia 2% em Nova York, após reportar na noite da véspera prejuízo líquido ajustado de 150,5 milhões de reais no segundo trimestre, revertendo resultado positivo um ano antes, com uma provisão extra, após admitir ter sido surpreendida com falhas em seu negócio de crédito.