Extração de petróleo no condado de Loving, Texas (EUA)

Preços do pétróleo oscilam com cancelamento de voos; otimismo com Ômicron dá apoio

Por Alex Lawler

LONDRES (Reuters) – O petróleo opera em queda nesta segunda-feira depois que companhias aéreas dos EUA cancelaram milhares de voos durante o feriado de Natal em meio a casos de Covid-19, embora as perdas tenham sido limitadas pela esperança de que a variante Ômicron terá impacto restrito sobre a demanda global.

Mais de 1.300 voos foram cancelados pelas companhias aéreas norte-americanas no domingo, pois a Covid-19 reduziu o número de tripulações disponíveis, enquanto vários navios de cruzeiro tiveram que cancelar paradas.

O petróleo bruto dos EUA (WTI) recuava 0,91 dólar, ou 1,2%, para 72,88 dólares o barril às 10:22 (horário de Brasília). O mercado dos EUA ficou fechado na sexta-feira devido ao feriado. A referência global Brent subia 0,17 dólar, ou 0,2%, para 76,31 dólares por barril.

“Menor viagem é igual a menor atividade econômica nos EUA, que é igual a menos WTI”, disse Jeffrey Halley, analista da corretora OANDA, que acrescentou que a divergência entre o Brent e WTI pode significar que a recuperação global continua em curso.

“A interrupção de bens e serviços por isolar os trabalhadores, notadamente as viagens aéreas, parece ser a principal consequência até agora”, disse ele sobre o aumento dos casos da Ômicron. “Isso provavelmente só vai causar nervosismo a curto prazo, com a história de recuperação global para 2022 ainda nos trilhos.”

O Brent aumentou mais de 45% este ano, apoiado pela recuperação da demanda e cortes de oferta pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, conhecidos coletivamente como Opep+.

Também no radar dos investidores está a próxima reunião da Opep+ em 4 de janeiro, na qual a aliança de produtores decidirá se segue em frente com um aumento de produção planejado de 400 mil barris por dia (bpd) em fevereiro.

A Opep+ manteve seus planos em sua última reunião sobre aumentar a produção em janeiro, apesar da Ômicron.

(Reportagem adicional de Florence Tan e Koustav Samanta)