Mercado Diário – 22/05/2018

Bonds americanos seguem subindo, levando o dólar com eles.

Os bonds americanos de 10 anos são usados como ativo de referência para os títulos do tesouro dos Estados Unidos. Desta forma, é interessante acompanhar a cotação deste ativo, para estimar a taxa média de juros paga pelo governo americano.

O gráfico diário mostra que os bonds de 10 anos vêm trabalhando em um canal de alta desde meados de julho. Porém, na semana passada, o ativo fez um forte movimento de alta e acionou um pivô rompendo o canal para cima.

Ontem o ativo subiu novamente, alcançando assim o primeiro alvo projetado do pivô. Apesar de hoje estar corrigindo um pouco, a tendência de alta continua forte e a expectativa é que nos próximos dias os demais alvos sejam alcançados.

Tendência de alta no gráfico semanal.

O gráfico semanal mostra a força da tendência. Após fazer um forte movimento de alta, o ativo corrigiu até a retração de 50%, de onde passou novamente a subir em busca do topo.

Conforme mostrado, o terceiro alvo do pivô do gráfico diário, coincide com a região de topo. Isto reforça ainda mais a hipótese de que os títulos americanos continuarão subindo pelos próximos dias.

Bonds sobem e dólar vai junto!

Com os bonds americanos subindo, o dólar se fortalece perante as outras moedas.

O maior destaque fica para a moeda japonesa. O gráfico diário do dólar/yen mostra que após acionar o pivô de alta, a moeda americana subiu com força alcançando em apenas um dia o alvo de 100%. Hoje o dólar segue subindo, rumo ao terceiro alvo.

O euro também vem caindo perante a moeda americana, conforme já foi explicado no artigo “Com o euro caindo, o dólar ganha força perante outras moedas”.

E o real…

Com o real não é diferente. A moeda brasileira vem perdendo valor perante o dólar nas últimas seis semanas. Neste período o dólar já subiu mais de 8%, e ontem a moeda americana subiu novamente, chegando a romper a máxima da semana passada.

Com os bonds americanos subindo e o dólar ganhando força perante outras moedas, é provável que o real continue se desvalorizando. Isso pode fazer o dólar continuar subindo, em busca do topo histórico próximo aos R$6,00.