Pedidos de auxílio-desemprego caem nos EUA; crescimento no 1º tri fica em 6,4%

(Texto atualizado com mais informações)

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego totalizaram 406 mil em dado ajustado sazonalmente na semana encerrada em 22 de maio, contra 444 mil na semana anterior, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira. Foi o menor número desde meados de março e manteve os pedidos abaixo da marca de 500 por três semanas seguidas.

Economistas consultados pela Reuters previam 425 mil novos pedidos na última semana. Embora os pedidos permaneçam bem acima da faixa de 200 mil a 250 mil considerada consistente com um mercado de trabalho saudável, eles caíram ante o recorde de 6,149 milhões no início de abril de 2020.

Relatório separado do Departamento do Comércio divulgado nesta quinta-feira confirmou que o crescimento econômico acelerou no primeiro trimestre, graças ao forte estímulo fiscal.

O Produto Interno Bruto expandiu a uma taxa anualizada de 6,4% no primeiro trimestre, disse o governo em sua segunda estimativa para o período. O dado não foi revisado em relação ao que foi divulgado no mês passado, depois de uma taxa de crescimento de 4,3% no quarto trimestre.

Foi o segundo crescimento mais rápido do PIB desde o terceiro trimestre de 2003.