Zelenskiy diz que situação segue difícil na Ucrânia e demite autoridades de segurança

Por Oleksandr Kozhukhar

LVIV, Ucrânia (Reuters) – O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, disse nesta quinta-feira que a situação no sul e na região de Donbass continua extremamente difícil e reiterou que a Rússia está reunindo forças perto da cidade sitiada de Mariupol.

E em um raro sinal de dissidência interna, Zelenskiy também disse em um discurso em vídeo que demitiu dois membros de alto escalão do serviço de segurança nacional alegando que eram traidores.

Zelenskiy afirmou que os russos são tão maus e tão ansiosos pela destruição que parecem ser de outro mundo, “monstros que queimam e saqueiam, que atacam e estão empenhados em matar”.

A Rússia diz que está realizando uma “operação especial” para desarmar e “desnazificar” o país vizinho. Moscou nega as acusações de Kiev de que as forças russas estão atacando civis.

Zelenskiy disse que as forças ucranianas fizeram os russos recuarem de Kiev e Chernihiv –duas cidades que Moscou anunciou que não seriam mais o foco dos ataques, pois buscam assegurar as regiões separatistas de Donbass e Luhansk, no sudeste.

“Haverá batalhas pela frente. Ainda precisamos percorrer um caminho muito difícil para conseguir tudo o que queremos”, declarou ele.

“A situação no sul e em Donbass continua extremamente difícil.”

(Reportagem adicional de David Ljunggren e Ron Popeski)

Governo estuda elevar tributo sobre bancos para compensar Refis do Simples

Por Bernardo Caram e Marcela Ayres

BRASÍLIA (Reuters) – O governo avalia a possibilidade de elevar a alíquota de Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) cobrada de instituições financeiras para compensar o impacto gerado pela derrubada de veto presidencial a um programa de refinanciamento de dívidas tributárias para micro e pequenas empresas, disseram três fontes do Ministério da Economia à Reuters.

No início de março, o Congresso Nacional derrubou o veto do presidente Jair Bolsonaro e liberou a adoção do programa de renegociação de dívidas para companhias de pequeno porte. Técnicos da equipe econômica argumentavam que a medida contrariava o interesse público e beneficiava empresas que não sofreram impacto da pandemia de Covid-19.

Quando o texto foi vetado, a equipe econômica estimou que o custo total do programa seria de 1,7 bilhão de reais em dez anos, o que significa uma renúncia média de 170 milhões de reais ao ano, valor que precisaria ser compensado.

A alíquota da CSLL de instituições financeiras foi elevada em março do ano passado, de 20% para 25%, com validade até 31 de dezembro do mesmo ano. A medida foi adotada como parte da compensação pela perda de receita após redução de alíquotas do PIS/Cofins sobre óleo diesel e gás de cozinha.

Ainda no fim de 2021, a equipe econômica avaliou manter em patamar elevado a alíquota cobrada dos bancos para fazer frente à desoneração da folha salarial de empresas. A medida acabou não sendo adotada e a cobrança voltou para 20%.

Agora, o governo estuda retomar a elevação da alíquota, ainda que a ideia seja levá-la a patamar inferior a 25%. A informação foi noticiada inicialmente pelo jornal O Globo.

Nas discussões sobre o veto ao chamado Refis do Simples, o Ministério da Economia também chegou a avaliar outras ações. Entre as possibilidades estava um corte de incentivos tributários de indústrias que produzem xarope de refrigerante na Zona Franca de Manaus, alternativa que segue na mesa.

Embaixador dos EUA em Moscou fala dos tempos difíceis nas relações com a Rússia

Por Jonathan Landay e Arshad Mohammed

WASHINGTON (Reuters) – A invasão da Ucrânia pela Rússia tornou o trabalho duro de John Sullivan como embaixador dos Estados Unidos em Moscou ainda mais difícil, lidando com a agitação nuclear do Kremlin e as ameaças de romper relações enquanto mantém sua embaixada funcionando com um décimo do pessoal normal.

“Foi muito ruim dois anos e meio atrás”, lembrou Sullivan de sua chegada em janeiro de 2020. “Está piorando.”

Os severos cortes de pessoal impostos pelo governo da Rússia ainda não o forçaram a limpar banheiros da embaixada ou lustrar pisos, como se especulou em Washington, embora ele tenha dito que sabe fazer as duas coisas.

O neto de imigrantes irlandeses expôs esta semana em uma entrevista sobre ser o homem de Washington em Moscou cinco semanas depois de uma guerra em que as armas fornecidas pelos EUA estão matando as tropas do país onde ele está e as sanções impostas por EUA e aliados estão devastando a economia da Rússia.

Até agora, disse ele, suas reuniões com autoridades do Ministério das Relações Exteriores da Rússia “não foram pessoalmente ofensivas ou hostis”, nem houve uma reação séria contra a embaixada.

“A situação de segurança aqui não é muito diferente do que era há um mês, seis meses atrás”, afirmou ele por videochamada de um escritório com vista para o pátio da embaixada levemente coberto com neve fresca. “Mas isso pode mudar a critério do governo anfitrião em um minuto.”

Sullivan está lidando com circunstâncias que nenhum embaixador anterior dos EUA na Rússia enfrentou, disse John Herbst, ex-enviado dos EUA à Ucrânia com o centro de estudos Atlantic Council. “Estamos realmente em um período de relações hostis com Moscou.”

Colheita de soja atinge 19% da área no RS com atraso e baixa produtividade, diz Emater

SÃO PAULO (Reuters) – A colheita de soja alcançou 19% das áreas cultivadas em 2021/22 no Rio Grande do Sul, avanço de cinco pontos percentuais na semana, mas com atraso em relação ao mesmo período de anos anteriores, enquanto efeitos da seca ainda são vistos sobre a produtividade da safra, disse a Emater-RS nesta quinta-feira.

Um ano antes, os trabalhos estavam em 24% e a média histórica para esta época é de 40%, de acordo com os dados da empresa de assistência técnica e extensão rural.

“A produtividade obtida ainda é muito baixa, condicionada pela intensidade da estiagem”, disse a Emater em relatório.

A empresa destacou que lavouras de soja com perdas extremas não foram colhidas e foram destinadas a pasto ou à produção de feno para alimentação animal.

Persistiram problemas associados à má uniformidade na maturação, devido à coexistência de plantas secas e verdes na mesma lavoura. Além disso, disse a Emater, frequentemente foi necessária a dessecação com herbicidas específicos para poder realizar o corte das plantas.

A colheita ainda foi interrompida em parte do Estado entre os dias 23 e 26 de março, devido ao elevado volume de chuvas, que dificulta a entrada das colheitadeiras nos campos.

“Contudo, há uma tendência desta (produtividade) se elevar à medida que a operação incluir cultivares mais tardias ou lavouras estabelecidas a partir de dezembro”, estimou.

Para o milho, a colheita atingiu 75% das áreas e está adiantada em relação aos 68% vistos um ano antes e à média histórica, de 63%.

Na semana, os trabalhos tiveram avanço de somente três pontos percentuais.

“Mais um período com avanço lento na colheita… Além da priorização da operação em outros cultivos, ocorreram chuvas nos dias 23 e 24/03, que impediram as atividades à campo.”

(Por Nayara Figueiredo)

Juiz da Flórida invalida leis eleitorais e as classifica como discriminatórias

Por Joseph Ax

(Reuters) – Um juiz federal da Flórida invalidou nesta quinta-feira várias das novas restrições eleitorais apoiadas por republicanos no Estado norte-americano, decidindo que elas violam direitos constitucionais de votação de eleitores oriundos de minorias. 

O juiz distrital Mark Walker impediu que o Estado acione provisões com o objetivo de reduzir o uso de caixas postais para depósito de cédulas de votação, o que na prática dificulta que organizações independentes coletem formulários de registro. O governo também não poderá impedir que grupos ofereçam alimentos, água e outros itens de ajuda a pessoas em filas para votar.

O governador Ron De Santis, que disputa a reeleição e também é considerado um importante pré-candidato para as eleições presidenciais de 2024, sancionou a lei no ano passado. 

A lei faz parte de restrições eleitorais aprovadas por Estados controlados por republicanos.

Em um parecer de 288 páginas que seguiu um julgamento no início do ano, Walker disse que a legislação, conhecida como o Projeto 90 do Senado, foi elaborada a partir de décadas de leis eleitorais discriminatórias de parlamentares estaduais, que querem fortalecer o poder dos republicanos na Flórida. 

“Pelos últimos 20 anos, a maioria das legislaturas estaduais na Flórida atacam os direitos eleitorais de constituintes negros”, escreveu o magistrado. 

(Reportagem de Joseph Ax)

Gás russo para Europa fica em xeque; Ucrânia se prepara para novos ataques

Por Vitalii Hnidyi e Pavel Polityuk

TROSTYANETS/LVIV, Ucrânia (Reuters) – O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ameaçou nesta quinta-feira suspender os contratos de fornecimento de gás à Europa, a menos que sejam pagos em moeda russa, sua mais forte resposta econômica até agora às sanções ocidentais por sua invasão da Ucrânia.

Os governos europeus rejeitaram o ultimato de Putin para sexta-feira, com o maior receptor de gás russo do continente, a Alemanha, chamando-o de “chantagem”. Moscou, no entanto, ofereceu um mecanismo para os compradores obterem rublos por meio de um banco russo.

A Europa quer se livrar da energia russa, mas isso corre o risco de inflar ainda mais os preços dos combustíveis. A Rússia tem uma enorme fonte de receita em jogo, mesmo sofrendo com as sanções.

Ao enfrentar forte resistência dos militares da Ucrânia, Putin jogou uma de suas maiores cartadas aos compradores europeus de energia.

“Para comprar gás natural russo, eles precisam abrir contas em rublos em bancos russos. É a partir dessas contas que os pagamentos serão feitos para o gás entregue a partir de amanhã”, afirmou Putin em comentários na televisão.

“Se tais pagamentos não forem feitos, consideraremos isso uma inadimplência por parte dos compradores, com todas as consequências decorrentes. Ninguém nos vende nada de graça, e também não vamos fazer caridade – ou seja, os contratos existentes serão interrompidos.”

Com a guerra elevando os preços globais dos combustíveis, o presidente norte-americano, Joe Biden, lançou a maior liberação já feita da reserva de petróleo dos EUA e desafiou os gigantes do petróleo a produzir mais para reduzir os preços.

“Este é um momento de consequências e perigos para o mundo”, disse Biden na Casa Branca ao anunciar a liberação de 180 milhões de barris a partir de maio. Mas essa quantia não cobre uma perda de petróleo russo, que Biden proibiu este mês.

NOVOS ATAQUES

Putin enviou tropas em 24 de fevereiro para o que ele chama de “operação militar especial” para desmilitarizar e “desnazificar” a Ucrânia.

Mas nas negociações desta semana, Moscou disse que reduziria as ofensivas perto da capital Kiev e no norte como um gesto de boa vontade e se concentraria em “libertar” a região sudeste de Donbass.

Kiev e seus aliados dizem que Moscou está simplesmente tentando se reagrupar após perdas e uma contra-ofensiva ucraniana que recapturou os subúrbios da capital, além de cidades e vilarejos estratégicos no nordeste e sudoeste.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, elogiou “nossos defensores” que resistiram aos bombardeios aéreos e repeliram as colunas blindadas. Agora, disse ele, a Rússia está reunindo forças para novos ataques a Donbass, região que exige que a Ucrânia ceda aos separatistas pró-Moscou.

As negociações de paz devem ser retomadas na sexta-feira.

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702)) REUTERS AC

EUA querem que fronteiras da Ucrânia sejam respeitadas como antes da invasão, diz Pentágono

(Reuters) – Os Estados Unidos querem que as fronteiras da Ucrânia sejam respeitadas como eram antes da invasão russa, e parece que a Rússia está priorizando tomar a região oriental de Donbass, afirmou o porta-voz do Pentágono John Kirby nesta quinta-feira.

“Queremos que a soberania da Ucrânia, toda a soberania e suas fronteiras como eram antes do final de fevereiro sejam respeitadas”, disse Kirby ao canal Fox News.

(Reportagem de Costas Pitas em Los Angeles)

Forças russas mataram 148 crianças, dispararam 1.370 mísseis e destruíram 15 aeroportos, diz Ucrânia

(Reuters) – Forças russas mataram 148 crianças durante bombardeios e ataques aéreos, dispararam 1.370 mísseis e destruíram 15 aeroportos ucranianos desde o início da invasão, no dia 24 de fevereiro, afirmou o Ministério da Defesa da Ucrânia nesta quinta-feira.

Mais de 10 milhões de ucranianos deixaram suas casas, disse o comunicado do ministério. A Reuters não conseguiu verificar as informações de maneira independente.

(Reportagem de Natalia Zinets)

Soja recua em Chicago com expectativa de plantio recorde nos EUA, milho avança

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros de soja negociados em Chicago caíram nesta quinta-feira para o menor patamar em um mês, depois que o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) projetou que os agricultores do país devem plantar nesta temporada a maior área já registrada para a oleaginosa.

O USDA estimou o plantio de soja nos EUA em 2022 em recorde de 90,955 milhões de acres, um aumento de 4% em relação a 2021 e acima da maioria das expectativas dos analistas, enquanto o plantio de milho caiu 4% para 89,490 milhões de acres, no mesmo comparativo.

Analistas disseram que os altos custos dos fertilizantes provavelmente desencorajaram as semeaduras de milho nos EUA, que exigem mais adubação do que a soja.

As estimativas de plantio de trigo de primavera (no hemisfério Norte) caíram cerca de 2% no comparativo anual, para 11,2 milhões de acres, mostraram os dados do USDA.

Na bolsa de Chicago, a soja para maio fechou em queda de 45,75 centavos de dólar a 16,1825 dólares por bushel, após cair para 16,1350 dólares, a mínima do contrato desde 28 de fevereiro.

O milho para maio fechou em alta de 10,75 centavos de dólar a 7,4875 dólares por bushel, reduzindo ganhos após subir para 7,70 dólares, a máxima em uma semana.

O trigo soft vermelho de inverno para maio fechou com recuo de 21,25 centavos de dólar a 10,06 dólares por bushel.

(Reportagem de Julie Ingwersen)

Geração distribuída de energia elétrica atinge 10 GW no Brasil

SÃO PAULO (Reuters) – O Brasil alcançou 10 gigawatts (GW) de potência instalada em geração distribuída de energia elétrica, modalidade em que os consumidores produzem sua própria energia em telhados solares ou usinas de pequeno porte, informou nesta quinta-feira o Ministério de Minas e Energia.

Segundo a pasta, ao todo são 922 mil unidades com micro ou minigeração distribuída, principalmente da fonte solar fotovoltaica.

Os 10 GW de capacidade instalada estão concentrados principalmente nos Estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul e são suficientes para abastecer aproximadamente 5 milhões de residência, ou quase 20 milhões de pessoas.

O ministério destacou o forte ritmo de crescimento da modalidade no país, já que a marca de 1 GW foi alcançada há menos de 3 anos, em junho de 2019.

“Além de propiciar a redução nas faturas dos consumidores, esse modelo de micro e minigeração contribui para a matriz elétrica brasileira de forma sustentável, pois são instalações de geração a partir de fontes renováveis ou cogeração qualificada”, disse, em nota, o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica, André Pepitone.

(Por Letícia Fucuchima)