Sentimento da zona do euro cai ainda mais em abril sobre a guerra na Ucrânia

BRUXELAS (Reuters) – O sentimento econômico da zona do euro caiu muito mais do que o esperado em abril, quando o segundo mês completo da guerra na Ucrânia e saltos de preços de commodities relacionadas afetaram a confiança em todos os setores, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira.

O indicador do sentimento econômico mensal da Comissão Europeia caiu para 105,0 pontos no mês passado de 106,7 pontos em dado revisado para baixo em março

Economistas consultados pela Reuters esperavam uma leitura de 108,0, abaixo dos 108,5 inicialmente informados em março.

A indústria estava entre os setores mais atingidos, com o sentimento caindo de 9,0 em março para 7,9 pontos, enquanto a confiança do comércio varejista caiu para -4,3 de -2,4.

Os consumidores se tornaram mais pessimistas com uma leitura de -22,0, de -21,6 antes. Os serviços, uma grande parte da economia da zona do euro, caiu de 13,6 para 13,5.

As expectativas de preços de venda entre os fabricantes subiram para uma máxima de 60,8, de 57,2 em março, mas entre os consumidores as expectativas de inflação 12 meses à frente caíram acentuadamente para 50,0, de um recorde histórico de 62,9 alcançado em março.

(Reportagem de Jan Strupczewski)

Alemanha denuncia comentários de Lavrov sobre Hitler e Zelenskiy como “absurdos”

BERLIM (Reuters) – Os comentários do ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, à televisão italiana, nos quais ele sugeriu que Adolf Hitler tinha origens judaicas, são propaganda “absurda”, disse um porta-voz do governo alemão nesta segunda-feira.

Durante uma entrevista com o canal Rete 4 no domingo, Lavrov foi perguntado como a Rússia poderia dizer que precisava “desnazificar” a Ucrânia se o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, é judeu.

“Acho que Hitler também tinha origens judaicas, portanto não significa nada”, disse Lavrov através de um intérprete, em comentários que foram recebidos com fortes críticas de Israel.

(Reportagem de Rachel More)

Obstáculos ambientais para acordo UE-Mercosul podem ser superados neste ano, diz comissário da UE

Por Jake Spring

SÃO PAULO (Reuters) – A União Europeia e o Mercosul podem resolver até o final do ano as preocupações ambientais que impedem um acordo de livre comércio entre os blocos, afirmou o comissário da UE Virginijus Sinkevicius à Reuters.

Embaixadores da UE disseram anteriormente ao Brasil que o pacto de livre comércio com o Mercosul, acordado em princípio em 2019, não será ratificado a menos que medidas concretas sejam tomadas para impedir a destruição crescente da floresta amazônica.

O Mercosul inclui Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.

Autoridades brasileiras, por sua vez, acusaram opositores do acordo de usar as preocupações ambientais como desculpa para o protecionismo comercial.

Sinkevicius, o comissário para o meio ambiente da UE, disse que uma “carta complementar” ou adendo ao acordo de livre comércio abordaria a falta de salvaguardas ambientais. A aprovação final do acordo dependeria da aprovação da carta complementar.

“Estamos trabalhando no acordo do Mercosul, em uma carta complementar, que será finalizada, espero, este ano… em relação às partes que faltam… por exemplo, a parte ambiental”, declarou ele em entrevista por telefone no final de uma visita de quatro dias ao Brasil.

Sinkevicius disse que levantou preocupações com o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, e parlamentares brasileiros sobre um projeto de lei no Congresso que permitiria a mineração comercial em terras indígenas protegidas.

Se o Congresso aprovar a medida, apoiada pelo presidente Jair Bolsonaro, Sinkevicius disse que isso pode afetar o acordo de livre comércio e o pedido de adesão do Brasil ao grupo de nações ricas Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

“Isso definitivamente não ajudaria”, afirmou ele.

Após três anos consecutivos de aumento do desmatamento sob Bolsonaro, Sinkevicius disse que os dados disponíveis até agora em 2022 indicam que o desmatamento provavelmente aumentará de novo.

É muito cedo para dizer se o Brasil mudou a política e agora está levando a sério a proteção ambiental, disse ele.

“Só vou acreditar quando ver”, declarou o comissário.

IPC-S desacelera alta a 1,08% em abril com queda em preços de Habitação, diz FGV

SÃO PAULO (Reuters) – O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) desacelerou a alta a 1,08% em abril de 1,35% em março, com queda nos custos de Habitação, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

Apesar disso, o resultado levou o índice a acumular em 12 meses até abril avanço de 10,61%, de 9,68% em março.

Os dados da FGV mostram que, em abril, o grupo Habitação registrou queda de 0,69%, depois de avançar 1,23% em março, com deflação de 6,78% na tarifa de eletricidade residencial.

Crescimento da produção da indústria da zona do euro fica estagnada em abril, mostra PMI

LONDRES (Reuters) – O crescimento da produção industrial da zona do euro estagnou no mês passado, quando as fábricas lutaram para se abastecer de matérias-primas, enquanto a demanda sofreu um golpe com o aumento acentuado dos preços e os temores sobre as perspectivas econômicas, mostrou uma pesquisa.

A invasão russa da Ucrânia, juntamente com os novos bloqueios relacionados à Covid-19 na China, exacerbaram os gargalos da cadeia de abastecimento e deixaram as fábricas em dificuldades, e os indicadores antecedentes na pesquisa não apontaram para uma reviravolta iminente.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) da S&P Global caiu para a mínima de 15 meses de 55,5 em abril em relação aos 56,5 de março, pouco acima da preliminar de 55,3 e ainda confortavelmente acima da marca de 50 que separa o crescimento da contração.

Mas um subíndice que mede a produção afundou de 53,1 para 50,7, seu ponto mais baixo desde junho de 2020, quando o bloco estava enfrentando a primeira onda da pandemia do coronavírus.

“A produção industrial quase parou em toda a zona do euro em abril”, disse Chris Williamson, economista-chefe da S&P Global.

“As empresas não apenas relataram que os problemas contínuos com a escassez de componentes foram agravados pela guerra da Ucrânia e novos lockdowns na China, mas que o aumento dos preços e a crescente incerteza sobre as perspectivas econômicas também estavam atingindo a demanda”

Os custos de insumos subiram a uma das taxas mais rápidas da história da pesquisa, e as fábricas repassaram isso aos clientes, elevando seus preços a um ritmo recorde. O índice de preços de produção subiu de 74,2 para 77,3, seu maior nível desde que a S&P Global começou a coletar os dados no final de 2002.

(Reportagem de Jonathan Cable)

Ações do Japão fecham em baixa com investidores de olho em decisão do Fed

TÓQUIO (Reuters) – As ações japonesas terminaram em baixa nesta segunda-feira, com os investidores aguardando a reunião o do Comitê Federal de Mercado Aberto do banco central dos Estados Unidos nesta semana, quando o mercado doméstico estará fechado por feriado, em busca de pistas sobre a agressividade do aperto monetário.

O índice acionário Nikkei caiu 0,11%, após abertura positiva. O Topix, mais amplo, terminou em baixa de 0,07%.

“Não houve direção no mercado hoje … Embora o aumento dos juros já tenha sido precificado, há incertezas entre os investidores sobre o quanto o Fed será ‘hawkish'”, disse Shuji Hosoi, estrategista sênior da Daiwa Securities.

O mercado japonês estará fechado de terça a quinta-feira para feriados públicos conhecidos como a Semana Dourada.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,11%, a 26.818 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG permaneceu fechado.

. Em XANGAI, o índice SSEC não teve operações.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, não abriu.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,28%, a 2.687 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX ficou fechado.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES não teve operações.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 1,18%, a 7.347 pontos.

(Reportagem de Junko Fujita)

Biden elogia repórteres na Ucrânia enquanto o jantar de imprensa na Casa Branca é retomado

Por Daphne Psaledakis e Moira Warburton e Jarrett Renshaw

WASHINGTON (Reuters) – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, elogiou os jornalistas que cobrem a invasão russa da Ucrânia ao retomar a tradição de Washington de realizar um discurso no jantar da Associação de Correspondentes da Casa Branca na noite de sábado.Após ser cancelado por dois anos devido à pandemia de Covid-19 e boicotado por Donald Trump durante seu mandato na Presidência, o evento voltou em grande estilo, com apresentação do comediante Trevor Noah.Biden abriu seu discurso fazendo piadas sobre seus baixos índices de aprovação, sua idade e a antipatia de Trump pela mídia.”Estou muito animado por estar aqui esta noite com o único grupo de americanos que têm um índice de aprovação mais baixo do que eu”, disse Biden.Depois, seus comentários tomaram um rumo mais sério, agradecendo aos jornalistas pela coragem em cobrir a Ucrânia e outros países em conflito, antes de fazer um apelo pela unidade nacional.”Um veneno está correndo pela nossa democracia… com a desinformação em pura ascensão”, disse Biden. “Vocês, da imprensa livre, são mais importantes agora do que nunca. Eu realmente acredito isso.”Jornalistas, executivos de mídia, funcionários do governo e celebridades –incluindo Kim Kardashian e o comediante Pete Davidson– participaram do jantar.

O evento teve também apresentações de slides em homenagem às duas primeiras repórteres negras a ingressar na Associação de Correspondentes da Casa Branca e jornalistas que perderam a vida nos últimos meses cobrindo a Ucrânia.

Empresa de NFTs levanta cerca de 285 milhões de dólares em criptomoedas com venda de terrenos virtuais

Por Elizabeth Howcroft

LONDRES (Reuters) – A empresa por trás da série de NFTs Bored Ape (ou macaco entediado, na tradução literal) arrecadou cerca de 285 milhões de dólares em criptomoedas com a venda de tokens que representam terrenos em um jogo virtual que está em desenvolvimento.

No ano passado, a startup norte-americana Yuga Labs criou a série de NFTs Bored Ape Yacht Club, tokens baseados em blockchain que representam um conjunto de 10.000 cartuns de macacos gerados por computador.

À medida que os tokens não-fungíveis (NFTs) – ativos criptográficos que representam arquivos digitais como imagens, vídeos ou itens em um jogo online – explodiram em popularidade, os preços das NFTs da série Bored Ape subiram a cerca de centenas de milhares de dólares cada.

Eles se tornaram uma das marcas mais proeminentes de NFT, com os macacos digitais sendo vendidos nas principais casas de leilões e sendo adquiridos por celebridades como Paris Hilton e Madonna.

Agora, o Yuga Labs – que arrecadou 450 milhões de dólares em março em uma rodada de financiamento liderada por Andreessen Horowitz – está de olho no chamado “metaverso”.

Em venda online no dia 30 de abril, o Yuga Labs vendeu NFTs chamados de “Otherdeeds”, que poderão ser trocados como terrenos virtuais em um ambiente online temático de Bored Ape chamado “Otherside”.

Os “Otherdeeds” só podem ser comprados usando a criptomoeda associada ao projeto, a ApeCoin, lançada em março.

Novas sublinhagens da Ômicron podem evitar imunidade de infecções passadas, diz estudo

Por Tim Cocks

JOHANESBURGO (Reuters) – Duas novas sublinhagens da variante Ômicron do coronavírus podem evitar anticorpos de infecções anteriores o bastante para desencadear uma nova onda, mas são muito menos capazes de se desenvolver no sangue de pessoas vacinadas contra a Covid-19, descobriram cientistas da África do Sul.Cientistas de diversas instituições do país estavam examinando as sublinhagens BA.4 e BA.5 da Ômicron, adicionadas no mês passado pela Organização Mundial da Saúde à lista de monitoramento. Eles coletaram amostras de sangue de 39 participantes previamente infectados pela Ômicron assim que a variante apareceu pela primeira vez no final do ano passado.Quinze deles estavam vacinados –oito com a vacina da Pfizer; sete com a da Janssen– enquanto os outros 24 não estavam.”O grupo vacinado mostrou uma capacidade de neutralização cerca de 5 vezes maior… e estarão mais protegidos”, apontou o estudo, cuja prévia foi lançada neste fim de semana.Nas amostras de pessoas não vacinadas, houve uma diminuição de quase oito vezes na produção de anticorpos quando expostas às sublinhagens BA.4 e BA.5, em comparação com a linhagem original BA.1 da Ômicron. O sangue das pessoas vacinadas mostrou essa diminuição em até três vezes.A África do Sul pode estar entrando em uma quinta onda de Covid mais cedo do que o esperado, disseram autoridades e cientistas na sexta-feira, culpando um aumento sustentado nas infecções que parece ser impulsionado pelas subvariantes BA.4 e BA.5 da Ômicron.Apenas cerca de 30% da população da África do Sul (60 milhões de pessoas) está totalmente vacinada.”Com base no escape de neutralização, BA.4 e BA.5 têm potencial para resultar em uma nova onda de infecção”, disse o estudo.

Pequim aperta restrições contra Covid-19, Xangai vê sinais de retomada da normalidade

Por Ryan Woo e Brenda Goh

PEQUIM/XANGAI (Reuters) – A capital da China, Pequim, reforçou as restrições contra a Covid-19 neste domingo enquanto luta contra um surto do vírus, ao mesmo tempo em que Xangai permitiu que mais uma fração dos seus 25 milhões de habitantes saiam às ruas após relatar pelo segundo dia seguido zero infecções fora das áreas de quarentena.

O surto em Xangai, iniciado em março, foi o pior da China desde os primeiros meses da pandemia em 2020. Centenas de milhares de pessoas acabaram infectadas e a cidade teve de proibir os moradores de deixar suas casas, sob grande indignação pública. O vice-primeiro-ministro Sun Chunlan, estando em Xangai para supervisionar o trabalho contra a pandemia na cidade, disse neste domingo que, embora não seja hora de relaxar, as localidades sem novos casos por sete dias devem poder retornar à “ordem social normal”. O surto na cidade mais populosa da China e o risco de disseminação em Pequim estão testando as políticas Covid-zero do governo, que têm causado enorme pressão na economia local justamente no ano em que Xi Jinping tentará conquistar seu terceiro mandato como presidente, algo sem precedentes na história política do país. Pequim, que registrou dezenas de infecções diárias no décimo dia de surto da doença, não realizou lockdowns. Mais de 300 casos transmitidos localmente foram contabilizados desde o dia 22 de abril.Mas neste domingo a capital reforçou as regras de distanciamento social e lançou uma nova rodada de testagens em massa em seu distrito mais atingido. A cidade de 22 milhões de habitantes realizou na semana passada testagens em massa na maioria de seus 16 distritos, suspendeu todos os locais de entretenimento e proibiu jantares em restaurantes. “O impacto de tudo isso sobre nós é muito grande – um prejuízo de 20.000 iuans (3 mil dólares) em um só dia, simples assim!”, disse Jia, gerente de uma hamburgueria no leste de Pequim.