Operadores na Bolsa de Nova York, EUA

S&P 500 fecha em queda ao fim de mais uma sessão volátil

Por Stephen Culp

NOVA YORK (Reuters) – Wall Street oscilou violentamente nesta quinta-feira, e o índice S&P 500 mais uma vez evitou o território de correção ao término de uma sessão marcada por rali, liquidação e recuperação, conforme investidores lidaram com notícias econômicas positivas, balanços corporativos mistos, tensões geopolíticas e a perspectiva de um banco central norte-americano mais agressivo contra a inflação.

Todos os três principais índices de ações dos EUA foram abalados por incertezas nos últimos dias e mostraram amplas variações e maior volatilidade.

As smallcaps (empresas de menor capitalização de mercado) tiveram uma situação mais difícil, com o índice Russell 2000 agora mais de 20% abaixo da máxima alcançada em 8 de novembro, confirmação oficial que o índice está em “bear market” (mercado em baixa).

Entre uma série de dados econômicos divulgados nesta quinta-feira, os resultados preliminares do Departamento de Comércio sobre o Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre mostram que a economia dos EUA cresceu em 2021 no ritmo mais rápido em quase quatro décadas.

Os números vieram um dia depois de fortes oscilações nos mercados na esteira da aparente sinalização do chefe do banco central dos EUA, Jerome Powell, sobre a possibilidade de mais altas dos juros neste ano do que o esperado anteriormente, começando a partir de março.

O índice S&P 500 fechou em queda de 0,54%, a 4.326,51 pontos. O Dow Jones caiu 0,02%, a 34.160,78 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite recuou 1,4%, a 13.352,78 pontos.

Dos 11 principais setores do S&P 500, cinco terminaram no vermelho. As ações de consumo discricionário sofreram a maior queda percentual.