Complexo imobiliário inacabado da chinesa Evergrande.

Crise chinesa ganha proporções.

Além da Evergrande, outras incorporadoras já vêm mostrando dificuldades para honrar seus compromissos junto aos credores, dentre as incorporadora com problemas existem:

  • Sinic Holding Group;
  • Fantasia Holdings;
  • Modern Land.

Dentre essas incorporadoras, aparentemente a Fantasia Holding está enfrentando mais problemas.

Na última segunda-feira, dois diretores da empresa pediram demissão e deixaram a companhia.

Um dos motivos levantados para a saída dos diretores está ligado à situação financeira da importadora Fantasia.

Como a incorporadora deixou de pagar pouco mais de 200 milhões de dólares em bônus, os riscos sobre a empresa subiram. Inclusive, as ações da mesma deixaram de ser negociadas na bolsa no dia 29 de setembro.

Vendas em baixa na China provavelmente vão afetar o mercado

Com um estoque alto de imóveis e as vendas em baixa, a China vem enfrentando sérios problemas que podem influenciar outras economias no mundo.

Um dos grandes motores do mundo é a China e sua indústria imobiliária e de infraestrutura. A compra de ferro é um dos principais indicadores que mostram como a China vem freando os seus investimentos e consequentemente a sua alavancagem.

O minério de ferro que já chegou a valer mais de 218 dólares a tonelada, agora está próximo dos 130 dólares.

Como a procura pelo minério aumentou bastante, o preço caiu vertiginosamente. Isso provavelmente influenciará os resultados de empresas brasileiras, como é o caso da Vale e da economia nacional também.

A queda nas vendas vai influenciar no emprego e na renda da população chinesa também. Portanto, os efeitos da crise imobiliária chinesa, provavelmente, são mais extensos do que se imagina e terá efeitos sobre os indicadores, como é o caso do PIB.

O que fazer para se defender?

Além da crise imobiliária, existe a crise energética. O petróleo está subindo para o mundo inteiro e isso vai influenciar nos preços trazendo a alta do petróleo para todo mundo.

Como existe uma preocupação grande com a inflação e com o crescimento dos países, diversos indicadores são esperados com atenção, dentre eles o PIB.

Um crescimento abaixo das expectativas pode levar o mundo para uma onda de pessimismo e isso vai jogar as bolsas para baixo.

Como o momento é de precaução, o mais prudente é alocar parte dos recursos em algo de proteção, como é o caso do dólar. Como houve feriado no Brasil hoje, o USD/BRL permaneceu em R$ 5,54.

Já uma parcela maior do patrimônio precisa ficar líquida e de preferência em investimentos seguros, como é o caso do Tesouro Selic ou um CDB de um bom banco.

Assim, o investidor tem ferramentas para aproveitar boas oportunidades na renda variável, caso ocorram. Lembrando que o Ibovespa está bem baixo.

O índice que já chegou a se valorizar 10% em 2021, agora vem derretendo em mais de 5,6%. Mostrando que existe uma boa oportunidade aí.