Guarda Revolucionária diz que coronel foi assassinado em Teerã

DUBAI (Reuters) – A Guarda Revolucionária do Irã disse neste domingo que um de seus oficiais, o coronel Sayad Khodai, foi morto em um raro assassinato em Teerã.

Khodai era “um dos defensores dos santuários”, informou a agência de notícias semi-oficial Tasnim, referindo-se a militares ou conselheiros que o Irã diz lutar em seu nome para proteger locais xiitas no Iraque ou na Síria contra grupos como o Estado Islâmico.

Duas pessoas em uma motocicleta abriram fogo contra Khodai, informou Tasnim, citando uma fonte informada sobre assunto.

O Irã envia combatentes à Síria desde os estágios iniciais de sua guerra civil para apoiar seu aliado, o presidente Bashar al-Assad, contra os rebeldes sunitas.

Os “defensores dos santuários” também incluem voluntários afegãos e paquistaneses.

(Por Redação de Dubai)