O Conselho de Segurança da ONU em reunião em Nova York. REUTERS/Eduardo Munoz

Coreia do Norte dispara novos mísseis balísticos após criticar envio de porta-aviões dos EUA

Por Joori Roh e Chang-Ran Kim

SEUL/TÓQUIO (Reuters) – A Coreia do Norte disparou dois mísseis balísticos de curto alcance em direção à sua costa leste na quinta-feira, na direção do Japão, após exercícios conjuntos de mísseis sul-coreanos e norte-americanos e o retorno de um porta-aviões dos EUA à região em resposta aos recentes testes de mísseis da Coreia do Norte.

O lançamento do míssil foi o sexto em 12 dias e o primeiro desde que a Coreia do Norte disparou um míssil de alcance intermediário (IRBM) sobre o Japão na terça-feira.

O lançamento foi relatado pelo Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul (JCS) e pelo governo japonês.

“Esta é a sexta vez no curto período contando apenas as do final de setembro”, disse o primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, a repórteres. “Isso absolutamente não pode ser tolerado.”

O lançamento ocorreu cerca de uma hora depois que a Coreia do Norte condenou os Estados Unidos por conversarem com o Conselho de Segurança da ONU sobre as “justas medidas de oposição do Exército do Povo Coreano em razão dos exercícios conjuntos entre Coreia do Sul e EUA”.

Em um comunicado divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores do país, a Coreia do Norte também condenou Washington por reposicionar um porta-aviões dos EUA nas águas da península coreana, dizendo que a medida representa uma séria ameaça à estabilidade da situação.

O USS Ronald Reagan e seu grupo de ataque de navios de guerra que o acompanham foram abruptamente destacados depois que a Coreia do Sul e os militares dos EUA realizaram raros exercícios de mísseis ao leste da Coreia do Norte. Isso ocorre em resposta ao lançamento do IRBM da Coreia do Norte sobre o Japão nesta semana, uma das reações mais agudas dos aliados a um teste de armas norte-coreano desde 2017.

Tóquio apresentou um “protesto veemente” contra a Coreia do Norte por meio de delegações em Pequim, disse o ministro da Defesa japonês, Yasukazu Hamada.

“A Coreia do Norte intensificou sua provocação de forma implacável e unilateral, especialmente desde o início deste ano”, disse Hamada a repórteres.

O JCS da Coreia do Sul disse que os mísseis foram lançados perto da capital norte-coreana de Pyongyang.