China Pede Redução de Arsenais Nucleares de EUA e Rússia em Conferência

Por Stephanie Nebehay

Participando de uma Conferência sobre Desarmamento apoiada pela Organização das Nações Unidas (ONU), Wang disse que as novas reduções das duas potências ajudariam a impulsionar o desarmamento nuclear multilateral, e também fez uma crítica velada aos EUA.

“A China se opõe ao desenvolvimento e à mobilização de sistemas de defesas de mísseis regionais e globais de um certo país que minam a estabilidade estratégica, e a China se opõe à mobilização de mísseis balísticos terrestres de alcance intermediário do mesmo país na vizinhança de outros países”, disse Wang.

O governo Biden disse que os EUA pretendem competir com a influência e a força militar crescentes da China na região Ásia-Pacífico. A China também é uma potência nuclear, mas seu arsenal é muito menor.

Robert Wood, embaixador norte-americano a cargo do desarmamento, falou no fórum de Genebra para pedir a Pequim que se envolva em conversas bilaterais sobre a redução de riscos e a estabilidade estratégica, posição alinhada a comunicados anteriores.

“Até hoje a China refuta esforços dos EUA para iniciar conversas bilaterais sobre a redução de riscos e a estabilidade estratégica”, disse Wood.

Merkel Comemora Avanço Contra Covid-19, mas Variante Delta Preocupa

“O desenvolvimento em termos de números é extremamente gratificante”, disse Merkel aos repórteres depois de conversar com líderes dos 16 Estados federais alemães.

“Mas não podemos esquecer que o coronavírus não desapareceu, e o que nos preocupa é a chamada variante Delta que se dissemina no Reino Unido”, acrescentou.

Ela disse que as restrições de viagens impostas no Reino Unido e na Índia foram justificadas, porque a variante se prolifera rapidamente.

Em maio, a Alemanha declarou o Reino Unido e a Irlanda do Norte uma região da variante do vírus, exigindo que qualquer pessoa que entrasse no país vinda do solo britânico iniciasse uma quarentena de duas semanas ao chegar.

Atualmente, cerca de 2,5% dos casos positivos de coronavírus alemães estão ligados à variante Delta, disse Merkel.

A Alemanha está em uma corrida contra o vírus com vacinações, e é essencial maximizar a proteção contra a variante Delta com inoculações, disse ela.

Após um início lento, o ritmo das vacinações se acelerou no país –cerca de 47% dos cerca de 83 milhões de habitantes já receberam ao menos uma dose e 24% estão totalmente vacinados.

Merkel disse que as vacinações de reforço para pessoas mais velhas devem começar no outono.

(Por Paul Carrel e Madeline Chambers)

Cinco Ministros do STF Votam Contra Uma das Ações que Tenta Impedir Copa América no Brasil

Por Eduardo Simões e Ricardo Brito

A relatora dessa ação, ministra Cármen Lúcia, justificou a recusa pela “carência de atendimento aos pressupostos processuais”, como a ausência de indicação do ato do Poder Executivo a ser revogado na Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF).

Ela disse, no entanto, que a recusa da ação “não exime os agentes públicos competentes de adotarem decisões e providências sanitárias, de segurança pública e outras que deem cumprimento aos protocolos adotados no plano nacional, estadual e local e ainda daqueles que venham a ser necessários para que se completem todas as medidas para prevenir, dificultar e tratar os riscos e sequelas de transmissão, contaminação e cuidado pela Covid-19”.

Até o momento, a relatora foi acompanhada pelos ministros Marco Aurélio Mello, Edson Fachin, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes. Se houver mais um voto na linha de Cármen Lúcia, será formada maioria para rejeitar essa ação.

Embora isso não signifique um resultado definitivo, o julgamento dessa ação pode indicar uma tendência de entendimento do Supremo para os outros dois processos que também estão em julgamento virtual com questionamento à realização da competição esportiva.

OUTRAS AÇÕES

Lewandowski, que é relator de uma outra ADPF que também questiona a realização da Copa América, determinou em seu voto nesta segunda ação que os governos federal, do Distrito Federal, dos Estados do Rio de Janeiro, Mato Grosso e Goiás, além das prefeituras das outras cidades que sediarão jogos –Rio de Janeiro, Cuiabá e Goiânia– apresentem em até 24 horas antes do início do torneio, marcado para domingo, planos para realizar a competição de forma segura e para impedir o avanço da Covid-19.

Nesse caso, Lewandowski já foi acompanhado por Edson Fachin e Gilmar Mendes. Marco Aurélio é o único que divergiu até o momento.

Os demais ministros têm até o final desta quinta-feira para se manifestarem sobre a ação no plenário virtual da corte.

Em uma terceira ação, esta um mandado de segurança, que questiona a Copa América no Brasil e também é relatada por Cármen Lúcia, a ministra rejeitou a ação que buscava impedir a adoção de atos legais ou administrativos que permitissem a realização do torneio e foi acompanhada por Marco Aurélio, Lewandowski e Gilmar Mendes.

Fachin, por sua vez, divergiu da relatora, não para votar contra a realização da Copa América –por entender não “haver razões suficientes para, em juízo de deliberação, concluir pela interrupção de todo e qualquer preparativo que viabilize a realização do referido torneio”–, mas para determinar a adoção de “medidas de mitigação de risco”.

Entre elas, Fachin citou a divulgação de informações confiáveis sobre a situação da pandemia no Brasil, planos de emergência com autoridades sanitárias e de segurança, protocolo de notificação rápida de casos de Covid-19 relacionados ao torneio, protocolos a serem adotados em caso de surtos da doença, entre outras.

Margem de 70 mil Votos Aproxima Castillo de Vitória no Peru em Meio a Acusações de Fraude

Por Marcelo Rochabrun e Marco Aquino

Castillo, um professor do ensino básico e novato político que conquistou um apoio popular amplo com suas promessas de reescrever a Constituição do segundo maior produtor mundial de cobre e redistribuir a riqueza, tinha 50,2% dos votos, mantendo uma dianteira de 0,4 ponto percentual sobre a política de direita Keiko, ou 71.441 votos.

Cerca de 300 mil cédulas contestadas estão sendo analisadas por um júri eleitoral, um processo que exigirá dias e poderia atrasar o anúncio sobre o presidente que assumirá o lugar do interino Francisco Sagasti no final de julho.

Mas analistas disseram que quaisquer votos ainda pendentes dificilmente alterarão a balança.

“É quase certo que Pedro Castillo será o próximo presidente”, opinou Eileen Gavin, principal analista de Mercados Globais e das Américas da consultoria de risco Verisk Maplecroft, sediada no Reino Unido.

Na noite de quarta-feira, Keiko, filha do ex-presidente Alberto Fujimori, alegou que cerca de 500 mil votos são suspeitos, sem apresentar indícios substanciais. Ela questionou a probabilidade de tabelas de votos computarem 300 cédulas nas quais não recebeu nenhum voto.

“Achamos que é crucial que estas alegações sejam analisadas na contagem final”, disse ela, acrescentando que não está dizendo que as autoridades eleitorais são cúmplices de qualquer irregularidade.

O tribunal de ética do Júri Nacional de Eleições (JNE), o organismo encarregado de supervisionar a legalidade do processo eleitoral, disse em um comunicado publicado no Twitter na manhã desta quinta-feira que lançar dúvidas sobre os resultados sem indícios e convocar protestos, como os dois campos fazem desde a votação na noite de domingo, é “irresponsável”.

“Elas alimentam um clima de polarização social e enfraquecem os organismos eleitorais”, disse o comunicado.

Veronika Mendoza, candidata da centro-esquerda derrotada no primeiro turno da eleição presidencial realizado em abril que apoiou Castillo no segundo turno e emprestou vários conselheiros para sua campanha, disse a uma rádio local na manhã desta quinta-feira a respeito das alegações de Keiko: “Eles estão buscando criar caos e atacar a democracia”.

Chefe de Comércio dos EUA Expressa Preocupação à China, Diz Washington

Por Colin Qian e Engen Tham e Tony Munroe

O departamento informou que o telefonema da secretária de Comércio dos EUA, Gina Raimondo, com o ministro do Comércio da China, Wang Wentao, também incluiu uma conversa sobre a visão de Washington acerca da “necessidade de igualdade de condições para empresas norte-americanas na China e a importância de proteger a tecnologia norte-americana de usuários não autorizados”.

O Ministério do Comércio chinês disse separadamente que ambas as autoridades concordaram em manter as linhas de comunicação abertas.

“Eles concordaram em promover o desenvolvimento saudável do comércio e dos investimentos e cooperar de forma pragmática para lidar com suas diferenças”, disse o ministério chinês.

As duas maiores economias do mundo estão em desacordo em diversas frentes, com o Senado dos EUA aprovando esta semana um amplo pacote de leis com o objetivo de aumentar a capacidade do país de competir com a tecnologia chinesa, atraindo fortes críticas de Pequim.

Na quarta-feira, no entanto, o presidente Joe Biden retirou uma série de decretos da era Trump que buscavam proibir novos downloads dos populares aplicativos WeChat e TikTok, de propriedade chinesa, e ordenou uma revisão do Departamento do Comércio das questões de segurança apresentadas por esses e outros aplicativos.

CPI Quebra Sigilo Telefônico de Pazuello, Ernesto Araújo e Integrantes de Suposto Gabinete Paralelo

Por Maria Carolina Marcello

Diante da ausência do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), que deporia nesta quinta aos senadores, mas optou por não comparecer após obter um habeas corpus, integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito dedicaram-se à segunda parte da pauta, que incluía os requerimentos.

Dentre os integrantes do grupo de assessoramento alternativo de Bolsonaro que tiveram os sigilos telefônico e telemático quebrados, estão o assessor internacional da Presidência, Filipe Martins, o virologista Paolo Zanotto, e o empresário Carlos Wizard.

Além deles, o ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde Elcio Franco e a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro –a “capitã cloroquina”, como ficou conhecida–, também tiveram sigilos quebrados, assim como Hélio Angotti Neto, secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde e o ex-secretário de Saúde do Amazonas Marcellus Campelo.

Após Comentário de Fernández Sobre Brasileiros, Bolsonaro Compara Presidente Argentino com Maduro

Por Lisandra Paraguassu

“O presidente da Argentina falou que eles vieram da Europa de barco e nós viemos da selva. Eu lembro uma coisa, logo que Chávez (ex-presidente venezuelano) morreu, assumiu Maduro, e ele falava que conversava com passarinhos que estavam encarnados na figura do Chávez”, disse Bolsonaro a apoiadores ao deixar o Palácio da Alvorada nesta manha.

“Eu acho que Maduro e Fernández, para eles não têm vacina”, acrescentou o presidente brasileiro, como quem diz que os dois líderes não têm jeito.

Na quarta-feira, em uma visita oficial do primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, Fernández estava falando dos laços que ligam a Argentina à Europa, quando deu uma declaração polêmica, apontada como racista por alguns críticos.

“Os mexicanos vieram dos índios, os brasileiros vieram da selva, mas nós, os argentinos, viemos dos barcos. E eram barcos que vinham da Europa”, disse Fernández.

Mais tarde, em seu Twitter, o presidente argentino pediu desculpas. “Não quis ofender a ninguém, mas de qualquer forma, a quem se sentiu ofendido ou invisibilizado, desde já minhas desculpas”, escreveu.

Na noite de quarta, Bolsonaro já havia tuitado uma foto onde aparece sorrindo cercado de indígenas, escrevendo simplesmente a palavra “selva” em letra maiúscula, com o emoji da bandeira brasileira ao lado.

Ainda a apoiadores, Bolsonaro disse que trocou mensagens com o ex-presidente da Argentina Mauricio Macri, antecessor de Fernández e aliado do presidente brasileiro, nesta quinta e que está tudo bem na relação com os argentinos.

“Eu troquei mensagem hoje com ex-presidente Macri. Não tem nenhum problema entre nós e nem com povo argentino. Rivalidade com a Argentina só no futebol”, disse.

Com Cúpula do G7 Como 1ª Parada, Biden Embarca em Viagem de 8 Dias à Europa

Por Steve Holland

A viagem representa um teste da capacidade do presidente democrata para administrar e consertar relacionamentos com grandes aliados que se desencantaram com as tarifas comerciais do então presidente Donald Trump e seu afastamento de tratados internacionais.

“Será que as alianças e instituições democráticas que moldaram tanto do último século provarão sua capacidade contra ameaças e adversários dos tempos modernos? Acredito que a resposta é sim. E nesta semana na Europa temos a chance de prová-lo”, disse Biden em um artigo de opinião publicado no jornal Washington Post.

Sua cúpula com o presidente russo, Vladimir Putin, em 16 de junho em Genebra será o ápice da viagem, uma oportunidade de tratar diretamente com Putin sobre as preocupações dos EUA com ataques cibernéticos que partem da Rússia, da agressão de Moscou contra a Ucrânia e de uma série de outros assuntos.

Biden fará sua primeira parada no vilarejo litorâneo de St. Ives, na inglesa Cornualha, para participar da cúpula do G7. Acredita-se que a reunião será dominada pela diplomacia da vacina, comércio, clima e uma iniciativa para reconstruir a infraestrutura do mundo em desenvolvimento. Autoridades dos EUA veem este esforços como uma maneira de se contrapor à influência crescente da China.

Biden pode ser pressionado a fazer mais para compartilhar suprimentos norte-americanos de vacinas com outros países após uma promessa inicial de 20 milhões de doses anunciada na semana passada.

Sua defesa de um imposto global mínimo a multinacionais enfrenta oposição em casa. Antes da cúpula, ministros da Finanças do G7 concordaram em buscar uma taxa de imposto global mínimo de ao menos 15% e em permitir que países com economia de mercado cobrem até 20% dos lucros excedentes –acima de uma margem de 10%– gerados por cerca de 100 empresas grandes e altamente lucrativas.

Os republicanos rejeitaram o plano nesta semana, o que pode complicar a capacidade norte-americana de implantar um acordo global mais abrangente.

Mais tarde, Biden viajará a Bruxelas para conversar com líderes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e da União Europeia. Acredita-se que a pauta será dominada por Rússia, China e a questão perene de fazer os aliados da Otan contribuírem mais para a defesa comum.

Castillo Mantém Vantagem Estreita Sobre Keiko Fujimori e Protestos Estouram no Peru

Por Marco Aquino e Marcelo Rochabrun

Castillo, que tem preocupado os mercados e empresas de mineração com seus planos de reformar a política do país rico em cobre, tem 50,2% dos votos, à frente da candidata de direita Keiko Fujimori, que tem 49,8%, com mais de 97% dos votos apurados.

Na segunda-feira, Fujimori fez acusações de fraude sem provas, adicionando combustível a uma situação já tensa, e divulgou uma hashtag para que usuários do Twitter apresentassem exemplos do que chamou de “irregularidades”.

Especialistas eleitorais, incluindo observadores internacionais, disseram à Reuters que nenhuma fraude foi observada.

“Estamos protestando por conta do flagrante roubo eleitoral. A autoridade eleitoral está jogando a favor do sr. Castillo, eles estão tentando cometer fraude em seu favor”, disse Fernando Tavera, um manifestante pró-Fujimori do lado de fora da autoridade eleitoral.

Apoiadores de Castillo também se dirigiram ao local para expressar seu apoio em contraprotestos. Ambas as manifestações eram pacíficas.

Lourdes Morales, que apoia Castillo, disse: “acreditamos que é um escândalo a maneira que Fujimori aumentou seus números na votação”, em referência à maneira que a conservadora aos poucos foi diminuindo a margem em relação a Castillo por grande parte do dia. “E isso gera incerteza”, completou.

Lima é onde Fujimori tem maior apoio. Castillo, que é filho de camponeses, disparou tardiamente na apuração, enquanto a maior parte dos votos em regiões rurais foi sendo contado, chegando a liderar por mais de 100 mil votos em um determinado momento. Entretanto, impulsionada por votos internacionais, Fujimori voltou a ganhar terreno.

A atual diferença é de 84 mil votos.

Keiko Fujimori, herdeira de uma poderosa família política, disse que mantinha as esperanças de estreitar a diferença em relação a Castillo.

O drama deixa os peruanos colados aos canais de imprensa enquanto esperam a totalização dos votos. Mas o resultado final pode estar a dias de distância, e as cédulas contestadas podem ser cruciais para a decisão.

Há cerca de 1.364 atas de votos sendo questionadas, o que provavelmente representará algo entre 270 mil e 300 mil cédulas. Elas devem ser contadas por um comitê especial criado pela comissão eleitoral, o que pode demorar ao menos uma semana.

Se Castillo vencer, os investidores observarão se ele procurará acalmar o país após uma eleição polarizadora e qual será sua mensagem inicial quanto à direção da política econômica e o panorama de investimento, disse o Goldman Sachs.

Castillo promete reescrever a Constituição para fortalecer o papel do Estado e tomar uma porção maior dos rendimentos das mineradoras. Keiko Fujimori promete seguir um modelo de livre mercado e manter a estabilidade econômica do Peru.

(Por Marco Aquino e Marcelo Rochabrun em Lima; reportagem adicional de Marc Jones, Karin Strohecker e Tom Arnold em Londres e Rodrigo Campos em Nova York)