Cyrela começando a subir depois de fazer fundo.

Observando o gráfico semanal da Cyrela (CYRE3), é notado que a partir de junho o papel passou a trabalhar em um canal de baixa. Traçando as projeções com base no último movimento de alta, se observa que o ativo caiu até o terceiro alvo, para então começar a subir.

O terceiro alvo das projeções de Fibonacci normalmente se comporta como um poderoso suporte em um movimento de queda. Como mostrado no gráfico, quando o preço tocou no alvo, formou uma espécie de martelo, que se trata de um padrão de reversão.

Nos dias seguintes, o ativo conseguiu romper o canal de baixa e veio fazer um pullback na linha de tendência de baixa.

Considerando a movimentação de alta desta semana, seria possível dizer que o ativo está armando um pivô de alta sobre o rompimento do canal. Este seria um padrão de alta muito interessante, mas a média móvel de 20 períodos se encontra logo acima, e pode segurar o preço, uma vez que está inclinada para baixo.

Cenário positivo no gráfico diário

Observando o gráfico diário, o cenário se mostra muito mais interessante. Ao romper o canal de baixa, as ações da Cyrela conseguiram romper também a média de 20. Na sequência foi feito o pullback e agora o ativo está armando um pivô de alta alinhado com a média.

Se o papel conseguir subir e romper o último topo, estará acionando o pivô de alta. Este é um poderoso padrão de continuidade e poderia dar início a uma movimentação altista para o papel.

O gráfico já mostra os alvos se o pivô for acionado. Para a empresa seria ótimo começar um novo ano fazendo um movimento de alta, visto que em 2021 as ações perderam mais de 40% de valor.

Oportunidade de compra

Para quem busca realizar uma operação de swing trade, é interessante continuar acompanhando o papel, pois caso o pivô seja acionado, pode ser uma boa oportunidade de compra.

Mas, para quem procura por investimentos pensando no longo prazo, talvez o momento de investir seja agora.

Observando os múltiplos fundamentalistas da Cyrela, é notado que o preço está em níveis bem interessantes. A empresa é uma boa pagadora de dividendos e a cada ano o dividend yield médio vem aumentando, este ano o indicador ficou em 6,89%.

O lucro por ação de R$2,40, apesar de estar abaixo do obtido em 2020, está bem acima da média dos últimos 10 anos, que é de R$1,36.

O que chama a atenção é o valor patrimonial por ação, que vem aumentando e está na máxima em R$15,51. Isto faz com que o P/VP (preço sobre valor patrimonial) fique em 1,02.

Estes indicadores mostram que pode ser um bom momento para comprar o papel. Caso as condições políticas/fiscais melhorem, o ativo deve voltar a subir, visto que vem entregando bon resultados.