Dólar termina o dia em alta, cotado a R$ 5,59.

O BC teve que intervir para tentar reduzir a volatilidade. De certa forma o BC conseguiu e o dólar registrou alta de 1,3%.

Auxilio Brasil, uma das causas.

Uma das causas que vem sendo ventilada para o aumento do USD/BRL está baseada na divulgação do programa social, auxílio Brasil.

O programa social vai vir para substituir o bolsa família. Dentre os pontos que serão alterados está o valor.

Haverá um aumento e o valor do auxílio pode chegar aos R$ 400,00. Segundo vem sendo divulgado, o programa na forma que está, vai exigir maior investimento da máquina pública e pode acabar quebrando o teto de gastos.

Com essas notícias o mercado reagiu com pessimismo. Além do dólar, o Ibovespa registrou queda de 3,28%.

Vale destacar que em contraste ao mercado nacional, o S&P 500 terminou o dia com valorização. A alta do índice norte-americano ficou em 0,74%.

Descontrole fiscal pode cobrar juros maiores

Observando o cenário conturbado, o BC se manifestou dizendo que o descontrole fiscal, pode exigir uma política monetária mais rigorosa.

Ou seja, o juro pode subir mais. Se as expectativas apontam para uma Selic em 2022 de 8,75% a 9%, se o teto de gastos não for cumprido, ou se ocorrer algum tipo de aumento extraordinário nos gastos, sem que haja uma explicação, a Selic pode chegar aos dois dígitos.

Ao considerar todos os pontos citados, fica claro que o momento é de análise e de proteção. O investidor precisa ver como está a posição em dólar, e se não tem, é importante avaliar se não é uma boa posicionar um pouco do dinheiro em dólar.

Dentre os ativos dolarizados, há os fundos cambiais (dólar) e alguns outros investimentos, como é o caso do IVVB11 (ETF que segue o índice S$P 500) e os fundos passivos.

IVVB11 chegou a registrar valorização de 2,14% somente hoje, mas terminou o dia com alta de 1,56%.

Tanto o S&P 500 quanto o dólar impulsionam o ETF para cima. Só em 2021, o ETF subiu mais de 28%.

Se o investidor abrir ainda mais o gráfico, verá que em outubro de 2016 até hoje, IVVB11 se valorizou em mais de 292%.

A valorização é muito maior do que o Ibovespa. O principal índice brasileiro, em mesmo período, valorizou pouco mais de 72%.

Ao fazer essa comparação, fica claro que IVVB11 é um ETF extremamente interessante e importante para a carteira do investidor. O fundo passivo que segue o S&P 500 também pode ser uma alternativa.