Nova ministra do Meio Ambiente da Colômbia, Susana Muhamad

Colômbia focará no combate ao desmatamento e controle da indústria da carne, diz ministra

Por Nelson Bocanegra

CARTAGENA (Reuters) – A Colômbia focará no combate ao desmatamento, exercer maior controle sobre a indústria da carne e também fará uma proposta para cancelar dívida externa em troca da conservação do meio ambiente, disse a ministra do Meio Ambiente, Susana Muhamad, nesta sexta-feira.

O desmatamento na Colômbia cresceu 1,5% em 2021, para 174.103 hectares, dos quais 112.899 na floresta amazônica do país.

A preservação da Amazônia, maior floresta tropical do mundo, é considerada vital para conter as catastróficas mudanças climáticas por causa da vasta quantidade de gases do efeito estufa que ela absorve.

“O primeiro desafio é parar o desmatamento”, disse Muhamad, acrescentando que a implementação completa de um acordo de paz entre o governo e as guerrilhas da Farc, hoje desmobilizadas, será chave.

O desmatamento cresceu depois que as guerrilhas das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia foram desmobilizadas em 2016 quando de repente partes da floresta ficaram abertas à agricultura e a grupos criminosos que se mudaram para o território dos ex-rebeldes.

O governo também solicitará o cancelamento da dívida externa da Colômbia em troca de projetos de conservação, uma proposta que o presidente de esquerda Gustavo Petro havia apresentado durante a sua cerimônia de posse no último domingo.

(Reportagem de Nelson Bocanegra em Cartagena)