Em mais um dia de alta, Bitcoin e Ethereum alcançam o primeiro alvo.

Com os ânimos renovados nos mercados ao redor do mundo, as bolsas de valores sobem em sua grande maioria. Os bons resultados dos balanços corporativos apresentados por algumas empresas que compõem o S&P 500 fizeram o índice subir. Isto, por sua vez, deu força aos demais mercados para engatar uma forte alta nesta sexta-feira, dia 15 de outubro.

O mercado das criptomoedas também já vinha se preparando para este possível movimento de alta.

Bitcoin já chegou no primeiro alvo.

O Bitcoin, que vinha trabalhando em um movimento lateral, chegou a fazer um pivô de baixa, mas se segurou e voltou a subir no início de outubro. Neste mês, até o momento, a criptomoeda vem subindo em linha reta, já acumulando uma alta de mais de 40%.

Com essa alta neste mês de outubro, o ativo acionou um pivô no gráfico semanal e hoje alcançou o primeiro alvo. Além disso, o ativo alcançou também a região de topo formada em abril, representada no gráfico pela linha tracejada. Caso o Bitcoin continue subindo em direção aos outros alvos, estará superando esta linha, alcançando assim um novo topo histórico.

Ethereum não quer ficar para trás.

A segunda maior moeda digital em uso no âmbito global não poderia ficar para trás. O Ethereum chegou a fazer um pivô de baixa e foi em busca do primeiro alvo. Contudo, a crypto não deu sequência ao movimento e voltou a subir.

Assim como o Bitcoin, o Ethereum ganhou força no início de outubro e começou a fazer um belo movimento de alta. A crypto acionou um pivô de alta ontem, no gráfico diário, e hoje segue subindo em direção ao primeiro alvo.

O interessante, no entanto, é que o alvo de 100% do pivô acionado no gráfico diário, coincide com o topo anterior no gráfico semanal. Desta forma, se o Ethereum continuar subindo e superar o alvo de 100%, estará acionando um grande pivô no gráfico semanal, o que abriria alvos muito maiores para o ativo.

Conforme mostrado no gráfico, o terceiro alvo do pivô semanal fica acima da região dos 6 mil dólares. Isto corresponde a uma alta de mais de 50% em relação ao topo histótico atual. Este cenário se mostra muito promissor, de modo que é muito interessante continuar acompanhando os movimentos do ativo.