EUR/USD Segue Com Altas Limitadas

Com o euro caindo, o dólar ganha força perante outras moedas.

Observando o gráfico semanal do euro/dólar, pode ser entendida a dinâmica de preços. No final de 2020 o euro subiu com força, no início de 2021 fez um movimento de correção e na sequência voltou a subir. Entretanto, o movimento de alta não conseguiu superar o topo deixado em janeiro e na sequência voltou a cair, formando assim um topo duplo.

Após os movimentos que formaram um “M”, o ativo tentou subir, mas não conseguiu superar a retração de 38,2%. Na sequência o euro voltou a cair, perdendo uma região de suporte importante e acionando um pivô de baixa.

No gráfico diário é observado que após perder a região de suporte, indicada pela linha tracejada em amarelo, o euro tentou se recuperar, mas acabou perdendo força voltando a cair na sequência, acionando um pivô de baixa no gráfico diário também.

Hoje o euro permanece se segurando na região do fundo anterior, mas, como o pivô de baixa já foi acionado, existe uma grande probabilidade de o ativo voltar a cair nos próximos dias, buscando os alvos do pivô.

Com o euro caindo, o dólar ganha força.

O índice DXY é uma comparação entre o dólar e uma cesta de moedas países desenvolvidos. O ativo vinha trabalhando em um retângulo abaixo da média móvel de 200 períodos do gráfico semanal desde novembro do ano passado. Contudo, com o euro perdendo força, o dólar superou o retângulo e indica que poderá superar a média de 200 caso busque os alvos do pivô de pré-rompimento que foi acionado.

No gráfico diário o índice armou um pivô acima do retângulo, o que daria força ao ativo, caso o pivô fosse acionado. Essa movimentação sugere que o ativo pode iniciar um movimento mais forte de alta.

Hoje o dólar segue caindo, mas a média móvel de 8 períodos dá suporte ao ativo. Caso nos próximos dias o movimento de alta continue, é muito provável que o pivô será acionado e que o DXY busque os alvos projetados.