Castillo surpreende Peru com nova reforma ministerial

Por Marcelo Rochabrun

LIMA (Reuters) – O presidente peruano, Pedro Castillo, disse nesta segunda-feira que substituirá a primeira-ministra Mirtha Vásquez e mudará seu ministério de centro-esquerda, embora não esteja claro se seu ministro das Finanças, que conta com a simpatia dos investidores, continuará no cargo.

Mirtha Vásquez afirmou no Twitter que renunciou “pela impossibilidade de chegar a um consenso para beneficiar o país”.

Membro de um partido marxista-leninista, Castillo agora nomeará seu terceiro gabinete em apenas seis meses no cargo, o que exigirá a confirmação do Congresso, onde a oposição tem maioria.

Não ficou imediatamente claro se Castillo demitiria o ministro das Finanças, Pedro Francke, que é popular com o mercado e manteve a estabilidade econômica no país rico em cobre. Ele não respondeu a um pedido de comentário sobre sua continuidade no posto.

O formato do novo ministério de Castillo — ou quando pode ser empossado — continua uma incógnita. Ele prestou juramento com um gabinete de extrema-esquerda em julho, enviando a moeda do Peru a mínimas recordes em meio à preocupação dos investidores.

Moderou sua posição em outubro, quando indicou Mirtha Vásquez, advogada de esquerda moderada e ex-presidente do Congresso. Com ela, Castillo sobreviveu a uma tentativa de impeachment no Congresso.