Crypto Radar: Shiba Inu surge como estrela após mês histórico para criptos

A“Shib Army” vem conquistando o mundo

A “brincadeira” virou coisa muito séria. Baseada a partir da Dogecoin (DOGE), memecoin que também ganhou espaço no mercado, a Shiba Inu (SHIB) atiça o imaginário dos investidores ao tentarem entender até onde a criptomoeda pode chegar após disparar 44.000% no ano e chegar em novembro passando por sua melhor fase.

Trata-se projeto novo (lançado em agosto de 2020), ambicioso, extremamente popular e ainda muito acessível, que se une à chamada Shib Army – a armada shiba – composta em sua maioria por jovens extremamente ativos e engajados internet à fora, configurando assim público mais do que ideal para impulsionar qualquer produto ao sucesso.

E o mercado está de olho nisso. Por votação via Twitter, uma maioria esmagadora de internautas convenceu o CEO da produtora de filmes AMC Entertainment (AMC), Adam Aron, à adicionar SHIB aos seus métodos de pagamentos junto do Bitcoin (BTC), Ether (ETH), Litecoin (LTC), além da própria Dogecoin.

Pouco tempo depois, foi a vez do Bistrot d’Eleonore et Maxence, conceituado restaurante francês que integra o ilustre Guia Michelin, anunciar que também começará a aceitar o ascendente criptoativo como pagamento. Parece ser bem prudente, portanto, imaginar que a lista de empresas de destaque que olharão para Shiba Inu com bons olhos deve crescer em pouco tempo.

Potencial para impactar o mercado para sempre

É se baseando em cenários como esses que SHIB segue rompendo barreiras, tendo tomado o 9º lugar do ranking da plataforma Coinmarketcap justamente da Dogecoin, por exemplo.

Ainda sendo negociado por frações de centavos de dólar americano enquanto faz todo esse “estrago”, o ativo é visto pelos seus fiéis investidores como uma chance única de enriquecimento, com os maiores grupos de compradores e apoiadores promulgando a ideia de segurar SHIB pensando no longo prazo.

E o maior dos exemplos para um possível sucesso desse plano apareceu recentemente. Também via Twitter, o perfil Morning Brew rastreou o que pode se considerar como o maior trade individual de todos os tempos.

Uma transação localizada na blockchain da Ethereum feita em agosto de 2020 (novamente, época de lançamento da SHIB), registrou a compra de quase US$ 8 mil em Shiba Inu. Cerca de 400 dias depois, o montante – que de acordo com a página não é movimentado a mais de 200 dias – vale US$ 5,7 bilhões.

Uma curiosidade: o tempo sem entrada na conta ou qualquer outro tipo de movimentação, pode indicar até que o acesso à fortuna pode estar perdido para sempre.

Fortuna intocada à parte, encontrar um cenário destes é tudo que os investidores de cripto sonham: encontrar um verdadeiro tesouro ainda no início de sua caminhada e garantir um lucro histórico pagando um preço irrisório.

A missão é muito difícil, dada a infinidade de criptomoedas disponíveis e que ou fracassam por diferentes razões, ou disparam e chegam à preços mais altos.

A forma que a Shiba Inu vai tomando, entretanto, indica um ativo ainda na cada das partes de centavos americanos, enquanto vai ganhando o mercado e o mundo “off-chain”. A soma disso tudo pode resultar – caso tudo se mantenha em ritmo, pelo menos, similar – em uma das maiores oportunidades de investimento vistas na história recente.

Nos resta, então, observar com muito cuidado até onde o ativo SHIB pode ir, considerando a capacidade do projeto por trás de seu funcionamento em evoluir constantemente para atender às expectativas, além de considerar também como a sua “armada” vai se portar. Sua força coletiva foi crucial para chegarem até aqui, falta saber então se o enérgico movimento terá forças para manter o ideal vivo à longo prazo.

Multinacionais cada vez mais próximas das criptomoedas

Questão de tempo

A consideração do peso das criptomoedas na economia mundial não pode ser mais ignorado. Seu potencial em valores e possibilidades, somado aos seus revolucionários princípios, já denotam a iminente “chegada” dos ativos dessa natureza ao mundo off-chain.

Sem muitas surpresas, nações de todos os continentes se preparam, em sua maioria de maneira receptiva, em direção ao melhor posicionamento possível frente ao novo mercado.

Consequentemente, as maiores empresas do planeta também se preparam para a onda de mudanças que já chegou, com representantes importantes de setores variados puxando abrindo caminhos para seus respectivos ramos.

Gigantes do mundo dos negócios se preparam para a nova era

Durante o último final de semana (23 e 24), foram confirmadas as movimentações da gigante do varejo Walmart (WMT) para receber pagamentos em Bitcoin (BTC). Depois de passar pela polêmica da fakenews envolvendo o Litecoin (LTC), a multinacional confirmou as parcerias firmadas com a Exchange CoinMe e com a fabricante e programadora de caixas eletrônicos, Coinstar para montar um sistema capaz de receber pagamentos por seus produtos em Bitcoin.

200 caixas capazes de converter dólares americanos em vouchers de BTC (que poderão ser convertidos para carteiras da CoinMe) foram adquiridos pelo Walmart. Estima-se, entretanto, que pelo menos no formato inicial desenhado, cerca de 11% seja cobrado em taxas nas transações.

Quem também anunciou nessa terça-feira (26) mudanças importantes na interação com criptos  – que até por conta do âmbito de pagamentos, pode propagar avanços posteriores ainda maiores – foi a Mastercard (MA).

A empresa caminha para dar suporte às transações em criptoativos, o que pode abrir as oportunidades para que bancos operem juntos ao novo ecossistema.

A novidade está sendo construída em parceria com a plataforma de negociações Bakkt, que será responsável pelo acompanhamento do novo sistema, que permitirá cerca de 1 bilhão de usuários explore as transações de moedas virtuais para compra, venda e demais serviços como programas de fidelidade e recompensas.

Por fim, a Tesla (TSLA), pioneira na recepção às criptomoedas muito por conta do CEO Elon Musk ser grande entusiasta do mercado, indica que deve “retomar as práticas de transações envolvendo criptoativos”, acreditando “no potencial em longo prazo dos recursos digitais tanto como investimento, como alternativa de pagamento com liquidez.”

Entre janeiro e março de 2021, a Tesla aceitava o Bitcoin como método de pagamento para os veículos elétricos produzidos pela empresa, tendo investido ainda US$ 1,5 bilhão do seu capital no ativo até o mês de abril.

A ideia foi cortada por conta de críticas referentes à mineração de criptos tradicional não ser necessariamente sustentável ao exigir gasto energético considerável, mas a possibilidade voltou a ganhar força após o aumento considerável de projetos que permitiam a utilização de energias renováveis no processo.

Em junho, Musk indicou que consideraria retomar os pagamentos em BTC quando pelo menos metade dos Bitcoins disponíveis no mercado fossem obtidos de maneira sustentável.

Nos últimos dias, estes grandes exemplos se destacaram, mas fato é que além do pioneirismo envolvido nos projetos citados poder serem expandidos e replicados nos respectivos ramos, coletivamente fortalecem a assimilação das criptomoedas tanto pela economia tradicional, quanto pela sociedade.

Mais notícias similares aparecerão em breve, mas o maior dos avisos que se pode tirar, é de que se trata apenas do começo de uma verdadeira revolução.

Crypto Weekend: 22 à 24 de outubro

Walmart se aproxima dos criptos (dessa vez, de verdade)

A gigantesca rede de varejo Walmart (WMT) já está se movimentando para interagir com a iminente onda de criptoativos que cresce em tudo o mundo. Em parceria com a exchange CoinMe e com a empresa Coinstar, do ramo de caixas eletrônicos, a empresa se programa para integrar o uso de Bitcoins (BTC) aos seus métodos de pagamento.

O primeiro dos passos oficiais nessa direção foi confirmado pela compra de 200 caixas eletrônicos capazes de fazer transações também com Bitcoins, permitindo sua compra por meio do criptoativo.

Para utilizar as máquinas, pelo menos nas primeiras etapas da novidade, os compradores poderão trocar notas de dólares americanos nos aparelhos em troca de vouchers que consumarão o total em BTC nas carteiras CoinMe. De acordo com o material divulgado pela exchange, um total de 11% em taxas seja cobrado no processo de troca de ativos.

Em setembro, a rede serviu de “bode expiatório” para um processo de pump and dump de investidores de Litecoin (LTC). A busca do Walmart por programadores especialistas em criptoativos e blockchains serviu para que um falso comunicado fosse creditado à empresa.

O material falso indicava que a rede havia fechado parcerias para receber o LTC como método de pagamento, o que fez seu preço disparar enquanto movimentou o triplo de seu volume diário em apenas uma hora. Pouco tempo depois, o CEO do Walmart, Doug McMillon, se pronunciou para desmentir os boatos, o que propiciou queda brusca do ativo.

Hackers divulgam mais de 3 milhões de e-mails registrados no CoinMarketCap

O site CoinmarketCap, que acompanha em tempo real a flutuação de criptoativos, anunciou ter sido alvo de um ataque de hackers. A ação vazou mais de 3,1 milhões de e-mails registrados na plataforma.

O comunicado, além de confirmar o vazamento, aponta que não existem evidências que apontem para o vazamento das senhas dos usuários, alerta para a possibilidade de que as informações sejam cruzadas com outros casos similares (mas que senhas tenham sido reveladas) com o objetivo de encontrar contas que usem a mesma palavra-passe para diferentes plataformas.

É o segundo caso recente de cyber-ataques sofridos recentemente pela CoinMarketCap. Recentemente, um grupo de hackers encontrou falhas no processo de verificação de contas do site e interagia com os usuários via SMS nas etapas de confirmação. Mais de 6 mil contas foram efetivamente comprometidas no episódio.

EUA iniciam conversa sobre criptoativos em campanhas políticas

Nos Estados Unidos, pautas de regularização de uso dos criptoativos seguem em alta. Mais especificamente no Texas, uma proposta foi endossada à secretaria do estado com o objetivo de permitir que contribuições à campanhas e comitês eleitorais possam ser feitas em criptos.

Em caso de aprovação, as doações precisarão ser identificadas como investimentos. De acordo com a comissão responsável, a ideia é de regularizar também no âmbito político a maneira que os órgãos fiscalizadores já consideram as movimentações de ativos dessa natureza em outras áreas.

O texto indica que as campanhas não poderão movimentar diretamente os criptos sem vender as criptomoedas antes de gastar o valor das doações, apesar de não requerir, inicialmente, que registros diários dessas movimentações sejam feitos pelos responsáveis.

O que é: Pump and Dump

O princípio é bem simples: encontrar, geralmente em grupo, uma maneira de fazer o preço de um ativo subir ao atrair o movimento de compra, para que então aqueles que motivaram alta falsa possam vender rapidamente, despejando-o também em grande escala no mercado. Tudo isso em pouco tempo, ocorrendo em questão de dias ou até mesmo horas.

Com o volume intenso de vendas e o fim da motivação de alta, os preços voltam a despencar em pouco tempo, afetando os investimentos de quem acreditou que o crescimento do ativo fosse real.

No mundo das criptomoedas, normalmente a movimentação é feita como em scams, focando em shitcoins. Isso ocorre por conta do baixo valor desse tipo de moeda, que acaba facilitando a compra em grande escala e ainda atrai investidores que estejam de fora do pump mas que se maravilhem com a margem de lucro alta em um ativo tão barato.

Exemplo: Caso Walmart – Litecoin

O exemplo mais recente ocorreu entre o final da semana passada e essa segunda-feira (13), envolvendo a Litecoin (LTC) e a rede de lojas de departamento Walmart.

Rumores de que a gigante das vendas estaria interessada no mercado de criptomoedas já haviam se intensificado há algumas semanas, após o vazamento de uma oferta de emprego da rede buscar programadores com experiência em blockchains por conta de “grandes planos” em vista.

Com isso, durante o sábado (11) e o domingo (12), foi aumentando o número de menções em páginas especializadas, blogs e afins, de que o Litecoin, moeda segura e já relativamente estabelecida, seria aceito no Walmart (WMT) como forma de pagamento, o que já proporcionou leve aumento à moeda durante o fim de semana.

Já no começo da segunda, a plataforma GlobeNewswire, tradicional fonte de informações sobre criptomoedas, publicou notícia baseada no que seria um comunicado oficial do Walmart. O texto contava até com imagem e aspas do CEO da multinacional, Doug McMillon, falando sobre como o Litecoin seria “Melhor e mais prático de se negociar do que o Bitcoin (BTC)”.

Às 9h54, o preço do Litecoin era de R$ 904,68. No horário de Brasília, a notícia foi publicada pouco antes das 10h30. Exatamente às 10h49, o criptoativo tinha valorizado cerca de 35%, saltando para R$ 1209,37 em 55 minutos.

Haja vista o impacto no mercado, não somente com a alta agressiva, mas com o capital movimentado (nesse mesmo espaço de tempo, pouco mais de R$ 12 bilhões foram gastos somente em Litecoin), o próprio McMillon foi à público desmentir a notícia, além é claro de uma nota oficial do Walmart, no site da empresa, corroborar com a fala de seu diretor.

Pouco depois do meio-dia, a moeda já voltava a bater R$ 913,44. Antes do Pump and Dump, o volume médio movimentado pela Litecoin flutuava entre R$ 12 e 13 bilhões diários.

Entre às 9 horas da manhã de segunda e 9 de terça (14), o valor mais do que triplicou, batendo R$ 47,6 bilhões.

Vale ressaltar que do valor total movimentado, cerca de R$ 24 bilhões, pouco mais da metade das movimentações, foi condensada entre o movimento de alta e baixa estrema registrado entre às 9h54 e às 12h19, sendo aproximadamente R$ 11 bi no auge da compra e pouco mais de R$ 13 bi na queda com vendas. Só esse reflexo indicaria prejuízo de mais de R$ 2 bi para investidores de todo o mundo em questão de minutos.

Entretanto,  pode se considerar que os responsáveis pelo plano de valorização do Litecoin já tinham adquirido anteriormente a maior parte de seus ativos e estavam prontos para venderem quando a notícia fosse desmentida.

Logo, não difícil é somar à equação o fato de que os investidores dos R$ 11 bi comprados em alta, não correspondem, necessariamente, aos mesmos responsáveis pela venda, representando ainda mais prejuízos para quem investiu no ativo assim que soube da fakenews.

Dicas para reconhecer e não cair em um Pump and Dump

– Cuidado com conversas que promovam ativos com liquidez muito baixa com potencial absurdo de crescimento. Por mais que as principais moedas do mercado já tenham custado centavos um dia, certifique-se que se trata de um projeto sério e com potencial, não somente um boato que chame a atenção e que seja capaz de alavancar preços do dia para a noite;

– Mesmo que seja iniciante em investimentos, preste atenção nas informações básicas que os gráficos te dão. Além de poder comparar o andamento do ativo com a alta que chama a atenção, o volume movimentado também pode ser comparado e, conforme o caso da Litecoin, é um bom indicador sobretudo de dumping (despejo);

– Caso identifique uma ação dessas, a recomendação é de que não tente identificar o timing de saída com recursos importantes para sua renda. O risco de erro é alto e ainda pode promover mais movimentações similares no futuro, ao colaborar com o movimento de venda.

Coisas para se atentar em setembro se você possui ou comercializa Cripto

Agosto foi o pior mês de 2018 para as criptomoedas. O preço do bitcoin caiu e o preço das altcoins despencou. O que foi uma perda dolorosa para os detentores de criptos, acabou por ser uma oportunidade para ganhos extraordinários, mesmo para os day traders que conseguiram tirar partido da volatilidade dos preços.

O contrato inteligente para pedidos de diferença (CFD) tornou possível para o comerciante interessado nos mercados de criptomoeda obter lucro mesmo na primeira metade de agosto, quando praticamente todas as altcoins estavam em queda.

Toda bolha é uma oportunidade. “Vimos seis grandes bolhas, cada uma mais épica do que a anterior, e cada bolha é surpreendente quando elas acontecem, mas quando você olha para trás, elas parecem pontos em um gráfico”, disse Lubin durante uma entrevista na Bloomberg Television. “Com cada uma dessas bolhas, temos uma tremenda onda de atividade e é isso que estamos vendo agora”, disse Joseph Lubin, co-fundador da ethereum, à Bloomberg, considerando que o preço do altcoin estava em queda livre.

Como algumas altcoins, Ripple estabilizou até o final de agosto.
Como algumas altcoins, Ripple estabilizou até o final de agosto.

Mercados voltam aos negócios

Na segunda quinzena de agosto, os valores de bitcoin, litecoin, ripple e outros começaram a se recuperar. O que podemos esperar dos mercados de criptomoedas em setembro?

O verão acabou oficialmente. As pessoas voltavam dos feriados. Isso geralmente significa que o mundo está voltando aos negócios. O volume de negócios em todos os mercados financeiros tende a subir, à medida que os especuladores institucionais voltam ao jogo. Isso pode causar grandes oscilações de preço das criptomoedas.

Especialmente, já que os volumes de negociação de bitcoins caíram durante o verão. Começou em junho e até piorou em julho, mas em agosto, quando o preço entrou em colapso, o volume e a volatilidade aumentaram.

Então, os legisladores

Em setembro, os legisladores também voltaram a trabalhar. Isso traz muita dinâmica para o mundo da criptomoeda. Os burocratas europeus tendem a estar na vanguarda dos regulamentos. Eles querem manter dessa forma. Comerciantes de criptomoedas e emissores de moedas virtuais podem esperar novas leis da UE que provavelmente restringirão sua atividade.

Levará algum tempo, mas em 7 de setembro os ministros das Finanças de 28 países europeus se encontrarão em Viena para discutir novas regras para o setor.

Do outro lado da política global, o Irã deve suspender a proibição da criptomoeda em setembro.

Nos EUA, o mercado cripto fará um movimento em direção à autorregulação. Um grupo de trabalho liderado por uma exchange de criptomoedas Gemini se reunirá em setembro para discutir a formação de uma organização auto-reguladora (SRO).

Em outro mercado cripto vibrante, as mudanças também estão chegando. Dentro de duas semanas, a Securities and Exchange Commission (SEC) das Filipinas planeja emitir “esboços de regras” supervisionando as exchanges.

China e Índia estão abrindo caminho para um estado controlado. Recentemente, a China fechou várias contas de notícias relacionadas a blockchain no aplicativo social WeChat e proibiu hotéis no centro de Pequim de realizar eventos promovendo criptomoedas.

Segundo fontes, o regulador indiano preparará e as diretrizes finais um plano da moeda virtual nativa em setembro.

Na Japan Line Corp, uma subsidiária da gigante de buscas sul-coreana Naver Corporation, vai lançar uma criptomoeda em setembro.

Fique de olho em todos esses eventos, pois eles são ótimas dicas para a especulação inteligente de criptografia.

Fundamentos fortes permanecem

Os fundamentos parecem fortes, pois a tecnologia blockchain está atraindo investimentos recordes. Um recente relatório da KPMG, The Pulse of Fintech 2018, afirmou que o gasto global em empresas de tecnologia financeira deste ano já superou o de 2017. Isso foi impulsionado principalmente por projetos baseados em blockchain.

A indústria de blockchain está em constante crescimento. Novos negócios surgem e os já existentes ganham em tamanho, novos exemplos de adoção de tecnologia aparecem praticamente todos os dias. O aumento acentuado do investimento provavelmente continuará. Uma pesquisa da Deloitte mostra que 40% dos entrevistados querem investir significativamente neste setor no próximo ano.

A adoção generalizada do blockchain exige um nível razoável de regulamentações legais para proteger os clientes de ações fraudulentas, evitando ao mesmo tempo o risco de excesso de regulamentação e sufocando a inovação no processo.

Uma recém-anunciada Global Financial Innovation Network certamente parece um passo na direção certa. Reguladores de onze países, incluindo Canadá, Austrália e Reino Unido, pretendem criar uma caixa de proteção regulamentar para as empresas testarem suas soluções.

Como você pode ver, setembro provavelmente será um mês mais promissor para os detentores de criptomoeda e tão bom quanto os meses anteriores para os traders de criptomoedas. Se você assistir diariamente as notícias de bitcoin e altcoin e tiver sua própria opinião sobre as tendências atuais e futuras, é uma excelente base para ganhar dinheiro com o day trading.

A previsão de setembro foi criada pelo SimpleFX WebTrader – o aplicativo de negociação on-line mais simples e poderoso. É rápido, confiável, projetado e otimizado para todos os dispositivos, fácil de aprender para iniciantes, mas com recursos de negociação avançados e ilimitados, graças a um gerenciador de API intuitivo e seguro.

Criptomoedas em Julho – Resumo do Mês

Abaixo você pode encontrar um resumo do que aconteceu em julho no mundo das criptomoedas – trazido a você pela plataforma de negociação de CFDs SimpleFX. Se você tirou algum tempo de folga após as notícias e gostaria de acompanhar, ou você só quer passar por cima dos destaques do último mês, esse artigo é para você.

Um dos eventos que atraiu muita atenção foi o lançamento do Augur, uma plataforma para fazer previsões para eventos reais. Seus detentores de token tiveram que esperar três anos desde a venda inicial para serem lançados. Pouco depois, a plataforma chegou a ficar em quinto lugar entre os dapps baseados em ethereum mais populares, o que causou preocupações sobre a rede estar congestionada. Por mais interessante que seja, há também um lado obscuro do Augur: alguns usuários começaram a postar previsão de mercado para as mortes por assassinato de pessoas famosas. O tempo dirá como a comunidade reagirá a tais postagens.

Entre em contato com Cryptocurrency hoje

Olhando para o clima regulatório, se estamos nos perguntando onde montar nosso negócio FinTech, Malta é definitivamente o lugar para observar de perto. O parlamento do país aprovou várias leis progressistas em junho, que criam um clima favorável às iniciativas de criptomoeda e DLT. Um dos que já estão lá é o primeiro banco descentralizado do mundo, apelidado de Banco dos Fundadores. E embora a Autoridade de Serviços Financeiros de Malta tenha divulgado uma declaração de que uma das leis ainda não entrou em vigor, as perspectivas ainda são muito promissoras.

Em relação à sua reunião de março, o G20 foi além de apenas falar sobre a necessidade de regulamentação e supervisão de criptomoedas – mas na verdade não muito além. O Conselho Consultivo de Estabilidade Financeira (Financial Stability Board – Conselho de Estabilidade Financeira) publicou um conjunto de métricas para medir os ativos digitais e suas implicações para a estabilidade financeira. Também instou o Grupo de Ação Financeira a apresentar em outubro como seus padrões podem ser usados ​​para este setor. Com esse ritmo de trabalho, não podemos deixar de nos perguntar se essa área é realmente sua prioridade.

Também em julho, a Mastercard recebeu uma patente para um método de aumentar a velocidade de processamento de transações cripto. As vantagens adicionais incluirão maior segurança e detecção de fraudes. Na mesma linha, o Barclays entrou com uma patente para um blockchain para transferir fundos. Uma vez que ambas são instituições financeiras tradicionais, isso poderia anunciar uma interface mais fácil entre o cripto e o domínio da moeda fiat.

Criptomoedas em Maio – Revisão Mensal

Abaixo você vai encontrar um resumo do que aconteceu em maio no mundo das criptomoedas – trazido a você pela plataforma de negociação de CFDs do SimpleFX. Se você tirou uma folga após as notícias e deseja acompanhá-las, ou se quiser apenas ver os destaques do último mês, este artigo é para você.

É sempre animador ver o impacto que as criptomoedas têm nas empresas tradicionais, independentemente de se distanciarem delas ou não. Martina Hund-Mejean, Mastercard CFO informou sobre a diminuição no volume de transações transfronteiriças da empresa e atribuiu a alguns bancos que proibiram compras de criptografia por cartões de crédito. Por outro lado, Jen-Hsun Huang, CEO da Nvidia admitiu que um aumento na demanda por GPUs causado por mineração de criptomoedas levou a uma escassez de placas de vídeo. Em ocasiões diferentes, os representantes de ambas as empresas afirmaram que não incluem criptomoedas nas projeções de lucros, provavelmente porque acham difícil prever o ritmo de desenvolvimento do setor. Dito isso, o impacto das criptomoedas é evidente e refletido nos livros.

Entre em contato com Cryptocurrency hoje

Em maio, também pudemos testemunhar uma virada interessante em termos de como o ecossistema de criptomoedas é percebido por países que anteriormente tinham sentimentos mistos sobre isso, para dizer o mínimo. Xi Jinping, o presidente chinês mencionou blockchain como uma das tecnologias que moldam o atual cenário econômico, juntamente com a Internet das Coisas e Inteligência Artificial, e observou que a China deve prosseguir a investigação nesta área. Pode-se argumentar que blockchain e criptomoedas não são a mesma coisa; No entanto, esta é praticamente a primeira opinião positiva de Jinping sobre a indústria apresentada publicamente. Na mesma linha, o novo chefe do Serviço de Supervisão Financeira da Coréia do Sul, Yoon Suk-heun, falou sobre os aspectos positivos das criptomoedas e possivelmente afrouxou os regulamentos de criptomoeda. Essa visão foi reiterada pela Assembléia Nacional do país, cujo Comitê Especial da Quarta Revolução Industrial postulou a introdução de soluções que permitirão a condução de ICOs, desde que os direitos dos investidores sejam atendidos.

Em 22 de maio, tivemos o oitavo aniversário da famosa compra de pizza, que foi paga com Bitcoin – 10k BTC para ser exato. À luz de como o preço da criptomoeda subseqüentemente aumentou, um programador Laszlo Hanyecz definitivamente entrou para a história; no entanto, provavelmente não como ele gostaria. Por outro lado, quem sabia que a quantia gasta em duas pizzas seria igual a US$77 milhões em 2018.

Criptomoedas em Abril – Revisão Mensal

Abaixo você pode encontrar uma visão geral do que aconteceu em abril no mundo das criptomoedas – trazido a você pela plataforma de negociação de CFDs SimpleFX. Se você tirou uma folga após as notícias e deseja acompanhá-las, ou se quiser apenas ver os destaques do último mês, este artigo é para você.

Abril foi em muitos países, incluindo os EUA, o mês em que você teve que apresentar uma declaração fiscal. Por volta dessa época, também se verificou que as autoridades fiscais de todo o mundo consideram os ganhos de criptomoeda como constituindo rendimentos tributáveis. No entanto, parecia haver muito menos consistência ou clareza quando se trata dos detalhes e diretrizes que devem ser respeitados ao declarar impostos sobre a criptomoeda. Uma coisa é certa – você deve definitivamente monitorar os desenvolvimentos dos regulamentos legais onde você tem a sua residência fiscal, pois é muito improvável que as autoridades parem seus esforços de impor impostos sobre o setor.

Entre em contato com Cryptocurrency hoje

Abril também foi o mês em que Andrus Ansip, vice-presidente da Comissão Européia, disse que o blockchain estava indo para o mainstream. Se você perguntar a nossa opinião, já está lá há algum tempo, apenas que algumas instituições tradicionais, públicas e privadas, podem não estar muito ansiosas para admitir sua afiliação a ela. Brincadeiras à parte, tal declaração das autoridades é sempre uma boa notícia, especialmente quando são acompanhadas por vinte e dois países da UE que assinam a Blockchain Partnership Europeia e outra agência da UE planejando um hackathon sobre o tema em junho.

De fato, as criptomoedas e sua tecnologia subjacente vêm ganhando força, com notícias sobre seus usos versáteis provenientes de diferentes indústrias. Dois rivais de planos de saúde, a Humana e o UnitedHealth Group iniciaram um projeto de blockchain destinado a melhorar o compartilhamento de dados de saúde, bem como sua qualidade. Outra fornecedora de seguros, a Allianz, anunciou que a empresa está trabalhando em um token baseado em blockchain para uso interno, que visa dinamizar a movimentação de dinheiro entre entidades em diferentes países, reduzindo os custos administrativos e de conversão de moeda. Se você acrescentar a isso o fato de que, durante uma audiência no Congresso, William Hinman, um diretor da SEC, defendeu ICOs contra um dos membros do Comitê da Câmara e rumores de que magnatas financeiros como George Soros e a família Rockefeller estão entrando mais ou menos diretamente no mercado das criptomoedas, basta admitir que as perspectivas para o setor são bastante promissoras.

Criptomoedas em março – Revisão Mensal

Abaixo você pode encontrar uma visão geral do que aconteceu em março no mundo das criptomoedas – trazido a você pela plataforma de negociação de CFDs do SimpleFX. Se você tirou uma folga após as notícias e deseja acompanhá-las, ou se quiser apenas ver os destaques do último mês, este artigo é para você.

Conforme revelado pelos documentos que dizem ter vindo de Edward Snowden, a NSA está supostamente executando programas de vigilância destinados a identificar usuários de bitcoin. Isso na verdade não é surpreendente, já que é consistente com as preocupações com o uso de criptomoedas para financiar o terrorismo expressado por Steven Mnuchin e por alguns legisladores dos EUA. Na mesma linha, o Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros, uma agência dos EUA responsável pelas sanções econômicas externas do país, anunciou que planeja adicionar endereços de criptomoeda como outro tipo de identificadores à sua lista de entidades com as quais as empresas norte-americanas não podem fazer negócios.

Entre em contato com Cryptocurrency hoje

O Twitter baniu muitas contas como resultado de um aumento no número de perfis de copycat que enganavam os usuários para transferir criptomoedas. Infelizmente, alguns dos legítimos também foram pegos no fogo cruzado. Em seguida, a plataforma introduziu uma política que proibia anúncios ICOs e de venda de tokens. Será interessante ver se a proibição vai incluir criptomoedas como tal. À luz de um comentário recente do CEO do Twitter, Jack Dorsey, de que o bitcoin se tornará mais importante do que o dólar norte-americano, bem como seu próprio envolvimento no setor de criptografia, pode haver esperança de alguma indulgência.

Parece que o setor de criptomoedas chegou a um ponto em que regulamentações equilibradas seriam muito bem-vindas e benéficas para empresas legítimas. Atualmente, tem havido muitos casos de diferentes tipos de golpes, o que causou reações das autoridades. No entanto, como os governos têm pouca experiência com criptomoedas e sem estruturas jurídicas claras, eles estão no escuro. Assim, suas ações podem ser às vezes desproporcionais e prejudicar empresas legítimas. A mesma situação ocorre com empresas como Facebook, Google e MailChimp que bloquearam conteúdo de criptomoeda, o que pode na verdade desacelerar o desenvolvimento da inovação do DLT.

Por último, mas não menos importante, março foi também o mês em que ocorreu mais uma edição da Cryptocurrency World Expo, desta vez na Alemanha. Estamos felizes em dizer que a SimpleFX recebeu o prêmio de Melhor Plataforma de Negociação de Criptomoedas 2018, segundo ano consecutivo.