Mercado Diário - 26/11/2018

Bonds americanos finalmente dão trégua?

Com o início da pandemia, o governo norte americano adotou medidas para estimular a economia. Em 2020 foi aprovado um pacote de estímulos de US$ 3 trilhões. Já em 2021, o governo norte americano vem comprando mensalmente US$ 120 bilhões em títulos públicos para garantir a retomada da economia pós pandemia.

Toda essa injeção de dinheiro na economia vem fazendo o índice de inflação norte americano subir, o que traz preocupação ao mercado, quanto ao aumento da taxa de juros.

Os Bonds de 10 anos são usados como referência para o tesouro do governo americano. O ativo fez um forte movimento de alta a partir de julho de 2020, o que passou a preocupar os especialistas. O sinal de alerta era de que o valor pago pelos Bonds de 10 anos estava se aproximando do retorno médio que as empresas que compõem o S&P 500 pagam de 1,48%.

Ocorreu que este valor foi largamente superado e os Bonds de 10 anos chegaram a uma máxima de 1,774%. Contudo, ainda assim o Fed manteve os estímulos e não deu qualquer indicação que faria alguma alteração na taxa de juros antes do previsto.

Observando o gráfico semanal dos Bonds de 10 anos, é fácil entender o motivo das preocupações.

Conforme pode ser observado, entre julho de 2020 e março de 2021, o ativo fez um forte movimento de alta.

Após fazer topo o ativo começou a recuar. Como visto, a regressão foi feita até a retração de 50% de todo o movimento de alta, onde foi formada uma consolidação.

Gráfico diário.

Observando o gráfico diário, é visto que quando os Bonds saíram da consolidação formada sobre as retrações, subiram em direção aos alvos projetados pelo retângulo.

Quando o terceiro alvo foi alcançado, foi formado um padrão de reversão conhecido como “Engolfo de baixa”, e o ativo caiu até a média móvel de 20 períodos.

Nos últimos dias, o ativo permaneceu trabalhando abaixo da média e hoje, ao fazer um movimento forte de queda, chamou a atenção para um novo padrão de reversão.

Apesar de o movimento dos últimos dias não estar perfeitamente alinhado com o padrão, seria possível entender que se trata de um “Ombro-Cabeça-Ombro”.

Este padrão geralmente ocorre em uma região de topos e indica um movimento de queda, caso seja acionado. Desde modo, é interessante avaliar se amanhã o ativo irá trabalhar abaixo da linha tracejada, o que indicaria que o padrão está sendo acionado. Para uma maior confiança no padrão, seria interessante que o ativo fechasse abaixo da linha tracejada. Isto abriria caminho para a queda do ativo até algum dos alvos projetados.

Viés de baixa.

Como hoje o movimento dos Bonds de 10 anos foi de baixa, logo após a ata do FOMC de ontem, seria possível estimar que o mercado gostou dos resultados da reunião. Além disso, o padrão gráfico mostra que um movimento de baixa pode estar por vir. O que contribuiria para que a maior economia do mundo continuasse trabalhando a todo o vapor na recuperação pós pandemia.