Cultivo de café em Varginha (MG)

Café robusta toca mínima de 2 meses e meio; açúcar também recua

NOVA YORK/LONDRES – Os contratos futuros de café robusta na ICE atingiram uma mínima de dois meses e meio nesta quinta-feira devido à melhoria da disponibilidade de oferta no principal produtor, Vietnã, com a colheita agora quase completa e os agricultores começando a fechar as lojas antes do feriado do Ano Novo Lunar de uma semana.

CAFÉ

* O café robusta para maio fechou em queda de 17 dólares, ou 0,8%, a 2.174 dólares a tonelada, tendo tocado a mínima desde o início de novembro a 2.167 dólares.

* Em um esforço para aumentar a oferta, traders no Vietnã estão oferecendo o grau 2 de robusta com descontos de 270 a 280 dólares para o contrato futuro da ICE de maio, contra 250 a 270 dólares há uma semana.

* Além disso, o prêmio para os futuros da ICE para março em relação ao de maio caiu para seu menor patamar desde meados de outubro, à medida que as preocupações com a oferta diminuíam.

* O café arábica para março caiu 6,85 centavos de dólar, ou 2,9%, a 2,3205 dólares por libra-peso.

AÇÚCAR

* O açúcar bruto para março fechou em queda de 0,08 centavo de dólar, ou 0,4%, a 18,41 centavos de dólar por libra-peso, estendendo os três dias seguidos de perdas.

* Há previsão de chuvas amplas no principal cinturão de cana-de-açúcar do Brasil para os próximos 10 dias.

* O presidente Jair Bolsonaro assinou uma medida que permite ao país retaliar unilateralmente em disputas comerciais se as audiências estiverem paralisadas na Organização Mundial do Comércio.

* A medida abre caminho para o Brasil retaliar unilateralmente contra a Índia em disputas comerciais relacionadas ao açúcar.

* O açúcar branco para março caiu 0,10 dólar a 499,70 dólares a tonelada.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Maytaal Angel)