Mercado Diário – 02/10/2018

Bolsas Asiáticas mostrando fraqueza

A bolsa de Hong Kong já vem enfrentando perdas desde meados de julho, quando perdeu um retângulo formado no topo. Na semana passada, porém, rompeu o alvo de 161,8% da projeção da figura gráfica e hoje, apesar da bolsa estar subindo, mostra que a força vendedora está dominando, pois a média móvel de 8 períodos está atuando como uma resistência para o preço.

Caso o movimento de baixa continue e o ativo perca o fundo formado na terça-feira da semana passada, será acionado um pivô de baixa que poderá levar a bolsa a uma queda de mais 7%, se o terceiro alvo do pivô for alcançado.

A bolsa de Shanghai fez um forte movimento de alta na quarta-feira, quando voltou a operar após o feriado, dando a entender que poderia continuar subindo para voltar a testar o topo. Contudo, na quinta e sexta-feira o ativo recuou, e hoje vem caindo com força, já tendo inclusive testado o fundo deixado na quarta-feira da semana passada.

Conforme mostrado no gráfico, o último fundo foi deixado sobre a retração de 38,2% do grande movimento de alta realizado em agosto e início de setembro. Porém o topo deixado na quinta-feira, está sobre a retração de 61,8% do movimento de alta realizado na semana passada.

Desta forma, a expectativa é que o ativo caia mais um pouco e comece a trabalhar dentro das retrações do movimento maior, onde poderá ficar consolidado, visto que também é onde se encontra a média móvel de 200 períodos.

A bolsa de Shenzhen também vem caindo com força hoje e já acionou um pivô de pré-rompimento do canal de alta no qual o ativo vinha trabalhando. O alvo de 100% do pivô é próximo a região da média móvel de 200 períodos, de modo que provavelmente os vendedores levarão a bolsa até lá.

A bolsa do Japão, apesar de estar caindo hoje, não indica de imediato que irá cair com mais força nos próximos dias, pois continua trabalhando acima das médias móveis de 20 e 200 períodos. Porém o ativo vem mostrando dificuldade para romper a retração de 61,8% do movimento de baixa realizado na semana passada, mostrando assim que a força compradora pode estar acabando e que uma correção maior pode estar por vir.