Petróleo tira ímpeto da Petrobras, mas Ibovespa fecha sessão e mês no azul

SÃO PAULO (Reuters) – O principal índice da bolsa brasileira registrou ganhos leves nesta terça-feira, mesmo com queda em Wall Street, e fechou o mês de maio com alta acumulada.

O índice chegou a acumular alta mais firme, mas perdeu terreno à tarde diante de mudança de direção do petróleo, movimento que impactou as ações da Petrobras, até então destaque de alta. Vale caiu e Itaú Unibanco avançou.

O Ibovespa subiu 0,29%, a 111.350,51 pontos, registrando ganhos de 3,2% em maio, após queda em abril. O volume financeiro da sessão foi de 37,6 bilhões de reais.

Os principais índices de ações em Wall Street caíram entre 0,4% e 0,6%, com inflação em foco e após comentários de membro do Federal Reserve (Fed).

Na cena local, a taxa de desemprego no Brasil atingiu o pico desde o começo de 2016 no trimestre até abril, a 10,5%, disse o IBGE, melhor do que as expectativas de analistas. À tarde, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que já é possível falar em desemprego abaixo de dois dígitos neste ano.

DESTAQUES DO MÊS

– MAGAZINE LUIZA ON caiu 23,8%, maior queda do Ibovespa em maio. HAPVIDA ON cedeu 23,4% e veio logo em seguida.

– CIELO ON avançou 17,1% e liderou os ganhos entre os papéis do Ibovespa no período. BRF ON subiu 15,3% e ficou com a segunda posição.

DESTAQUES DA SESSÃO

– PETROBRAS PN subiu 0,2%, após queda nas últimas duas sessões. O petróleo Brent recuou 1,7% após o Wall Street Journal publicar que países do Golfo começaram a planejar alta de produção nos próximos meses, à medida que membros da Opep+ discutem a saída da Rússia do acordo de produção. A notícia veio após acerto da União Europeia para restringir o petróleo russo, que havia elevado o preço da commodity mais cedo. Aqui, o governo pediu incluir a Petrobras em estudos para privatização.

– 3R PETROLEUM ON diminuiu 1,1% e PETRORIO ON teve decréscimo de 1%.

– BANCO DO BRASIL ON expandiu 1,5%, após cinco recuos seguidos, e ITAÚ UNIBANCO PN cresceu 0,9%.

– VALE ON.SA caiu 0,5%, mesmo após os contratos futuros de minério de ferro em Dalian subirem com relaxamento de restrições contra Covid-19 na China. Ações de siderúrgicas fecharam em direções distintas.

– MARFRIG cresceu 5,5%. O frigorífico afirmou que seus controladores passaram a deter 50,04% de participação na companhia.

– VIBRA ON reduziu 2,3% e CPFL ENERGIA ON retraiu 2,9%, a quarta queda nas últimas cinco sessões.

– EMBRAER ON valorizou-se 1,2%. Um executivo da fabricante de aeronaves disse nesta manhã que a empresa ainda trabalha com entrega de 22 aeronaves KC-390 para a Força Aérea Brasileira (FAB), que mostrou intenção de cortar a encomenda para 15 unidades.

(Por André Romani)