Vector illustration concept of Shiba Inu uptrend cryptocurrency.

O primeiro grande desafio de Shiba Inu e sua armada

Acabou a “brincadeira”

A Shiba Inu (SHIB) chamou a atenção dos últimos dias para si ao manter o bom ritmo de alta obtido em outubro e fechar a última semana com 160% de valorização. O bom momento garantiu também sua aparição entre as maiores criptomoedas do mundo, ocupando até a tarde dessa quinta-feira (4), a décima-primeira posição no momento com praticamente US$ 27 bilhões em Market cap.

Contudo, dois aspectos consideráveis apontam para uma possível queda. O primeiro elemento se refere à categoria em que SHIB se encontra, já que as memecoins como um todo apresentam baixas nos preços com movimento de venda mais notável. A própria Shiba Inu, mesmo em pouco tempo, apresentou mais de 30% de queda perante seu all-time high e cerca de -10,8% até o fechamento da quarta-feira (03).

O segundo já é mais especificamente ligado à uma das “lendas” dentre a Shib Army.

Baleia desperta e chacoalha mercado

Foi identificado recentemente o que pode ser o maior trade individual já visto na história, com a identificação de uma carteira que adquiriu US$ 8 mil – exatos 10 trilhões e 100 mil Shiba Inu’s – logo no seu lançamento. Hoje, o valor do montante ultrapassa os US$ 5,7 bi. A tal carteira, depois de quase 1 ano inoperante, realizou transações para outros quatro diferentes sistemas que totalizaram cerca de US$ 2,3 bi.

A gigantesca movimentação gerou muita instabilidade no mercado, uma vez que caso a baleia – nome dado à investidores que acumulam enormes quantidades de criptoativos – revolvesse vender de uma vez todo seu recurso, poderia causar a agressiva desvalorização do ativo ao liquidar cerca de 16% do mercado.

Mas por mais assustador que o cenário pareça no presente, os primeiros indícios apontam para a evolução da Shiba Inu como no médio-longo prazo.

Isso mesmo frente à queda assustadora para uma moeda de valor fracionário, aumentam cada vez mais no Reddit e em demais fóruns e redes sociais, movimentações da Shib Army em prol da compra e do hold – em formato muito similar ao que se viu no caso da GameStop, apesar do contexto diferente.

Para muitos analistas, a identificação da armada com seu ativo é o escudo que SHIB precisa para sobreviver contra o pânico da venda em massa. O movimento coletivo e sincronizado para confirmar a transição do SHIB para sair dos estigmas de “shitcoin” e começar a impactar o mercado efetivamente também no futuro.

Por hora, é esperar para ver como SHIB e sua legião vão encarar a primeira grande investida do mercado. É a primeira vez da moeda que surgiu de um meme sob os grandes holofotes do universo de criptos, e a maneira como investidores, ativo e responsáveis pelo projeto amadurecer frente ao momento ruim pode ser determinante para a sequência da Shiba Inu.